Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Homicídio na estrada...

Acidente entre quatro viaturas corta trânsito na auto-estrada do Sul

Hoje às 08:05 20 de Fevereiro de 2009 TSF
 
Um acidente com quatro veículos ligeiros junto área de serviço do Seixal, na auto-estrada do Sul, obrigou esta sexta-feira ao corte do trânsito no sentido Norte-Sul, disseram fontes da GNR e Brisa.
As mesmas fontes adiantaram que há destroços dos veículos acidentados, incluindo um motor, no sentido oposto ao do desastre, dificultando o trânsito neste sentido.
Fonte da GNR de Coina desconhece o número de feridos, adiantando apenas que foram solicitadas duas ambulâncias. O acidente ocorreu cerca das 06:45.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1150271
 

11 Mortos e 30 feridos graves na Operação Carnaval

 25 Fevereiro 2009 09h35m JN
 
Onze mortos e 30 feridos graves em 1085 acidentes é o balanço da Operação Carnaval, que decorreu desde sexta-feira até às 24:00 de terça-feira.
 
Relativamente a igual operação em 2008, verificaram-se menos 140 acidentes, o mesmo número de mortos e mais 9 feridos graves, disse esta quarta-feira à Lusa fonte do Comando Geral da Guarda Nacional Republicana (GNR).
 
A GNR registou ainda 342 feridos ligeiros, menos 69 do que em 2008. No total, a GNR fiscalizou 10633 condutores, tendo efectuado 125 detenções, 97 das quais por excesso de álcool e 19 por falta de carta de condução válida.
Durante a operação foram ainda assinaladas 1082 contra-ordenações, das quais 140 consideradas muito graves. Das contra-ordenações 239 dizem respeito a excesso de álcool e 236 a excesso de velocidade.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1153611
 

 Crimes rodoviários...

 http://diario.iol.pt/noticia.html?id=531826&div_id=4201
 
«Nos primeiros quatro meses deste ano a Brigada de Trânsito da GNR identificou mais de 250 arguidos referentes aos processos por homicídio negligente em acidentes de viação. A culpa de quem mata na estrada não é certa e para se apurarem as responsabilidades são utilizados vários meios técnicos e científicos. Se até hoje as responsabilidades têm recaído sobre o condutor, as investigações da BT prometem encontrar outras causas para as mortes na estrada. Veículos e vias também podem ser os grandes responsáveis»…
 
 Mais de 200 processos de homicídio na estrada
http://diario.iol.pt/noticia.html?id=500308&div_id=4071
 A lei portuguesa prevê que as causas de acidentes de viação sejam investigadas e os culpados apurados. No entanto, em Portugal a lei está ainda longe da realidade. Os mais de mil acidentes mortais por ano são registados como homicídios por negligência pelas autoridades policiais. Mas não chega. Falta agora apurar tudo o que envolveu o acidente. Desde aspectos como a condução em estado de embriaguez ou eventual sinalização errada. Qualquer destes dois exemplos poderá ser a causa de um acidente mortal.
 
Aprender a conduzir através de «e-learning»
09 FEV 09 às 08:17 TSF
 
O Parlamento recebe, esta segunda-feira, uma conferência sobre a nova estratégia nacional de segurança rodoviária. As medidas vão ser aplicadas nos próximos seis anos com o objectivo de reduzir o número de acidentes na estrada. O ensino da condução vai ter mudanças, em especial com a introdução do «e-learning».
As mudanças começam na teoria com a introdução do método «e-learning». O candidato a condutor deixa de ser obrigado a deslocar-se à escola para aprender o código da estrada. O novo plano permite, por exemplo, realizar testes a partir de casa.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1140042&tag=Estradas

 

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1129888

 

Ensinos da Condução, novas ferramentas de aprendizagem como são o

e-learning…

http://www.imtt.pt/sites/IMTT/Portugues/EsclarecimentosPublicos/
Paginas/EsclarecimentoEnsinodaConducao.aspx

 

Combater a mortalidade rodoviária global...

 

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.makeroadssafe.org/Pages/home.aspx&ei=

0aymSeyAI9SzjAfy2JX7Dw&sa=X&oi=translate&resnum=1&ct=result&prev=/search%3Fq%3Dhttp://www.makeroadssafe.org/Pages/home.aspx%26hl%3Dpt-BR

 

Menos acidentes, mais violentos,os mesmos mortos que no ano anterior, mas, mais feridos graves. Continua-se apenas a apurar os dados em relação ás contra-ordenações que dizem respeito a excesso de álcool e ao excesso de velocidade, falta efectuar peritagens(investigação) no local do acidente.

 
Porque, não se efectuando peritagens no local do acidente, difícilmente, se consegue apurar outras causas, que efectivamente existem e continua a culpa a recair principalmente no condutor.

 

 

"O hipócrita que quer parecer homem de bem, não é tão culpado como aquele que tira vaidade dos seus erros."

Cervantes

 

 

publicado por cambiantevelador às 00:18
link do post | sujerir | favorito
Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

VELOCÍPEDES...

 "As bicicletas são silenciosas e não poluem!"

 
Com a Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária 2008-2015,  novos sinais de trânsito serão introduzidos, designadamente o sinal de proibição de conduzir a mais de 30 quilómetros/hora em algumas ruas das cidades.
 
Talvez desta forma, obrigando, à aplicação de medidas de acalmia de tráfego nas ruas (trânsito local), seja possível a introdução de percursos para bicicletas ao nível do espaço rodoviário.
 
A coexistência entre bicicletas e veículos automóveis só poderá ser considerada segura, sempre que a segurança dos ciclistas esteja totalmente garantida, ou seja, com velocidades abaixo dos 30Km/h.
 
O CÓDIGO DA ESTRADA E VELOCÍPEDES
http://cenasapedal.com/site/media/content/docs/FAQ_CE_ciclistas_v02beta.pdf
 
Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta
http://www.fpcub.pt/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=111&Itemid=2
 
Dispositivos de sinalização luminosa e reflectores dos velocípedes
http://portal.codigodaestrada.net/content/view/62/2/
 
arquitecturapaisagistaciclovias
http://webferret.search.com/click?wf6,Utilizadores+de+Bicicleta,14,www.isa.utl.pt%2Fceap%2Fciclovias%2Fnew_page_160.htm,,entireweb,1
 
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/43365.html
 
Lei do Ciclismo
Qualquer que seja a direcção em que se pedale, é sempre contra o vento e a subir.

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 00:45
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Estradas sem dono...

 

Domingo, 15 de Fevereiro de 2009
Edição Papel Diário de Noticias
 
3417 km de estrada não têm dono
FRANCISCO ALMEIDA LEITE
 
Infra-estruturas. A Associação Nacional de Municípios Portugueses, as Estradas de Portugal e o Governo estão num diferendo por causa de milhares de quilómetros de vias que irão ser transferidas para as autarquias. Enquanto isso, as estradas estão sem "entidade administrante conhecida"
 
Existem neste momento 3 417 km de vias que foram marginalizadas no contrato de concessão assinado entre o Governo e as Estradas de Portugal (EP) em 2007. A informação consta de um "documento de trabalho sob reserva" da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a que o DN teve acesso, e que traça um cenário assustador: "Estas vias não constam no contrato de concessão nem a sua transferência foi negociada com os municípios, pelo que actualmente estão sem entidade administrante conhecida."

Uma situação que acontece porque, diz o documento classificado, "a EP apenas reconhecer como pertencendo à rede nacional sob a sua gestão as estradas constantes na concessão, desresponsabilizando-se o Governo, através de um mero acto administrativo, da sua superintendência nestes cerca de 3 417 km, com tudo o que lhe está inerente, nomeadamente no que respeita à conservação das mesmas".

Segundo a ANMP, através do que é designado como um "artifício administrativo", o actual Governo pretende que aqueles 3 417 km "integrem o património dos respectivos municípios", que nunca terão sido ouvidos no processo, nem sequer quando da assinatura do contrato de concessão entre o executivo e a EP.

A associação de autarcas - que representa todos os presidentes de câmara do País - garante ainda que "toda esta situação confusa e grave" existe sem que o Instituto de Infra-Estraturas Rodoviárias, criado há pouco mais de um ano, "tenha posto um ponto de ordem na actual situação, nomeadamente através da produção de um documento que convoque os responsáveis a cumprir a lei, evidenciando uma certa letargia que irá ser prejudicial para os cidadãos". Em Setembro do ano passado, a ANMP escreveu a Alberto Conde Moreno, presidente do Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias, a alertar para os milhares de kms de estradas que o Governo pretende desclassificar e transferir para o património dos municípios e que não constam do contrato de concessão. Na carta a que o DN teve acesso, refere-se que aquelas estradas "estão sem um “proprietário” que zele pelo seu bom estado de conservação".

Alberto Conde Moreno nunca respondeu, mas já este ano, no dia 6 deste mês, uma vogal do conselho directivo daquele instituto público, respondeu aos autarcas, garantindo-lhes que "a EP mantém todas as obrigações" que existiam até à transformação da EPE em EP, SA. Rosário Rocio diz mesmo que
"os encargos com a rede desclassificada continuarão desta forma a ser assumidos pela EP até ao momento da assinatura dos autos de transferência dessas vias para a jurisdição das autarquias".

Uma resposta que a ANMP considera "insuficiente", sabe o DN, sobretudo porque já houve alterações ao Plano Rodoviário Nacional (em 1985 e em 1998, que chegou a prever as "estradas regionais") e porque não está a ser cumprido um protocolo de 15 de Fevereiro de 2002, assinado entre a ANMP e o Governo demissionário de António Guterres. O texto previa uma compensação para os municípios por acolherem as estradas do Estado central, compensação essa que nunca chegou e que devia atingir os cinco mil euros ao ano por cada km de via. Actualmente, as câmaras já administram e conservam cerca de 90 mil kms de estradas, fora os caminhos municipais.
 
http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1172805 
 
Estado alarga concessão da Brisa até 2035 e permite criação de "holding"
http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=346724
 
GOVERNO ASSINA CONTRATO DE CONCESSÃO DA A32 COM A BRISA
http://www.cm-arouca.pt/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=693&Itemid=101
Intervenção na associação europeia de auto-estradas com portagem:
http://www.portugal.gov.pt/Portal/Print.aspx?guid=%7B6F7B542A-56B0-44A9-A861-1CFD3675C0A8%7D

 
Surgiu em 1985 o Plano Rodoviário Nacional, mais tarde, o PRN 2000, elaborado em 1998, foram então introduzidas significativas inovações, embora respeitando os grandes objectivos do PRN 85, nesta altura foi introduzida uma nova categoria, a categoria de estradas regionais…
Solução: holding’s... e se não for suficiente, faz-se sub-holding’s para as estradas sem dono…
 
Entretanto, a segurança rodoviária continua á espera e 2009 será o ano para colocar na administração local parte do problema?
 
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/1174.html
 
Falsidade Funcional

As pessoas que integram os sistemas não fazem o que o sistema diz que fazem.

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 17:00
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

Pneus no automóvel...

 

Dinâmica automóvel Pneus
É necessário um controlo efectivo do condutor sobre o veículo para uma condução segura, as reacções do condutor a situações de derrapagens do veículo têm de ser eficazes, essas condições podem ser adquiridas com treino de simuladores ou em condições reais;
http://dited.bn.pt/30676/1664/2107.pdf
http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.skidcar.com/&ei=ZNadSfWOBNzFjAe2-pHNCw&sa=X&oi=translate&resnum=1&ct=result&prev=/search%3Fq%3DSKIDCAR%2BSISTEM%26hl%3Dpt-BR
A Sobreviragem, seja ela de que tipo for
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sobreviragem
induz em primeiro lugar uma transferência de peso para a frente do veículo, independentemente da perda de tracção, no caso do veículo descrever uma curva, os pneus têm de suportar lateralmente a Força centrífuga, devido à elasticidade dos pneus, os coeficientes de atrito (“aderência”) alteram-se, formado ângulos de derrapagem diversos no contacto com o piso, mesmo os veículos equipados com ESP/ESC
http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Electronic_stability_control&ei=ct-dSZ6SMuCGjAeqm4DRCw&sa=X&oi=translate&resnum=3&ct=result&prev=/search%3Fq%3DESP/ESC%26hl%3Dpt-BR
Ou ABS
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Freio_ABS
 
que permite manter o controlo direccional em travagem de emergência, como também, entre outros sistemas, o TC, que controla a tracção evitando a derrapagem
 
http://portaberta.sitesedv.com/fotos/Image/191/eGmPuSTQ
automoveis_seguros_9_a.pdf
 
Tudo é importante, no entanto são os pneus que ligam o veículo à estrada (ao asfalto),
 
 http://www.jornalexpress.com.br/noticias/detalhes.php?id_jornal=9095&id_noticia=2129
 
Agora:
 
Segundo estudos mais recentes, têm demonstrado que os pneus em melhor estado devem estar no eixo traseiro (independentemente do tipo de tracção do carro), o que deita por terra o “senso comum” de que a “habitual” troca dos pneus (da frente com os de trás) para que os melhores fiquem no eixo da frente (visto que aqui os pneus sofrem maior desgaste) é desaconselhável.

Aqui fica o link da famosa construtora de pneus francesa MICHELIN para a questão, os pneus em melhor estado devem estar atrás por questões de segurança: 

 http://www.michelin.pt/pt/auto/auto_cons_bib_pqr_neuf.jsp
 
 
Ver aqui um teste de estrada:
 
http://www.youtube.com/watch?v=FGKaUYC6Ino
 
 
Tamanhos e características
O maior erro que se pode cometer ao substituir pneus, talvez seja não usar o “tamanho” correcto. Na parede lateral do pneu é possível encontrar um código que traz o tamanho e as características do pneu:
 
P195/60R16 63H M+S
P – tipo de pneu
195 – largura da banda de rodagem do pneu em milímetros
60 – relação entre largura e altura da lateral comparada à altura
R – construção radial
16 – diâmetro do aro em polegadas
63 – taxa de carga do pneu
H – classificação de velocidade do pneu
M+S - pneu adequado a todas as estações
Não esquecer de verificar a "pressão" dos pneus regularmente.

Se o código do pneu começar com LT ao invés de P, isso significa que o pneu é adequado para utilitário leve.
A classificação da velocidade do pneu traduz a sua capacidade de dissipar o calor ou prevenir o aquecimento. Um pneu com classificação de velocidade mais alta pode dissipar melhor o calor em viagens nas auto-estradas por exemplo.
Os pneus são classificados em velocidades que variam de 160 km/h até 300 km/h. As classificações mais comuns são T (190 km/h) e H (210 km/h). Ambas excedem o limite de velocidade permitido em território nacional, portanto qualquer um dos pneus citados acima (T ou H) são boas escolhas para pneus de auto-estrada. Se for só para cidade, um pneu com classificação S (180 km/h) pode ser aceitável.

 

 

Lei de Simon

Tudo o que seja montado acabará cedendo e desfazendo-se mais cedo ou mais tarde.

 

publicado por cambiantevelador às 23:38
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Multas por velocidade...

 

Domingo, 15 Fevereiro 2009  
Segurança Rodoviária
Multas por excesso de velocidade quase duplicaram em 2008
 
O número de condutores multados por excesso de velocidade no ano passado quase duplicou relativamente a 2007, revelam dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). (...)
A maioria das infracções registadas no ano passado foram graves (193.297), seguindo as leves (81.471) e muito graves (23.732).
 
De acordo com a ANSR, as 298.500 infracções de velocidade foram registadas em Portugal Continental, tendo sido utilizados vários equipamentos para as detectar.
Nas estatísticas da ANSR, o número de multas por excesso de velocidade entre 2005 e 2007 não sofreu grandes alterações. Em 2005, foram registadas 139.514 infracções, número que desceu para 119.366 em 2006, voltando a subir para 162.228 no ano seguinte.
 
 http://diario.iol.pt/sociedade/multas-condutores-sinistralidade-estradas-velocidade-seguranca-rodoviaria/1042820-4071.html
 
CML recebeu 350 pedidos de indemnização em 2008 devido a buracos.
Hoje às 21:05 13 Fev. 09 TSF
 
Cerca de 350 automobilistas pediram, em 2008, indemnizações à Câmara Municipal de Lisboa (CML) devido a danos causados nas viaturas pelos buracos nas ruas, refere um documento da autarquia a que a agência Lusa teve hoje acesso.
 
Dos 350 pedidos de indemnização, interpostos directamente pelo lesado nos serviços municipais, através de seguradoras ou por via judicial, a CML foi obrigada a pagar cerca de metade, acrescenta o documento.
 
De acordo com o estudo, o município contabilizou entre Junho e Dezembro de 2008, através do Programa LxAlerta, 546 pedidos de alerta relativos a faixas de rodagem e 1124 pedidos de intervenção ao nível dos passeios e um total de 3090 alertas para intervenção rápida, dos quais 692 situações se encontram por resolver.
 
O programa LxAlerta é, segundo a autarquia, um serviço de alerta para buracos, abatimentos e danos em calçadas que actua diariamente nas situações consideradas prioritárias.(...)
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1144677
 
 
 "Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
(E. Burke)
 

 

 

publicado por cambiantevelador às 17:51
link do post | sujerir | favorito
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

O "DIABO" da velocidade...

 Histórias de Ontem e histórias de Hoje:

 

Em 17 de Agosto de 1896, Bridget Driscoll, uma mulher de 44 anos, foi a primeira pessoa a ser morta por uma viatura motorizada. Foi atropelada por um carro. As testemunhas afirmaram que o automóvel ia a uma velocidade “tremenda”: talvez a viatura circula-se a 12,8 Km/h, em vez dos 6,4 Km/h permitidos. (Newsletter do INEM, Maio 2005)
 
 
A história do Padre António Rodrigues em Santa Comba Dão que é amante das velocidade e tem um Fiesta ST200 único em Portugal.
 
O DIABO DA VELOCIDADE

Face às notícias surgidas na imprensa de ontem sobre o comportamento rodoviário anti-social de um pároco de Santa Comba Dão, a direcção da ACA-M decidiu dirigir-se ao Papa Bento XVI, à Conferencia Episcopal portuguesa e ao Arcebispo de Viseu, pedindo à hierarquia eclesiástica que ajude aquele sacerdote a exorcizar o seu desmedido prazer pela velocidade que a potência do seu Ford Fiesta 200 ST lhe permite atingir.

A Sua Santidade o Papa Bento XVI
Sumo Pontífice da Igreja Católica
A Sua Eminência Reverendíssima Dom Jorge da Costa Ortiga, Arcebispo de Braga, Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa
A Sua Eminência Reverendíssima Dom Alfio Rapisarda
Núncio Apostólico da Cúria Romana em Portugal
A Sua Excelência Reverendíssima Dom Ilídio Pinto Leandro
Bispo de Viseu
A Sua Reverência Padre António Rodrigues
Pároco do Couto do Mosteiro

Dirigimo-nos a V. Santidade para apresentar o seguinte pleito:

O comportamento rodoviário anti-social do Sr. Padre António Rodrigues, pároco do Couto do Mosteiro, em Santa Comba Dão, foi noticiado ontem, dia 21/03/07, em alguns jornais diários portugueses (Público, p. 14, “Um padre movido a fé e adrenalina”, 24 Horas, p. 21, “O padre tem uma máquina... dos diabos”).

O Sr. Padre António Rodrigues orgulha-se de ser proprietário de uma “autêntica bomba”, um Ford Fiesta 200 ST de 150 cavalos de potência, adquirido “no estrangeiro”, e de
“andar no picanço na A25” (competir com outros utentes daquela que já foi conhecida internacionalmente como a “estrada da morte”, tantas foram as vítimas mortais naquele trajecto).

O Sr. Padre António Rodrigues, que afirma gostar da “adrenalina provocada pela velocidade” e “de sentir a potência debaixo do pé”, vangloria-se ainda de o seu automóvel chegar facilmente aos
210km/h, acrescentando que “Graças a Deus” nunca foi multado, e que, antes de padre é um ser humano.

Finalmente, admite que utiliza o seu carro para levar os jovens [das aldeias] a “dar uma volta”, e para
“chegar a tempo às 3 igrejas da paróquia” (que distam entre si não mais que 13 km).

Foi com horror que a Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados tomou conhecimento destas notícias. E é com natural incómodo que nos dirigimos a V. Santidade para notar que:

1) Um padre é um cidadão. Nesse sentido, não pode colocar os seus deveres de padre (chegar a horas às diferentes igrejas onde oficia, transportar jovens entre aldeias) à frente dos de cidadão. Numa palavra, não se pode colocar acima da lei da República Portuguesa.
2) Um padre católico é um homem, mas antes de ser homem é padre. Caso pusesse o ser “homem normal” antes do sacerdócio, não haveria motivo para cumprir o princípio do Celibato. Ora um padre tem de dar o exemplo, porque nele o Sentido Ético é o mais importante.
3) Um padre é um predicador – não por acaso é tantas vezes também professor de Religião e Moral. Um guia espiritual que molda o comportamento e valores de outrem.
4) Um padre é, sine qua non, um modelo de virtudes – não pode ser um repositório de pecados.

O arrepiante comportamento descrito nas notícias testemunha um
deslumbramento ingénuo pela velocidade, pela ilegalidade, e pela irresponsabilidade social, que é seguramente condenável pela hierarquia da Igreja católica.

Mais ainda, o Sr. Padre António Rodrigues parece crer, na sua cega vaidade, que a providência divina o favorece, permitindo-lhe fugir às sanções judiciárias humanas. Como ele diz: “Graças a Deus, não [sei] o que é uma multa”.

Acreditamos que o Sr. Padre António Rodrigues não esteja agindo de má fé, e acreditamos ele conseguirá arrepiar caminho e compreender quão longe se encontra hoje dos valores implícitos no sacerdócio que assumiu. Vimos assim pedir a V. Santidade
que ajude este infeliz pároco a ponderar a gravidade dos seus actos e a imodéstia das suas palavras, e a resistir às tentações conjugadas da velocidade e da vanglória.
Despedimo-nos respeitosamente.
Direcção da ACA-M Lisboa, 21/03/07
http://www.aca-m.org/w/index.php5?title=O_diabo_da_velocidade
 
- Estudos efectuados indicam que, em mais de 90% dos acidentes existe algum grau de responsabilidade de pelo menos, um dos utentes intervenientes.
- A atitude e a competência dos utentes, dependem da sua educação, enquanto cidadãos e da sua formação enquanto utilizadores da infra-estrutura rodoviária, temos a obrigação de adoptar comportamentos que minorem a probabilidade de acontecer um acidente e na estrada devemos praticar um comportamento responsável e consciente.
 
 
Observação de Mae West
“Errar é humano, mas sabe divinamente”.
 
 

 

publicado por cambiantevelador às 23:21
link do post | sujerir | favorito
Domingo, 15 de Fevereiro de 2009

Campanhas de Segurança Rodoviária...

 

Redondo: Menino de oito anos morre em acidente de viação
14 De Fevereiro de 2009, 19:29 SAPO NOTICIAS
Évora, 14 Fev. (Lusa) Um menino de oito anos morreu no Hospital Distrital de Évora em consequência de um acidente de viação ocorrido hoje à tarde nos arredores de Redondo, Évora, disse à agência Lusa fonte da GNR.A mesma fonte adiantou que a criança, residente em Redondo, foi projectada de um veículo misto (passageiros e mercadorias), conduzido pelo pai, quando descreveu uma curva, na estrada de acesso a uma quinta propriedade daquela família.
Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, o acidente ocorreu cerca das 13:45.A criança, segundo a GNR, foi transportada por uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Redondo para o Hospital Distrital de Évora, onde veio a falecer no bloco operatório.
A mesma fonte acrescentou que o Núcleo de Investigação Criminal de acidentes de viação do Comando Territorial de Évora da GNR está a proceder à investigação. TCA. Lusa/Fim
 http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/9329259.html
 
 
Em Portugal, a elevada taxa de sinistralidade rodoviária durante 2009 vai continuar.
Sem pôr em causa o esforço das instituições competentes, vamos continuar com este drama, ou pela nossa própria cultura endémica, ou outra coisa qualquer por apurar, parece que todos os dias continuarão notícias que vão afectar muitas famílias.
Partindo do pressuposto, de que, a maior parte dos acidentes rodoviários, acontecem devido a erro humano, talvez fosse altura das autoridades, obrigarem, quem teve acidente a ter que frequentar aulas de condução defensiva e isto sem deixar de aplicar outras medidas legais.
Os acidentes não decorrem de uma só causa, mas, é potenciada por diversos factores que, ainda não estão totalmente identificados.
Também, as campanhas que por cá se fazem, são de pouco impacto, veja-se outras:
As nossas campanhas…
http://www.youtube.com/watch?v=t-yOjvLPYYk
 
Campanha Rodoviária Espanhola…
http://www.youtube.com/watch?v=MeaeVKxaxoU
 
A campanha Francesa…
http://www.youtube.com/watch?v=OTEq0p2bMAs
 
A campanha do Reino Unido...
http://www.youtube.com/watch?v=WxOEHMWCg-M
 
Um pouco menos de velocidade e uma grande diferênça...
http://www.youtube.com/watch?v=77MoOl5o5aM~
 
A campanha rodoviária da República Checa, cuidado, talvez seja um pouco forte, mas a realidade é bem pior…
http://www.nemyslis-zaplatis.cz/
 
 
Cursos de condução defensiva /evasiva
 
Dominar as técnicas de prevenção e fuga a potenciais ataques criminosos ou emboscadas.
Desenvolver técnicas de condução defensiva e reactiva no quotidiano na estrada
 
http://www.youtube.com/watch?v=sGHhlI3NtPQ
 
http://www.youtube.com/watch?v=K3fI1y0lnmE
 
 
 
publicado por cambiantevelador às 00:36
link do post | sujerir | favorito
Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

112...

112: pedir ajuda na UE pode ser impossível

11-02-2009
 
Português que não fale mais línguas corre risco de não ser compreendido
 
Um português que precise do 112 num Estado-membro da União Europeia que não seja Portugal ou Espanha corre o risco de não ser entendido, porque nos outros países não existem operadores que entendam ou falem a língua de Camões, noticia a Lusa.
 
No dia do 112 (uma iniciativa da União Europeia e do Parlamento Europeu), o euro deputado Carlos Coelho desvaloriza, no entanto, a falta de conhecimentos de português da esmagadora maioria dos países que têm ao dispor o 112, porque «a maior parte dos portugueses que viaja arranha uma outra língua».
 
Por outro lado, adiantou, «não é possível obrigar todos os 112 a falar todas as línguas comunitárias». Apesar disso, Portugal apresenta operadores do 112 com conhecimentos de espanhol, inglês e francês, soube a Lusa junto de elementos deste serviço.
 
Há países onde se atende em 12 línguas
 
Além de Portugal, os conhecimentos linguísticos dos outros Estados-membros é muito disperso: «A maior parte tem o inglês como segunda língua, mas há alguns que dominam 12 línguas.» (...)
 
Só 22 por cento sabe do 112 europeu
 
Para contrariar estas falhas, a Comissão Europeia exortou os Estados-membros a tornarem o serviço do número único europeu de emergências «mais multilingue», apontando que 28 por cento dos europeus que ligam para o 112 no estrangeiro sentem dificuldades linguísticas. (...)
 
http://www.newstin.com.pt/rel/pt/pt-010-000813303
 
Hoje é o dia do 112
11 de Fevereiro de 2009
O número único de emergência em toda a Europa – o 112 – celebra hoje, pela segunda vez, o seu dia comemorativo.
Em Bruxelas, a Comissão Europeia vai apresentar uma nova avaliação sobre os esforços e os desempenhos dos Estados-Membros na sensibilização das pessoas para o número 112, num dia que tem também o objectivo de chamar a atenção dos países da União Europeia para a necessidade de melhoria do serviço.
O Parlamento Europeu convidou a cantora Nara Noian para interpretar o hino do 112 em conjunto com um coro infantil, tema cuja letra foi proposta por cidadãos europeus num concurso que decorreu através da internet. (...)
http://noticias.sapo.pt/info/artigo/912565.html
 
Hino do 112:
 
http://videos.sapo.pt/z4tUKZs7ZK6j8iqiRRNo
 
 
 
 
 
 
publicado por cambiantevelador às 17:49
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Acesso ao álcool...

 

IDT propõe acesso a bebidas alcoólicas a maiores de 18 anos
Hoje às 11:38 TSF
 
O Instituto da Droga e Toxicodependência vai propor que apenas quem tenha 18 anos possa comprar bebidas alcoólicas. João Goulão pretende também que os condutores com menos de dois anos de carta de condução sejam sujeitos a uma taxa de alcoolemia menor que a actual. (...) 
«É sobretudo ao nível da divulgação de informação quer para os profissionais de saúde quer para os próprios utentes, para a população em geral, no sentido de haver uma maior divulgação desta realidade», explicou João Goulão à TSF.
 
O Plano Nacional para o Álcool prevê ainda a diminuição da taxa de alcoolemia permitida para condutores com menos de dois anos de carta de condução e que será inferior à taxa de 0,5 g/l actualmente permitida, muito embora ainda não se saiba qual vai ser proposta. João Goulão explicou que a ideia de diminuição desta taxa se aplicará a recém-encartados até dois anos naquilo que definiu como uma espécie de «período probatório», uma proposta que avançará para o Ministério da Saúde.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1138331
 
 
Redução de taxa de álcool para recém-encartados não terá efeitos, diz Carlos Barbosa
Hoje às 12:35 TSF 
O presidente do Automóvel Club de Portugal não concorda com a redução da taxa de álcool para os que têm menos de dois anos de carta de condução. Contudo, Carlos Barbosa diz concordar com a possibilidade de dispensa de aulas de condução antes de exame em escolas autorizadas.
 
O presidente do Automóvel Club de Portugal não concorda com a redução da taxa de alcoolemia para um valor abaixo dos 0,5 g/l permitidos actualmente, medida que o Instituto de Droga e Toxicodependência pretende incluir no Plano Nacional para o Álcool.
Para Carlos Barbosa, esta «medida não vai ter efeito nenhum, porque o prevaricador do álcool tanto passa os 0,2 como os 0,5, porque o prevaricador com essa idade nunca fica pelos 0,2 e nunca pelos 0,5».
 
«Acho que não vale a pena abrir excepções. Acho que as excepções têm de ser abertas apenas para os transportes públicos, para o transporte de crianças e similares, porque de resto não vale a pena e não tem sentido nenhum», acrescentou.
Em declarações à TSF, Carlos Barbosa comentou também a proposta de redução da idade de um comprador de bebidas alcoólicas dos actuais 18 anos para 16 para dizer que esse é «coarctar o direito da liberdade de cada um».
 
«Hoje em dia, um rapaz de 15, 16 anos é um homem e por isso tem o direito de pensar pela sua cabeça e não pela cabeça do legislador. Se ele acha que pode beber álcool e não vai conduzir muito bem. Se ele acha que não pode beber álcool não bebe», concluiu.Por outro lado, o presidente do ACP disse apoiar a proposta de mudança das regras da atribuição da carta de condução e que dispensam as aulas de condução em escolas autorizadas antes do exame e que contempla um período de aprendizagem com a ajuda de um tutor.
Carlos Barbosa pede contudo mais esclarecimentos relativamente a esta proposta incluída, segundo o Diário de Notícias, na Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária e que permite a aluno propor-se a exame após este período de aprendizagem.
 
O responsável máximo do Automóvel Club de Portugal recordou que esta prática já é usada em toda a Europa e assinalou o facto de os exames de condução em Portugal serem desde sempre «pouco rigorosos e muito permissivos».
«Quando os exames forem extremamente duros e extremamente rigorosos, nessa altura é-me completamente indiferente que o aluno tenha tido uma ou cem aulas de condução. Agora, não sei o que é um tutor», concluiu.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1138340
 
 
21-11-2006 - 08:49h IOL DIÁRIO
Se estiver alcoolizado, o carro não anda
Grupo de mães está a pressionar o Estado para que torne obrigatória a colocação de aparelhos bloqueadores
 
Nova tecnologia, como aparelhos para detecção do álcool em carros, pode ser a chave para eliminar a condução alcoolizada, defende o grupo Mães contra a Condução sob o Efeito do Álcool, numa campanha que iniciou segunda-feira.
 
Segundo a Lusa, a organização e o Departamento de Transportes norte-americano estão a pressionar no sentido de introduzir esses aparelhos, bem como leis mais restritivas em todo o país. «Se não podemos impedir os bêbados de guiar, vamos impedir os veículos de serem conduzidos por condutores embriagados», disse Glyinn Birch, presidente da Associação, numa conferência de imprensa.
 
O grupo de activistas quer que o Estado aprove leis que tornem obrigatória a colocação de aparelhos bloqueadores para soprar nos veículos de todos aqueles que forem condenados por conduzirem embriagados, mesmo até depois da primeira transgressão. Só o Estado do Novo México tem tal lei para os que são delinquentes pela primeira vez. Quarenta e cinco Estados e o Distrito de Columbia autorizam o aparelho para alguns delinquentes.
 
Os aparelhos bloqueadores requerem que os condutores soprem no alcoolímetro. O veículo não arranca, a menos que a concentração de álcool no sangue esteja abaixo de um determinado nível. Outros bloqueadores requerem que os condutores soprem para os aparelhos depois de um certo tempo, com o objectivo de impedir a ingestão de bebidas alcoólicas enquanto se conduz, ou que se tenha um amigo sóbrio a arrancar com o carro.
 
Birch disse que os bloqueadores são 90 por cento eficazes quando instalados no veículo, salientando, contudo, que só um em cada oito condutores condenados por guiarem embriagados tem o aparelho. «A única razão porque as pessoas continuam hoje a guiar embriagadas é porque podem e porque as deixamos», lamentou-se Birch.
 
http://diario.iol.pt/noticia.html?id=744120&div_id=4073
 
 
"Será que vão começar a surgir mais festas de garagem? Aumentando a idade mínima para comprar e consumir bebidas alcoólicas combate o alcoolismo?
A solução estará na tecnologia através de aparelhos bloqueadores?
 
Lei de George

Todos os mais têm os seus menos.

 

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 00:27
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009

Fumo do trânsito...

3a-feira, 13 Janeiro 2009 SOL

Estudo Fumo do trânsito tem malefícios semelhantes ao do tabaco
 
As substâncias cancerígenas que circulam no ar provenientes do tráfego automóvel, têm efeitos semelhantes aos provocados pelo tabaco, defende um estudo universitário a que a Lusa teve hoje acesso
 O estudo, a ser apresentado na quarta-feira, detectou também os malefícios provocados pelo tabaco, mas a coordenadora do trabalho, Conceição Alvim Ferraz, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), considerou mais preocupante a concentração das substâncias decorrentes do tráfego, já que delas ninguém escapa.
O trânsito no Porto provoca aumentos até 3.500 por cento nas concentrações de substâncias cancerígenas no ar, revela o estudo.
 
«Do tabaco pode-se fugir, mas o trânsito está por todo o lado, pelo a grande mensagem que extraio deste estudo é que é preciso tomar medidas para redução das emissões dos escapes», afirmou a docente e investigadora à agência Lusa.
 A introdução de portagens à entrada da cidade é uma das medidas possíveis, mas a investigadora prefere que se estimule a utilização dos transportes públicos, melhorando a oferta.
 
«Temos que evitar tantos carros em circulação», disse Conceição Alvim Ferraz, uma especialista em qualidade do ar, que lecciona Engenharia Química na FEUP.
Nenhum país no mundo adoptou ainda legislação para proteger os cidadãos dos malefícios das emissões do tráfego automóvel, apesar de existirem já restrições quanto aos locais onde é permitido fumar, assinala, por seu lado, uma síntese do estudo.
 As medições que sustentam o trabalho foram efectuadas ao longo de quatro anos na zona do pólo universitário da Asprela, freguesia de Paranhos, na via pública e em residências de fumadores e não fumadores.
 Em alguns casos verificou-se um aumento até 3.500 por cento das substâncias cancerígenas presentes nas partículas inaláveis, «sobretudo nas de menores dimensões, que são as que têm piores efeitos na saúde», refere a síntese do estudo. Para comparação, foram feitas igualmente medições numa zona de Viana do Castelo dada como não poluída.
 
O estudo é apresentado quarta-feira de manhã, em Lisboa, na Fundação Calouste Gulbenkian, entidade que financiou o projecto. Lusa/SOL
 
 http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=29010&op=all
 
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009 diário digital 00:31
Wolkswagen e Toshiba preparam primeiros veículos verdes


A alemã Wolkswagen anunciou quinta-feira a aliança com a japonesa Toshiba, para que possa ser a primeira empresa a construir viaturas eléctricas seguras e acessíveis ao grande público.
A Toshiba vai desenvolver motores eléctricos e aparelhos electrónicos para uma nova geração de automóveis, para que a Wolkswagen seja «a primeira a apresentar veículos que não emitam dióxido de carbono», explica a empresa, em comunicado.
Martin Winterkorn disse, em comunicado, que «há muito trabalho para fazer antes deste automóvel eléctrico ser comercializado em todo o mundo, sobretudo no que respeita às baterias de lítio».
Numa altura em que os veículos verdes estão na agenda política internacional, a Daimler e a Volkswagen querem lançar o primeiro modelo em 2010mas os especialistas estimam que estes automóveis não vão ser comercializados nos próximos anos.
As construtoras querem comercializar os primeiros veículos verdes em 2012, ano em que se estima que entre em vigor legislação comunitária mais apertada no que se refere às emissões de CO2. Diário Digital / Lusa
 
Caminhar para o futuro e acabar com veículos que libertem hidrocarbonetos...
 
Os parques de estacionamento nas periferias, condicionados ao uso do transporte público, deveriam ser grátis, desta forma, incentivava-se progressivamente ao uso do transporte público.
 

Tem evoluído a injecção de combustível nos motores de combustão interna, os automóveis que utilizavam a gasolina aditivada, possuíam carburador, que obrigava a uma mistura de aproximadamente 15 gramas de ár para 1g de gasolina (15/1g), actualmente com os vários sistemas de injecção e com a utilização de catalizadores e gasolina sem chumbo, conseguem-se misturas de aproximadamente 40/1g, o que reduz bastante as emissões de gases poluentes.

 
No entanto, o motor de combustão interna, devido ao grande número de peças em movimento que o constituem, torna a sua evolução muito limitada, dai, inevitavelmente e principalmente por essa razão, mais cedo ou mais tarde irá tornar-se obsoleto. 

 

publicado por cambiantevelador às 22:50
link do post | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds