Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

Prepare-se para a estrada...

 

 

Prepare-se para a estrada
 
-Verificar se a viatura está em ordem para evitar transtornos durante a viagem
 
-Estar em boas condições para conduzir também é importante para garantir uma viagem tranquila
 
-Existem estudos, que apontam para
85% o número de acidentes nas estradas ocorram por falha humana, precedida de ingestão de bebidas alcoólicas, velocidade excessiva, ultrapassagem indevida, desobediência á sinalização e má conservação dos veículos.
 
Pneus
 Se os pneus não tiverem sulcos com profundidade acima de 1,6 mm, são considerados "carecas". Assim, passam a não dissipar a Água com eficiência, causando risco de “hidroplanagem mais conhecido por “aquaplaning”. Não esquecer também a pressão recomendada, assim como fazer-se sempre a mudança de 15.000 em 15.000km dos pneus de trás para a frente para que eles mantenham sempre o mesmo nível.
 
Suspensão
 Os amortecedores duram, em média, 60 mil quilómetros; uma solução caseira para os verificar é pressionar cada canto do carro para baixo, se balançar mais de duas vezes é sinal que o amortecedor daquele lado não está em boas condições. Nesse caso, eles devem ser substituídos aos pares.
 
Travões
 Pastilhas de travão que causam ruído acima do normal demonstram sinais de desgaste, também podem estar a danificar os discos. Se for necessário, peça para fazer uma verificação desses componentes. O fluido (óleo de travões) deve ser trocado a cada dois anos para evitar a formação de bolhas no sistema (água) que prejudiquem as travagens principalmente em descidas de serra.
 
Motor
 Verifique o nível de Óleo de motor e troque-o, se necessário. A Água do radiador deve estar misturada com aditivo anticongelante, numa proporção entre 20% e 50%. As correias não devem ser esquecidas, a do alternador e a da distribuição do motor, deve ser trocada no prazo que consta no manual do veículo. O sistema de ignição também deve ser verificado.
 
Limpa pára-brisas
 Para evitar o entupimento dos esguichos e para ficar livre de oleosidade que vem do fumo e do asfalto, misture algumas gotas de detergente neutro na água do reservatório do limpa pára-brisas. Veja também o estado das escovas e troque-as se for necessário.
 
Luzes
 Lâmpadas e fusíveis em bom estado também são importantes para viajar com segurança. Faróis limpos para garantir boa visibilidade á noite, além de uma sinalização eficiente. Ter sempre fusíveis e lâmpadas sobressalentes no porta-luvas, para casos de emergência.
 
Extintor
 A presença de um extintor de incêndio para automóveis na viatura é também
muito importante, que combata, incêndios do grupo A (origem sólida), B (origem em combustíveis) e também de preferência incêndios do grupo C (origem eléctrica).
 
Bagagem
 A distribuição da bagagem tem também uma grande importância, os objectos pesados devem ficar em baixo e mais à frente, junto ao banco traseiro. Se usar barras, transporte apenas cargas leves que não ultrapassem 30 cm de altura; Jamais obstrua a visão pelo retrovisor interior.
 
Animais
Animais de estimação devem viajar isolados, de preferência em caixas especiais que os mantenham bem arejados ou com sinto de segurança que existem em lojas da especialidade.
 
Posição de condução
 Não incline o encosto do banco mais de 35º para o cinto não apanhar a zona do pescoço, nos pontos de trás, devem passar pela região do tórax e pela linha da cintura e não pela barriga. Fique atento aos outros carros e procure antever que manobra, poderão efectuar. Utilize os retrovisores antes de ultrapassar. Os carros que estiverem na outra via podem travar de repente ou algum pode entrar mais rápido do que o previsto e não efectuar sinal.
 
Marcar a posição na estrada
 Ver e ser visto
 
Está comprovado: manter os faróis acesos de dia, ajuda a reduzir o risco de acidentes, sempre que for ultrapassar assinale a manobra. Antes de ultrapassar veículos pesados de um leve sinal de luzes ou um toque na buzina para chamar a atenção do condutor. Em caso de chuva forte ou nevoeiro, ligue a luz traseira de nevoeiro para marcar a sua posição.
 
Conduzindo sob nevoeiro intenso
 No Inverno aumenta a incidência de nevoeiro nas estradas, principalmente durante a madrugada e parte da manhã. Alguns condutores adoptam ligar os máximos, mas em vez de ajudar prejudicam a visibilidade. O correcto é utilizar os médios, ou melhor ainda, os faróis de berma (se os houver). Quando mais baixo for o foco, melhor será a visualização. Em modelos com regulam electricamente os faróis, uma alternativa consiste em orientar o foco para a posição mais baixa possível. Não esqueça de accionar também a luz traseira de nevoeiro.
 
Combatendo o sono em viagens
 O sono costuma ser implacável nas viagens mais longas. Para combater o sono, faça uma paragem a cada duas horas. Procure caminhar enquanto descansa. Lave o rosto e a nuca com água fria, depois tome um café e a seguir uma Coca-Cola (ambos são estimulantes). Compre algumas pastilhas para mascar enquanto guia; elas vão mantê-lo ocupado e acordado. Conduza com as janelas semiabertas e oriente o fluxo da circulação do ar (sempre frio) para o rosto. Ligue o rádio e aproveite para movimentar as pernas nas descidas, enquanto não usa os pedais. Se tudo isso, não resolver, encoste o carro em local seguro e descanse.
 
Evitando imprevistos e acidentes
 A visão é outra regra fundamental nas estradas. Além de concentrar a atenção nas luzes de travão dos veículos que vão á sua frente, procure olhar sempre através dos vidros dos outros carros para ver o que acontece. Evite a traseira dos pesados, que costumam obstruir completamente a visibilidade. Sempre que possível, dirija a atenção para 500 metros ou um quilómetro adiante para ver o que acontece na faixa de rodagem. Desse modo, além de se precaver de eventuais problemas, terá tempo suficiente para sinalizar ou reduzir progressivamente a velocidade numa emergência ou acidente.
 
Distância segura dos carros da frente
 Mantenha uma distância de mais de 40 metros em relação ao veículo que segue á sua frente. Esse espaço é o que vai necessitar para imobilizar seu carro numa travagem de emergência a 80 km/h, sem bater no outro. Rodando a 100 km/h essa distância sobe para mais de 60 metros. E assim progressivamente.
 
Como conviver com os veículos pesados
 Os pesados sempre foram um problema para os ligeiros quando circulam a muito baixa velocidade. Por isso devem ser respeitados. Convêm olhar para o retrovisor do pesado, se o condutor verificar que tem um ligeiro na retaguarda, quando pode, normalmente facilitam a passagem. Evite ultrapassar durante as curvas e também nas descidas. Faça isso apenas nas subidas; Redobre os cuidados quando for ultrapassar mais do que um, numa subida. Isto porque, para não perderem velocidade, tendem a acelerar mais um pouco. Antes de ultrapassar veículos pesados de um leve sinal de luzes ou um toque na buzina para chamar a atenção do condutor.
 
O que fazer quando há animais na estrada
 Se for surpreendido por animais na faixa de rodagem e necessitar de efectuar uma manobra arriscada para não atropelá-los tente não efectuar manobras bruscas. As vítimas mais frequentes são os cães, que costumam ter reacções imprevisíveis ou voltar ao ponto do qual partiram. Ao avistar um cão reduza a velocidade e sinalize para os carros que vem atrás, pois é bem provável que o animal venha a cruzar-se á sua frente e tenha mesmo que efectuar uma manobra de emergência. Um embate mesmo contra um cão pequeno pode destruir um veículo e causar graves lesões aos seus ocupantes.
 
Como proceder em acidentes
  Pode deparar-se com um acidente que tenha acontecido no momento. As vítimas feridas e tontas no momento, tanto podem ficar dentro do carro, sem reacção como sair de imediato sem tomarem sentido onde estão.
 
Primeira providência: sinalize o local. Accione as luzes de emergência (4 piscas) e coloque o triângulo de sinalização
 
- O sinal deve ser colocado verticalmente em relação ao pavimento e ao eixo da faixa de rodagem, a uma distância nunca inferior a 30 m da retaguarda do veículo ou da carga a sinalizar e por forma a ficar bem visível a uma distância de, pelo menos, 100 m ou
por forma bem visível e a uma distância que permita aos demais utentes da via tomar as precauções necessárias
 
utilizando o colete retrorreflector para chamar a atenção dos outros condutores e evitar outros acidentes. Se puder, ligue ou peça a alguém disponível para ligar para o 112 ou accionar um posto de SOS.
 
Nota: Os SOS estão numerados, indicam assim a sua localização.
 
Boa viagem
 
 
Operação Natal 2008: Mais 53% de feridos graves
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1064598
 
 
"O acaso não é, nem pode ser, senão a causa ignorada de um efeito conhecido"
Voltaire
 
 

publicado por cambiantevelador às 17:08
link do post | sujerir | favorito
Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008

Estradas sem dono e sinais órfãos...

 

21 Dezembro 2008 Correio da Manhã
Óbidos: Condutor autuado recebeu dinheiro de volta
Ervas safam multa
 
Um automobilista que foi multado por conduzir em excesso de velocidade viu ser-lhe retirada a coima de 120 euros que lhe foi cobrada pela Brigada de Trânsito da GNR,
após ter reclamado que o sinal de trânsito a indicar a velocidade máxima permitida estava escondido pela vegetação numa estrada de Óbidos.
 
A Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária (ANSR), que não conseguiu apurar a responsabilidade de manutenção da estrada, acaba de lhe devolver a quantia.
 J. L., de 46 anos
"Foi-me dito que havia um sinal a indicar 40 km/h e fiquei surpreendido, pois não me recordava de tal sinalética", relatou.
 
Pagou a multa mas voltou ao local e verificou que
o sinal "estava escondido pela vegetação, não visível de dia e muito menos de noite". Contactou o Instituto de Estradas de Portugal
(IEP), que o informou que "não tinha a supervisão deste troço". O director de Estradas de Leiria, Carlos Margato, comunicou-lhe que "o trecho compreendido entre os quilómetros 80,300 e 88,707 foi entregue à Câmara Municipal de Óbidos", estando sob "jurisdição municipal" desde a década de 90.
 
Pediu, então, à Câmara de Óbidos para ter acesso ao "plano de sinalização",no sentido de "aferir a sinalética. A resposta do vereador Paul Leandro foi a de que a Câmara não era possuidora desse plano.
 
Ao constatar que nenhuma entidade assumia a responsabilidade do troço, tirou fotografias ao local e protestou junto da ANSR, que lhe deu razão.
 
Não há uma entidade responsável pela estrada; sinal não tinha numeração de registo.
 
CONCLUSÃO - A ANSR concluiu que o sinal não se encontrava visível e nenhuma entidade se arrogava competente para sinalizar a via.
DEVOLUÇÃO - A ANSR determinou que lhe fosse devolvido o valor da coima pago à BT/GNR.
"Não reclamei só pelo dinheiro, mas para que as entidades façam o que devem", diz o condutor.
 
Sinais órfãos
 
Sabia que muitos dos sinais verticais presentes nas grandes cidades estão carentes de paternidade?
 E que esta orfandade de entidade responsável os torna ilegais? É verdade! E sempre que um condutor for autuado com base num destes sinais, que não tenha inscrito o número de registo no reverso, sê-lo-á sempre ilegitimamente.
  
Muitos dos sinais verticais que disciplinam o trânsito nas grandes cidades estão carentes de paternidade. Embora, visualmente, sejam (quase) idênticos aos demais, ao ponto de enganarem os próprios agentes da autoridade, estes "sinais órfãos"
não possuem inscrito, no reverso, o número de registo referente à entidade a quem respondem, a saber: à autarquia em questão ou ao Instituto de Estradas de Portugal (IEP).
 
Significa isto que, se algum dia o leitor for multado por desrespeito a um destes sinais, o agente estará a cometer uma ilegalidade, dado que o sinal "não existe",vigorando, nestes casos, somente as regras de trânsito e prioridades previstas para os locais.
 
Tomemos, por exemplo, um sinal de proibição de circular a mais de 70 km/h, como os muitos que existem espalhados nas imediações das cidades.
Ora, se este mesmo sinal não tiver identificação, a lei que deverá ser aplicada será a dos limites impostos para uma estrada secundária, ou seja, uns mais tolerantes 90 km/h.
 
O raciocínio posterior é simples. Ao contestar-se uma multa destas, e ao recorrer ao tribunal, o juiz terá de consultar o cadastro… e se o sinal não se encontrar registado, só lhe restará arquivar o processo. Não há matéria de facto para julgamentos…
 
Para agravar o problema, a maior parte das vezes, as autoridades e os "alegados infractores" não têm conhecimento desta situação,
sendo que "nem os primeiros deixam de passar estas multas ilegais, nem os segundos de pagar as respectivas coimas,
mesmo quando tinham todo o direito de reclamar", disse ainda a jurista.
 
 Também não consta que seja um procedimento usual, nem de uns nem de outros,
andar a espreitar para a retaguarda do sinal,
a fim de verificar se tem ou não numeração. Ainda que tal já tenha acontecido… Como revelou uma fonte da PSP de Lisboa,
"houve agentes que antes de passarem as multas começaram a olhar para a traseira dos sinais,
tudo porque havia saído uma notícia no Jornal de Notícias (JN) que dava conta dessa lacuna".

Quem é o pai?
 Basta um pequeno périplo por Lisboa e outras localidades limítrofes para verificar que ainda são muitos os sinais não "credenciados",sendo de crer, como tal, que não haja qualquer entidade competente que tenha conhecimento da sua existência – que assuma, no fundo, a sua paternidade.
 
 
 Noutras zonas, como é disso emblemática a cidade de Setúbal,
quase nenhuma sinalização cumpre com a lei, constando apenas da traseira a "publicidade" do fabricante da mesma e o respectivo número de telefone para eventuais contactos.
 
 Nós por cá da SIC:
http://sic.aeiou.pt/programasinformacao/scripts/VideoPlayer.aspx?ch=nos por ca&videoId={C18AC6BB-759F-4CAC-8887-C42B7A1EAA35}
 
"Nas pequenas e quotidianas lutas praticam-se acções sublimes".
Victor Hugo
 
 
Aulas de condução preparam mal candidatos
 
17 DEZ 08  TSF Rádio Notícias
 O presidente da Associação Portuguesa das Escolas de Condução concorda com a opinião que foi expressa há dias pelo secretário de Estado da Protecção Civil, admitindo que
o modo como hoje se tira a carta não prepara os futuros condutores para os problemas que vão enfrentar na estrada, mas diz que a culpa não é das escolas.
   
«Podiam evitar-se muitos acidentes de viação se as pessoas tivessem outro tipo de ensino», adianta.
 
Contactado pela TSF, o Instituto da Mobilidade dos Transportes Terrestres recusou comentar as críticas da Associação das Escolas de Condução.
  
 http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1060134
 
  
"O povo que tiver as melhores escolas será o primeiro do mundo"
Jules Simon
 
 
Condutores podem revalidar títulos pela Internet a partir de hoje.
 
18 DEZ 08 TSF Rádio Notícias
 
Os condutores vão poder revalidar ou substituir as cartas de condução pela Internet, segundo os novos serviços on-line que o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) disponibiliza a partir de hoje.
 
Numa primeira fase, para pedir revalidação, substituição ou segunda via de cartas de condução, através da Internet, os condutores
necessitam de ter acesso às declarações electrónicas da Direcção-Geral dos Impostos ou possuir Cartão de Cidadão.
 
 
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?div_id=1730&id=1024558
 
 
“Uma experiência bem realizada é sempre positiva”.
Leon Daudet
 
 
 

 

publicado por cambiantevelador às 01:22
link do post | sujerir | favorito
Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008

Brigada de Trânsito vai alterar...

GNR-BT

Brigada de Trânsito muda de nome em 2009
 
A Brigada de Trânsito da GNR
vai passar a designar-se, a partir de 1 de Janeiro,
Unidade Nacional de Trânsito e a Brigada Fiscal dará origem à Unidade de Controlo Costeiro e à Unidade de Acção Fiscal
 
No âmbito da regulamentação da Lei Orgânica da GNR, foi hoje publicado em Diário da República a portaria que estabelece a organização interna das unidades territoriais, especializadas, de representação e reserva da GNR e define as respectivas subunidades.

Segundo a portaria, a
Unidade Nacional de Trânsito terá como responsabilidade a segurança e fiscalização rodoviária
enquanto a nova Unidade de Controlo Costeiro fará a vigilância da costa e a Unidade de Acção Fiscal terá como missão a investigação do crime fiscal e aduaneiro...

As brigadas dois, três, quatro e cinco também vão ser extintas, passando a estar organizadas em comandos territoriais, que se articulam em comando, serviços e subunidades operacionais.
 
Os comandos territoriais vão funcionar a nível distrital.
O porta-voz do Comando-Geral da GNR, tenente-coronel Pedro Costa Lima, disse à agência Lusa que
as mudanças não se traduzem apenas numa alteração de nome,
mas sim numa «descentralização dos serviços», que serão colocados
«mais próximos dos cidadãos».

O responsável sublinhou que as alterações vão
«ajustar a GNR às novas missões e realidades».
Costa Lima adiantou que a nível interno a instituição vai sofrer «grandes alterações», tendo em conta a transferência de efectivos.

No entanto, garantiu que o comandante-geral da Guarda pretende salvaguardar os interesses dos militares e que as alterações serão feitas para que os efectivos se sintam «integrados e motivados» com a mudança.

As transferências dos efectivos têm sido motivo de preocupação por parte das associações sócio-profissionais desta força de segurança.

O porta-voz do Comando-Geral da Guarda disse ainda que as alterações na Brigada de Trânsito
só se vão efectuar após a operação de Natal e Ano Novo,
a 5 de Janeiro, para não a prejudicar.
 
A 27 de Novembro tinha sido publicado em Diário da República o
 decreto regulamentar da nova Lei Orgânica da GNR, que estabeleceu o número, as competências, a estrutura interna e o posto correspondente à chefia dos serviços directamente dependentes do Comando-Geral da Guarda Nacional Republicana.
Lusa/SOL  http://tv1.rtp.pt/noticias/?article=68375&visual=3&layout=10
 
Falta agora a publicação do novo estatuto dos militares da GNR.
 
Boa sorte a todos os militares da GNR
 
“A questão é saber se podeis obrigar as palavras a quererem dizer coisas diferentes”.
Lewis Carroll
 
 

 

publicado por cambiantevelador às 00:09
link do post | sujerir | favorito
Sábado, 13 de Dezembro de 2008

Campanha Natal/Ano Novo 2008...

 

Diário Digital / Lusa 12 de Dezembro de 2008
Campanha para diminuir acidentes no Natal/Ano Novo

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) realiza a partir de segunda-feira uma campanha de Natal e Ano Novo para garantir a segurança rodoviária e diminuir o número de acidentes nas estradas portuguesas.
 
Na campanha, que decorre até 04 de Janeiro, vão estar envolvidas a ANSR, Autoridade Nacional de Protecção Civil, INEM, Empresa de Meios Aéreos (EMA), Governos Civis, PSP, GNR, Estradas de Portugal e entidades gestoras das vias, segundo informação da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária enviada à Agência Lusa.
 
De acordo com a ANSR, as
entidades envolvidas na campanha vão ter, durante três semanas, "atenção redobrada" e todos os meios mobilizados para garantir a segurança rodoviária
e diminuir a sinistralidade nas estradas portuguesas.
 
A campanha de Natal e Ano Novo sobre segurança rodoviária inclui, também, publicidade na rádio e na televisão, a partir do dia 22 e 23, respectivamente, assim como mensagens de prevenção rodoviária nos painéis das estradas portuguesas.
Os Governos Civis vão também desenvolver campanhas a nível distrital, adianta a ANSR.
 
Os Itinerários Principais, os Itinerários Complementares,
a rede de auto-estradas e as ruas dos centros urbanos são as vias de maior incidência da campanha, que tem como mote a velocidade, excesso de álcool e o cinto de segurança.
Dados divulgados pela ANSR indicam que os acidentes nas estradas portuguesas já provocaram este ano 712 mortos, menos 96 (11,8 por cento) que no mesmo período de 2007.
 
O número de feridos graves diminuiu 17,9 por cento face ao mesmo período do ano passado, registando-se desde 01 de Janeiro 2.399 feridos graves, enquanto em 2007 ficaram gravemente feridos nas estradas portuguesas 2.924.
Além da segurança rodoviária, a GNR e a PSP desenvolvem também operações especiais durante o período de Natal/Ano Novo com o objectivo de diminuir o número de furtos em residências, estabelecimentos comerciais e viaturas, bem como os roubos a pessoas.
 
A PSP já iniciou no início do mês a operação
"Natal em Segurança 2008" com o lema
"Em casa e na estrada, junto prevenimos mais".
 
 
A actividade policial, que se prolonga até 08 de Janeiro, é mais acentuada nas zonas de grande concentração de pessoas, designadamente as áreas comerciais procuradas para as compras de Natal, áreas residenciais e vias rodoviárias.
 
Durante este período, a Polícia de Segurança Pública (PSP) prevê realizar mais de 1.000 operações a nível nacional.
A Guarda Nacional Republicana (GNR) realiza, a partir de sábado e até 04 de Janeiro, uma série de acções junto das zonas comerciais, zonas turísticas, espaços de lazer e diversão e também prestará auxílio aos grupos sociais mais vulneráveis, disse à Lusa o porta-voz da corporação, Pedro Costa Lima.
 
O responsável sublinhou, também, que a GNR vai intensificar o patrulhamento e fiscalização de âmbito rodoviário nas localidades e vias mais críticas.
Costa Lima adiantou que as datas próximas do Natal e do Ano Novo serão aquelas que
"irão mobilizar um número ainda maior de efectivos empenhados" na actividade operacional.
Bom Natal.
 
“O Jornal é uma tenda na qual se vendem ao público as palavras da cor que se deseja”.
Balzac

 

 

A RTA, acrónimo para Roads and Traffic Authority, é a autoridade governamental da Austrália que faz a prevenção rodoviária de Nova Gales do Sul, o mais populoso estado australiano.

Na Austrália como em Portugal, o problema do excesso de velocidade atinge proporções preocupantes, pelo que importa consciencializar os condutores.

A RTA teve então uma ideia genial:
Através de um vídeo, insinuam que os motoristas que ultrapassam os limites de velocidade o fazem porque têm o pénis pequeno. Como?
No vídeo da campanha, vêem-se mulheres mostrando aos condutores que excedem a velocidade o seu dedo mínimo dobrado, num gesto de reprovação que, no seio dos jovens de Nova Gales do Sul, tem a conotação de pénis pequeno.
 
Segundo este artigo
da BBC Brasil, a iniciativa custou 1,9 milhões de dólares australianos e é dirigida principalmente a um público-alvo de jovens do sexo masculino com idades entre os
17 e os 25 anos.
 
Alta velocidade. Ninguém te acha grande
http://www.youtube.com/watch?v=TvC6RryUn0Y
 
-Será que esta alternativa de “insultar” os condutores resultará melhor que as tradicionais campanhas?
-Os condutores portugueses seriam sensíveis a algo do género?
 
"O problema da linguagem está no cérebro e não nos maxilares".
Andé Leroi-Gourhan
 
 Como Não Enlouquecer no Trânsito
 
Os 10 mandamentos do Bom Condutor
 
1. Prestar a maior atenção quando conduzir.
A segurança rodoviária também depende de si e não apenas
dos outros;
 
2.Conhecer as leis do trânsito e obedecer à sinalização, respeitando
todos os outros utentes da via;
 
3.Ver e ser visto
 
4.Usar sempre o cinto de segurança (quer o condutor, quer os passageiros),
tanto em estrada como na cidade;
 
5.Conhecer o automóvel que conduz;
 
6.Manter o automóvel sempre em boas condições de funcionamento
e de segurança;
 
7. Ser capaz de decidir com lucidez, rapidez e correctamente nas situações
de perigo;
 
8. Conduzir sem pressas nem “apertos”, respeitando os limites de
velocidade. Não aceitar desafios nem provocações;
 
9. Conduzir sempre no melhor estado físico e psíquico, não conduzindo
cansado
nem depois de ter ingerido bebidas alcoólicas;
 
10. Desfrutar do automóvel, nas viagens e deslocações, de forma tranquila,
pensando que
o mais importante é a sua vida e a dos outros.
 
 Do Livro de Auto Ajuda - Como Não Enlouquecer no Trânsito
Gilberto Maringoni (Brasil)
 
 
"As vidas que sentimos em nós são a consciência.
É a coisa mais certa entre todas as que existem".
Tolstoi

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 15:32
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Crianças e acidentes rodoviários...

 

ONU 10-12-2008
Acidentes mataram cerca de 830 mil jovens
 

Em todo o mundo morrem anualmente cerca de 830 mil crianças e jovens, uma média de 2.270 por dia, devido a acidentes, segundo um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Segundo a investigação realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Unicef,

as principais causas de morte de crianças e jovens até aos 19 anos são os acidentes rodoviários,

afogamentos, queimaduras, quedas e envenenamentos, mas mais de metade destas mortes podiam ser evitadas.

 

Os dados referem-se a 2004 e

mostram que as mortes foram provocadas, em  22,3% dos casos, por acidentes rodoviários,

em 16,8% por afogamento (no mar, lagos, piscinas, poços e banheiras), 9,1% devido a queimaduras, 4,2% por quedas e 3,9% por envenenamento.

 
 
Associação
Três em cada quatro acidentes com crianças podiam ser evitados
 
Em Portugal, 75 por cento dos acidentes com crianças e jovens podiam ser evitados, disse hoje a presidente da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI)
 
«Portugal é dos piores países da Europa em termos de mortalidade de crianças e jovens devido a acidentes»

 
De acordo com a presidente da APSI,
«os acidentes rodoviários estão no topo como os primeiros responsáveis» pela mortalidade infantil e juvenil
seguindo-se afogamentos, quedas de edifícios, queimaduras, intoxicações, estrangulamentos e asfixia.

«Estes números são assustadores quando se sabe que 75 por cento dos acidentes poderiam ser evitados. Este ano, segundo a comunicação social, já houve 12 afogamentos [não são necessariamente mortes] e seis quedas de edifícios, mas pensamos que existam mais», adiantou.

A responsável da APSI considerou
«vergonhoso» haver tantas crianças a caírem de edifícios e defendeu que
a responsabilidade é dos pais, mas principalmente de quem «projecta, constrói e fiscaliza os edifícios».
«Quem vai habitar as casas não sabe avaliar certos tipos de riscos e,
por isso, têm que ser os técnicos a assegurarem que os ambientes e os produtos são seguros», sublinhou.

Sandra Nascimento alertou ainda para a falta de uma
«liderança forte e definida para a resolução do problema [dos acidentes com crianças e jovens] e de uma estratégia nacional para a prevenção destes acidentes».

«Em Portugal existe ainda a ideia de que o acidente é uma fatalidade que não se pode evitar e, por acharem que não depende delas, as pessoas não tomam precauções», referiu a presidente da APSI.
login
 
  
“A vida talvez seja mais bela do que
o permitem os homens"
André Gide
 

 

 

publicado por cambiantevelador às 22:05
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008

Açores - Sinistralidade Rodoviária...

 29 Acidentes de viação em quatro dias nos Açores

 

Este é o balanço da sinistralidade rodoviária, ao longo do
fim-de-semana prolongado, nas estradas da Região
 
Os números continuam a subir a cada semana que passa.
A Polícia de Segurança Pública
deu a conhecer, esta tarde, o balanço da sinistralidade rodoviária nas
estradas açorianas, ao longo do fim-de-semana prolongado que ontem terminou.

Os valores não são, mais uma vez, os mais satisfatórios. Em quatro dias, verificaram-se 29 acidentes, dos quais resultaram três feridos ligeiros e vários danos materiais.

Refira-se ainda que, só o comando de Ponta Delgada, elaborou quatro autos de detenção a indivíduos que conduziam sob efeito de álcool. A taxa mais elevada detectada foi de 2,02 gramas por litro de sangue.
JornalDiario 2008-12-09
 
11-12-2008 IOL Diário
224 Acidentes esta quarta-feira
 
Uma pessoa morreu e 42 ficaram feridas. Quatro condutores detidos por excesso de álcool ou falta de carta de condução
 
A Brigada de Trânsito da GNR registou 224 acidentes de viação na quarta-feira, dos quais resultou uma morte, tendo sido detidos quatro condutores por excesso de álcool ou falta de carta de condução, indica o site oficial da GNR.
 
Dos acidentes de viação resultaram também 42 feridos, um do qual em estado grave, refere a mesma fonte.
 
Na quarta-feira, a BT/GNR fiscalizou 2.252 condutores, elaborando
924 autos de contra-ordenação, dos quais 529 correspondem a infracções graves e 54 a infracções muito graves.
Foram detectados 489 excessos de velocidade e 35 condutores ou passageiros sem cinto de segurança.
 
Por falta de seguro obrigatório foram levantados 15 autos. Foram ainda detidos três condutores por conduzirem sem carta
 
O controlo do álcool na estrada abrangeu 1.353 condutores: 10 apresentaram excesso, do qual um foi detido por ultrapassar 1,20 gramas de álcool por litro de sangue. A BT/GNR informou ter prestado auxílio a 163 condutores.
 
 
-Estes dados dizem apenas respeito ao território continental português, não abrangendo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.
 
- Os dados das Regiões Autónomas ficam fora das estatísticas nacionais.
 
 
“Pratica a justiça em palavras e em acções”.
Pitágoras

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 22:02
link do post | sujerir | favorito
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Highway A12...

Auto-estrada (A-12)

http://www.youtube.com/watch?v=aFyvh_QH2Rw

 

Outros:

Tel-Aviv Highway

http://www.youtube.com/watch?v=34AyeJ3TZI0
Sinalização precária

http://videos.streetfire.net/video/bad-car-accident_52302.htm

SUV despiste na AE
 
Inversão de marcha na AE
Malabaristas nas estradas portuguesas
 

Lei de Reece

A velocidade de um veículo que se aproxima é directamente proporcional ao comprimento da passagem de peões.

 

 
 
publicado por cambiantevelador às 23:08
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008

Cães na Auto-estradas...

 

A legislação em vigor  atribui competências às câmaras municipais
 
na área do bem-estar animal, controlo de zoonoses e controlo dos animais errantes.
Segundo a Lei n.º 169/99, de 18 de Dezembro, alterada e republicada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro,
é da competência da Câmara Municipal proceder à captura, alojamento e abate de canídeos e gatídeos.
 
Constitui legislação habilitante do presente regulamento, a Lei 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei 5-A/2002, de 11 de Janeiro, os Decretos-Lei n.º 312/2003 e 314/2003, de 17 de Dezembro, o Decreto-Lei 276/01, de 17 de Outubro, com a redacção dada pelo Decreto-Lei n.º 315/2003, de 17 de Dezembro, o Decreto-Lei n.º 116/98, de 5 de Maio, a Portaria 1427/2001 de 15 de Dezembro, a Portaria 81/2001, de 24 de Janeiro, alterada pela Portaria 899/2003, de 28 de Agosto e a Portaria n.º 421/2004, de 24 de Abril, bem como as posteriores alterações.
 
Cão atravessa auto-estrada e provoca três mortos e oito feridos.
 
Um choque em cadeia aparentemente originado pelo atravessamento de um cão, provocou ao final da manhã desta terça-feira três mortos e oito feridos, na auto-estrada do Oeste (A8), próximo da saída de São Mamede/Dagorda, no limite dos concelhos de Bombarral e Óbidos.
 
Saíram todos da via pública para se inteirarem dos prejuízos e houve um quinto veículo que, completamente desgovernado, veio “varrer” as pessoas que se encontravam na faixa de rodagem, esmagando-as contra os rails de protecção.
 
O cão causador da situação foi visto após o acidente a coxear e a continuar a sua caminhada pela estrada.
 
 
Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça cria nova jurisprudência
 
O Supremo Tribunal de Justiça condenou, pela primeira vez, a Brisa
a indemnizar um automobilista que se despistou após colidir com um cão na A2.
A decisão abre esperança aos familiares da jovem de Santarém que perdeu a vida na A1, após colidir com um javali que se atravessou na via. O processo encontra-se a decorrer.
 
 
Acordão do Supremo:
 
 Cão na auto-estrada
 
Um condutor avisou o Oeste Online que estava um cão de raça pastor alemão deitado na A8, perto da saída de Tornada, no sentido sul-norte, por volta do meio-dia, na passada segunda-feira, dia 4 de Fevereiro.

Cerca da uma e meia da tarde, três elementos da Auto-Estradas do Atlântico, empresa concessionária, fazem diversas tentativas para retirar o animal da berma, tendo inclusive encaminhado-o para uma zona onde as redes que fecham a via estava aberta...
 
Desconhece-se a razão porque é que o animal não foi levado para um canil e ter sido simplesmente retirado da auto-estrada, para depois entrar noutra estrada.
 
 
 
- As Câmaras Municipais também deveriam sentar-se no banco dos réus, o que não tem acontecido, os animais entram para a Auto-estrada pelos acessos.
-Só responsabilizando todas as autoridades, se consegue diminuir este flagêlo.
 
"Acredito que os cães podem falar, mas para não se envolverem nas mazelas humanas, preferem latir".
Victor Hugo 1802 – 1885
 
 
publicado por cambiantevelador às 00:07
link do post | sujerir | favorito
Domingo, 7 de Dezembro de 2008

Brisa - Assistência aos Utentes...

 

 Brisa - Assistência aos Utentes

 

24 De Outubro de 1997 - NÚMERO 294/97         DATA: Sexta-feira, 24 de Outubro de 1997
NÚMERO: 247/97 SÉRIE I-A EMISSOR: Ministério das Finanças
DIPLOMA: Decreto-Lei n. 294/97 SUMÁRIO: Revê o contrato de concessão da BRISA - Auto-Estradas de                    Portugal, S. A (Edição/Visualização de Notas Pessoais)
PÁGINAS: 5734 a 5751 (Documentos de alta resolução para visualização e impressão)
TEXTO: Decreto-Lei n. 294/97 De 24 de Outubro
A concessão da construção, conservação e exploração de auto-estradas outorgada à BRISA - Auto-Estradas de Portugal, S. A., ao abrigo do Decreto n. 467/72, de 22 de Novembro, cujas bases foram sucessivamente alteradas pelo Decreto Regulamentar n. 5/81, de 23 de Janeiro, pelo Decreto-Lei n. 458/85, de 30 de Outubro, e pelo Decreto-Lei n. 315/91, de 20 de Agosto, carece de nova revisão, não apenas em virtude da necessidade de promover a sua adaptação às novas prioridades em matéria de execução das auto-estradas estabelecidas pelo Governo mas também porque importa clarificar e estabilizar as relações da concessionária com o Estado, tendo em vista a privatização da empresa. A revisão incidiu, sobretudo, nas bases de carácter técnico e nas de índole financeira
 
Base XXXVI Manutenção e disciplina de tráfego1 – A circulação pelas auto-estradas obedecerá ao determinado no Código da Estrada e demais disposições legais ou regulamentares aplicáveis.
2 - A concessionária será obrigada, salvo caso de força maior devidamente verificado, a assegurar permanentemente, em boas condições de segurança e comodidade, a circulação nas auto-estradas, quer tenham sido por si construídas, quer lhe tenham sido entregues para conservação e exploração, sujeitas ou não ao regime de portagem.
3 - A concessionária deverá estudar e implementar os mecanismos necessários para garantir a monitorização do tráfego, a detecção de acidentes e a consequente e sistemática informação de alerta ao utente, no âmbito da rede concessionada e em articulação com as acções a levar a cabo na restante rede nacional e com particular atenção às áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.
4 - Deverá também a concessionária observar, sem direito a qualquer indemnização, todas as medidas adoptadas pelas autoridades com poderes de disciplina de tráfego, em ocasiões de tráfego excepcionalmente intenso, com o fim de obter o melhor aproveitamento para todas as categorias de utentes do conjunto da rede viária.
Base XXXVII Assistência aos utentes 1 – A concessionária é obrigada a assegurar a assistência aos utentes das auto-estradas que constituem o objecto da concessão, nela se incluindo a vigilância das condições de circulação.
2 - A assistência a prestar aos utentes nos termos do número antecedente consiste no auxílio sanitário e mecânico,
devendo a concessionária, nos termos da alínea f) do n. 5 Da base XXII, instalar para o efeito uma rede de telecomunicações ao longo de todo o traçado das auto-estradas, organizar um serviço destinado a chamar do exterior os meios de socorro sanitário em caso de acidente e a
promover a prestação de assistência mecânica.
3 - O serviço referido no número antecedente funcionará nos centros de assistência e manutenção, que a concessionária deve criar, e que compreenderão também as instalações necessárias aos serviços de conservação, exploração e policiamento das auto-estradas.
 
 
ACT
entre a BRISA — Auto-Estradas de Portugal, S. A., e outras e o SETACCOP — Sind. da Construção, Obras Públicas e Serviços Afins e outros — Revisão global.
 
Assistência a utentes
 
Oficial de mecânica
 
É o profissional que, na posse de bons conhecimentos de mecânica e electricidade auto, procede a patrulhamentos ao longo da auto-estrada, assegurando a vigilância e a assistência aos utentes em situações de avaria e ou sinistros.
Pode realizar pequenas operações de montagem e reparação automóvel, utilizando equipamento adequado.
 
Operador de patrulhamento
 
É o profissional que procede a patrulhamento ao longo da auto-estrada, assegurando a sua vigilância, prestando assistência aos clientes
(não executando porém reparações mecânicas ou eléctricas de viaturas) e procedendo à sinalização adequada em situações de avarias e ou sinistros.
 
 
As carrinhas da Assistência Rodoviária vão passar a ter uma imagem única, que irá arrancar nas auto-estradas do Atlântico. 
Deverá então, também, standardizar o "layout" dos equipamentos nas viaturas e uniformizar as funções dos seus “técnicos” , que devido às questões de segurança rodoviária actuais, carece de enquadramento como uma nova categoria profissional.
 
“Todas as classes sociais cujos interesses são feridos por qualquer opinião, acham-na sempre perigosa e dissolvente. É a natureza humana.”
Alexandre Herculano
 

 

 

publicado por cambiantevelador às 18:31
link do post | sujerir | favorito
Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Sistemas de aviso...

 

 

 INFORAD V4e!

 

A INFORAD tem o prazer de anunciar a comercialização da sua 4ª geração de sistema de aviso de câmaras de velocidade:
 INFORAD V4e!
 
Aparência:
pequeno, Redondo e leve, o V4e cabe na palma da mão. A sua côr cinzento metálica, harmoniza discretamente com todos os tabliers. Tem dois botões largos na face superior e uma face lateral fumada translúcida que elegantemente esconde 5 LEDs luminosos tricolores.
Características técnicas:
O V4e é completamente compatível com os seus antecessores, no entanto, mostra orgulhosamente a sua modernidade
  • não requer instalação
  • arranque mais rápido (de 10 a 15 segundos)
  • controlador de velocidade
  • gravador de estrada
  • melodias claras que se adaptam a cada tipo de aviso
  • controlo de volume para os alarmes sonoros
  • Piscar luminoso adaptado a cada tipo de aviso
  • Sistema de segurança anti roubo
Atractivo, a última peça desta família não deixa ninguém indiferente. Logo querem olhá-lo e possuí-lo
Utilizando o INFORAD Auto V4e
 
O INFORAD assinala a presença de radares fixos e zonas de risco.
Como um parceiro indispensável de qualquer condutor, esta pequena unidade colocado no tablier do veículo, ajuda-o a evitar o excesso de velocidade, conservando a sua carta de condução e reforça a sua segurança.
 
O INFORAD é de confiança e eficiente
Graças ao sistema de GPS*, o INFORAD sabe sempre a posição do seu veículo e o seu processador compara-a com as zonas de risco contidas na base de dados. No aproximação duma zona perigosa, controlada ou não por radar, o INFORAD avisa-o imediatamente utilizando sinais sonoros e luzes de aviso simples e perceptíveis.
 
O INFORAD é também um verdadeiro e genuíno GPS*
Graças à sua compatibilidade NMEA-0183 v2.0, depois de ligado a um PC, utilizando o cabo fornecido, o INFORAD permite-lhe usar qualquer software de navegação, como e Autoroute Express™, o TomTom Navigator™, o Route 66™, etc. enquanto, continua a protegê-lo com eficiência.
 
Outras características do INFORAD V3:
  • Fácil de utilizar em todos os veículos, incluindo transportes de carga (12/24 volts);
  • Actualiza automaticamente a base de dados através duma simples ligação à Internet;
  • Subscrição das actualizações Gratuita vitalícia;
  • Qualquer pessoa pode introduzir as suas próprias zonas de risco; A função “Controlador de Velocidade” para segurança e capacidade de memorizar a sua viagem (memória configurável);
  • Tem 2 anos de garantia no fabricante (carry-in warranty);
  • Escolha de acessórios: Vários acessórios estão disponíveis para venda.
O novo Gestor do Inforad (Inforad Manager)
O software de configuração, Inforad Manager 3 (IFM3), foi especificamente desenvolvido pelo nosso departamento de engenharia para assegurar o máximo benefício do seu INFORAD V4e. Inclui em particular, uma função única para este tipo de produto: uma zona de aprendizagem interactiva, para ajudar os utilizadores a compreenderem melhor a operação do seu V4e.
 
NOTA: O Inforad Manager 3 é desenhado para ser compatível com todos os Sistemas de GPS da INFORAD. Utilize sempre a versão mais recente do Inforad Manager e tenha a certeza que desinstala a versão anterior, antes de instalar a nova.
 
* GPS (Global Positioning System – Sistema de Posicionamento Global): rede de satélites que emitem um sinal utilizado pelos receptores de GPS para definir, com elevado nível de certeza, a posição, velocidade e altitude dum veículo.
 
Ver em www.gpsinforad.com
 
 
 
"A estupidez coloca-se na primeira fila para ser vista; a inteligência coloca-se na rectaguarda para ver".
Carmen Sylva
 

Perigo identificado.

BMW Night Vision com reconhecimento de pessoas,
no BMW Série 7 Berlina.
 
Conduzir de noite torna-se bastante mais seguro, com o opcional BMW Night Vision, que
 
dispõe de uma câmara térmica, a qual permite
ver a uma distância de 100 metros,
mesmo em noites escuras. 
 
A imagem de eventuais obstáculos é projectada no display. Através de figuras amarelas projectadas no ecrã, pode-se identificar imediatamente a presença de peões ou ciclistas na via,
uma novidade mundial.
 
Um algoritmo de cálculo inteligente verifica se o caminho desses peões ou ciclistas poderá cruzar-se com o BMW Série 7, projectando sinais de advertência no ecrã e no opcional Head-Up display.
 
Fazer visita:
 
http://www.bmw.pt/pt/pt/newvehicles/7series/sedan/2008/allfacts/ergonomics/night_vision.html
 
Nos automóveis já existe a tecnologia e os meios para prevenção de muitos acidentes, queiram os responsáveis que isso seja uma prioridade global.
 
"Nós não renunciamos aos bens que nos sentimos capazes de adquirir".
Vauvenargues 
 

 

 

publicado por cambiantevelador às 18:11
link do post | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds