Domingo, 24 de Maio de 2009

Fórmula 1...

 

McLaren excluída de três provas com pena suspensa 29-04-2009
 
O Conselho Mundial do Desporto Automóvel puniu hoje a McLaren-Mercedes com a exclusão em três Grandes Prémios de Fórmula 1, mas suspendeu a pena devido à "forma aberta e honesta" como o director da equipa se dirigiu ao organismo.
Num comunicado divulgado após a reunião extraordinária realizada em Paris, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) anunciou que a equipa do campeão do Mundo, Lewis Hamilton, só será efectivamente penalizada se surgirem novas provas ou se nos próximos 12 meses violar de novo o artigo 151c do Código Desportivo Internacional.

O português António Vasconcelos Tavares, membro permanente do Conselho Mundial do Desporto Automóvel (WMSC), adiantou à Agência Lusa que Lewis Hamilton foi, por seu turno, castigado com "pena pedagógica de três dias de trabalho voluntário em campanhas de prevenção rodoviária"
http://motores.sapo.pt/artigo/10375
Renault ameaça abandonar a F1 em 2010 13-05-2009
 
A Toyota, Red Bull, Toro Rosso e Ferrari já o tinham feito, e agora é a vez da Renault anunciar que não participará no Mundial de Fórmula 1 da próxima época se a Federação Internacional Automóvel (FIA) mantiver as alterações ao regulamento, segundo a noticia avançada pelo jornal "L`Equipe".
À semelhança do que aconteceu com as restantes equipas, também a equipa francesa põe em causa os actuais tectos orçamentais previstos para cada temporada…
http://motores.sapo.pt/artigo/10433

Briatore: "As regras somos nós que as ditamos" 15/05/2009 
Flavio Briatore, patrão da Renault F1, foi ontem mais cordial, depois de ter anunciado que a equipa abandonaria o campeonato caso as novas regras criadas pela Federação Internacional do Automóvel entrem em vigor.

Apesar disso, Briatore garante que "as equipas não querem romper com a FIA, querem continuar e preservar o futuro".

http://infordesporto.sapo.pt/Informacao/Modalidades/DesportosMotorizados/noticiadespmotorizados_autf1briatoredec_150509_631696.asp

Ferrari pôs a FIA e as regras de F1 em tribunal 16/05/2009 
 
A Ferrari adiantou-se à reunião infrutífera entre os construtores (FOTA), a empresa detentora dos direitos (a FOM, de Bernie Ecclestone) e a Federação Internacional do Automóvel (FIA) e decidiu levar a nova regulamentação da Fórmula 1 aos tribunais….

http://infordesporto.sapo.pt/Informacao/Modalidades/DesportosMotorizados/noticiadespmotorizados_autf1ferraritribulal_160509_632192.asp
 
Ferrari: «Não vamos correr na Fórmula 3» 21-05-2009
 
O Presidente da Ferrari, Luca de Montezemelo, reagiu com sarcasmo à decisão do tribunal de alta instância de Paris, que recusou, esta quarta-feira, a providência cautelar interposta pela Ferrari para suspender a aplicação do regulamento de 2010 da FIA.
Montezemelo acusa a FIA de estar a tentar transformar a F1 numa competição menor ao impor um limite orçamental nas regras da próxima temporada e utilizou o sarcasmo ao garantir que a Ferrari pode estar de saída da categoria…
 
http://motores.sapo.pt/artigo/10491
 
Ecclestone: «Não queremos perder a Ferrari»21 Maio de 2009
 
Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais da F1, não está nada satisfeito com o resultado do braço-de-ferro entre a FIA e a Ferrari quanto ao regulamento de 2010, que já levou a equipa italiana a afirmar que não vai fazer a inscrição e a recorrer aos tribunais…
"Desde que a F1 começou houve mais de 70 equipas que entraram e sairam. A única que foi consistente foi a Ferrari, porque estiveram presentes desde o primeiro dia. Portanto, não queremos perder a Ferrari", acrescentou.
 
http://www.record.pt/noticia.aspx?id=54d5c6dd-8d7a-4a05-8013-32fd511e824a&idCanal=00000100-0000-0000-0000-000000000100
 
FIA disponível para renegociar limite até 54 milhões 21 Maio de 2009
Tribunal de Grande Instância de Paris deu ontem razão à Federação Internacional do Automóvel, após acção intentada pela Ferrari. Equipa  italiana admite recorrer, mas acordo entre as partes ainda é uma hipótese…
 
Entretanto, o Tribunal de Grande Instância de Paris deu ontem "carta branca" à Federação Internacional do Automóvel para avançar com a intenção de impor um limite de 44 milhões de euros para investimento das equipas no que diz respeito ao Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2010…
 
Face à posição assumida pelo Tribunal de Grande Instância de Paris, que indeferiu a acção intentada pela Ferrari, os responsáveis pela escuderia transalpina estão já a equacionar a possibilidade de apresentação de recurso da decisão, sendo que reforçaram, ontem, a ameaça de retirada da Fórmula 1…
 
http://dn.sapo.pt/desporto/motores/interior.aspx?content_id=1239209
 
 Sociedade de culto ao automóvel.
 
-  A importância do desenvolvimento da tecnologia na Fórmula 1, numa sociedade de culto ao automóvel.
 
 A concorrência (leal) onde todos gastem o mesmo e tenham níveis de equipamento idênticos será provavelmente mais justo. No entanto, a Fórmula 1 é tecnologia pura, é potência, e isso custa dinheiro.
 
 Medidas que incentivem a criatividade, em busca de alternativas para motores mais evoluídos e que se encaixem nas restrições de um orçamento, também não deixam de ser interessantes em tempos de crise.
 
 Mas qual deve ser o limite? Esta é sem dúvida uma questão delicada. Deverá o limite ser fixo pela questão técnica, com debate e participação de quem faz o espectáculo, ou, desta forma “nivelar por baixo” o desenvolvimento da tecnologia?
 
 Limitar as evoluções técnicas, também será problemático. A limitação das rotações dos motores, por exemplo, podendo tirar ao motor (que é pura geometria) o seu papel principal, deixa a Fórmula 1 mais pobre.
 
 Impedir os testes e não incentivar a individualidade dos projectos que preservem certas características, que são a essência da Fórmula 1, também travam o desenvolvimento da tecnologia.
 
 A Fórmula 1 passou a ser um palco de desenvolvimento tecnológico.
Ou seja, na busca para fazer um carro mais rápido, mais estável, mais econômico, etc, muitas empresas acabam por desenvolver tecnologias fora da competição.
 
 Assim, apesar de muitos fãs apaixonados pela Fórmula 1 como um desporto, serve também como laboratório, onde, engenheiros, projectistas, mecânicos, etc, fazem testes e desenvolvem tecnologia para ser utilizada nos automoveis do “dia-a-dia”, contribuindo dessa forma para uma melhor segurança rodoviária.
 
 “Progresso de ontem, rotina de amanhã”.
Valtour
 
 
 
publicado por cambiantevelador às 00:00
link do post | sujerir | favorito
|

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds