Sexta-feira, 31 de Julho de 2009

ENFERMIDADE PÙBLICA...

 
 
 
 
ACIDENTES DE VIAÇÃO, SÃO CAUSA DE ENFERMIDADE PÙBLICA EM PORTUGAL
 
 
Por dados de 2008, poderá verificar-se que Agosto foi o mês mais mortal, seguido de Novembro e igualmente os meses com mais mortos nos anos anteriores.
 
Os acidentes mais fatídicos aconteceram ao Domingo, seguido o Sábado e Sexta-feira respectivamente, tendo ainda a maioria dos acidentes graves ocorrido entre as 18 e as 21h.
 
“A vida necessita de pausas.”
Carlos drummond de Andrade
 
 
GNR alerta condutores com campanha «agressiva e de choque»
Sexta-feira, 31 de Julho de 2009
 
A GNR estima que em Agosto «venham a morrer 89 pessoas nas estradas portuguesas» e apela desde hoje aos condutores, numa campanha «agressiva e de choque» mas de sensibilização, para que «as suas famílias não façam parte destes números».
 
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=402137
  
Associação Salvador promove campanha de Prevenção Rodoviária
 
Começa hoje no Algarve uma campanha de sensibilização e prevenção rodoviária promovida pela Associação Salvador. Nesta iniciativa participam três pessoas que se deslocam em cadeira de rodas – todas vítimas de acidentes rodoviários – para alertarem os condutores sobre  as consequências da sinistralidade… sara.felizardo@sol.pt
 
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=143830
 
Escrever uma SMS ao volante multiplica por 23 vezes o risco de acidente
 
Um estudo publicado terça-feira nos Estados Unidos defende que escrever um texto (SMS) a conduzir é mais perigoso do que atender o telefone aumenta 23 vezes o risco de acidente(Estudo Virginia Tech Transportation Institute-VTTI).
 
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=143558
 
Funcionária da Brisa atropelada na Via Verde
 
Uma funcionária da Brisa ficou esta terça-feira gravemente ferida ao ser atropelada quando atravessava a faixa da Via Verde no nó de acesso da A23 à A1 em Torres Novas, disse à agência Lusa fonte da protecção civil…
 
 
A8 cortada devido a acidente mortal
 
…A auto-estrada A8, que liga Lisboa a Leiria pelo Oeste, está cortada ao trânsito, no sentido Sul - Norte (quilómetro 81) devido a um atropelamento mortal, confirmou hoje à Lusa fonte do Comando da Guarda Nacional Republicana (GNR).

http://tvnet.sapo.pt/noticias/detalhes.php?id=46563
 
Jovem morre em despiste na EN 16
2009-07-18
 
Um jovem de 21 anos morreu e outros dois ficaram feridos nesta manhã de sábado num acidente de automóvel na Estrada Nacional 16, no concelho da Guarda…quando a viatura ligeira onde seguiam três jovens se despistou e embateu numa árvore, provocando a morte ao condutor.
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Guarda&Concelho=Guarda&Option=Interior&content_id=1311470
 
Avó e neto morrem em colisão na EN 112
2009-07-24
 
Dois mortos, avó e neto, é o balanço de uma colisão entre dois automóveis registada na EN 112, que liga Castelo Branco a Salgueiro do Campo, perto da aldeia de Palvarinho…outras duas pessoas, os condutores de ambas as viaturas, sofreram ferimentos graves
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Castelo Branco&Concelho=Castelo Branco&Option=Interior&content_id=1315883
 
Acidente na A1 causa um morto
2009-07-26
 
Um homem morreu esta madrugada num acidente ocorrido na auto-estrada do Norte, na zona do Cartaxo…o acidente consistiu na colisão entre um motociclo e um veículo ligeiro de que  resultou a morte do motociclista… a vítima mortal tinha 52 anos e residia na zona de Sesimbra.
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Santar%E9m&Concelho=Cartaxo&Option=Interior&content_id=1318003
 
Casal septuagenário morreu em colisão frontal com camião
2009-07-26
 
Um casal de septuagenários morreu, ontem à tarde, sábado, na sequência da colisão frontal entre a viatura ligeira em que seguiam e um camião, em Perofilho, à saída de Santarém…
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Santar%E9m&Concelho=Santar%E9m&Option=Interior&content_id=1317459
 
Militar da GNR morre em colisão com uma retroescavadora
2009-07-09
 
…Segundo apurou o JN, o militar, com pouco mais de 30 anos, seguia num motociclo que colidiu frontalmente com uma retroescavadora. Fonte da GNR explicou que o condutor da máquina estaria a mudar de direcção quando se deu a colisão… O acidente ocorreu por volta das 9.15 horas, na EN 367, que liga Marinhais à Serra, e que é perpendicular à linha ferroviária. O militar, que residia em Marinhais, deslocava-se para o serviço.
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Santar%E9m&Concelho=Salvaterra de Magos&Option=Interior&content_id=1302837
 
Despiste de camião condiciona A1

A Auto-Estrada do Norte (A1) na zona de Santarém ficou hoje de manhã condicionada devido ao despiste de um camião.
O condutor esteve encarcerado dentro da viatura… o pesado, que transportava papel, despistou-se quando seguia no viaduto da Ribeira d'Asseca, distrito de Santarém, caindo na A1 ao quilómetro 63,5…
http://tvnet.sapo.pt/noticias/detalhes.php?id=46621
 
Vídeo:
http://sic.aeiou.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2009/7/camiao-cai-de-um-viaduto-com-25-metros-de-altura-na-autoestrada-do-norte.htm
 
Jovem morre em colisão em Aveiras de Cima
Um homem de 25 anos morreu e os pais ficaram gravemente feridos numa colisão do carro onde seguiam com um pesado na EN 366, que liga Aveiras de Cima a Alcoentre…um semi-reboque com atrelado de uma escola de condução entrou na estrada onde já seguia o ligeiro com a família, natural de Rio Maior.
 
http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=402&id=56088&idSeccao=6102&Action=noticia
 
Cerveira: um morto e 2 feridos em choque de ligeiro com camião
Sexta-feira, 31 de Julho de 2009
 
Um morto e dois feridos graves é o resultado do choque entre um camião que transportava 21 mil quilos de cloro e um ligeiro na EN-13, em Cerveira… o morto é o instrutor de uma escola de condução, que seguia no ligeiro, juntamente com uma aluna, que ficou gravemente ferida.
 
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=402099
 
Colisão: Choque entre camiões bloqueia ligação Cascais – Lisboa
 
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000010-0000-0000-0000 000000000010&contentid=164872D4-5B9A-47A8-8AB1-37080AECB63A
Vídeo:http://sic.aeiou.pt/online/video/informacao/Primeiro+Jornal/2008/6/directodaa5.htm
 
publicado por cambiantevelador às 23:10
link do post | sujerir | favorito
Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Auto-estradas com obras…

 

 

Auto-estradas em obras não deram direito a reembolso

 
… O retorno do pagamento das portagens referente a um troço em obras não foi possível porque o Estado, através do Instituto das Infra-estruturas Rodoviárias (InIR), não considerou existir incumprimento por parte das concessionárias...
 
Jorge Ângelo, da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Auto-Estradas e Pontes com Portagens (APCAP), mostrou-se satisfeito por não terem sido emitidas declarações formais de incumprimento…
 
Estas e outras questões vão ser hoje debatidas num colóquio no CCB, em Lisboa, promovido pelo InIR e sob o tema "Auto-estradas em obras, direitos dos utentes, da teoria à prática". http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1253430
 
Brisa investe 1,8 milhões de euros para melhorar A5
 
A Brisa – Auto-estradas de Portugal vai investir 1,8 milhões de euros na melhoria do troço da A5 entre Monsanto e o Viaduto Duarte Pacheco, anunciou hoje a empresa
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=142004
 
 Obras vão continuar paradas…

 

COIMBRA-SUL
Obra parada, via condicionada e acidentes... muitos acidentes. Quem passa na via rápida, junto ao nó da auto-estrada (A1) de Coimbra - Sul, por certo já reparou no caos em que, principalmente em hora de ponta, a via se transforma. A supressão de uma das faixas de rodagem, em cada um dos dois sentidos, – motivada pelas obras de alargamento da A1 – já causou inúmeros acidentes e muitas dores de cabeça (e estragos) a vários automobilistas.

Entretanto, os
automobilistas continuam a queixar-se da ineficiente sinalização no local, como por exemplo, na aproximação de obstáculos e na consequente passagem da via a apenas uma faixa de rodagem. Essa poderá ser uma das razões para o elevado número de acidentes que se têm registado na zona. Nesse ponto, a Brisa não adianta qualquer solução.
http://www.asbeiras.pt/?area=coimbra&numero=70491&ed=01042009
Acidente na portagem de Castro Verde
No dia 22 de Julho, já quando vinha de Faro em direcção ao Porto, na curva que antecede a portagem de Castro Verde, eu e mais os meus 2 colegas "caímos", devido ao óleo que havia nessa curva…
 Infelizmente quando cheguei ao Hospitaj de Beja, conversei com um motociclista que caiu 30 minutos antes de nós e soube que o colega dele tinha ficado paraplégico, e que pelo menos ele sabia que tinha morrido outro motociclista.
Voltando ao assunto para cúmulo dos cúmulos, após retirarmos as nossas motos para o reboque (um colega foi para o hospital e eu apenas tive um pé torcido e algumas escoriações) avisei o Sr. da BRISA para não retirar o carro que estava a sinalizar pois ia haver mais acidentes, mas ele fez ouvidos de mercador, e passados exactamente 3 minutos após ele retirar a viatura eis que se estampa mais 1 motociclista, mesmo debaixo das nossas " barbas".
Eu nem queria acreditar e o Sr. da BRISA apenas encolheu os ombros.
Posto isto fiz uma reclamação à BRISA porque não é normal caírem 26 pessoas (não por aselhice mas sim pelo estado da via), e eis a resposta que me deram por carta registada, na pessoa do Gestor Operacional do CO - Almodôvar - José Luís Poças, Eng.º Civil;
Retirado em:
http://www.tudosobrerodas.pt/i.aspx?imc=2489&ic=2312&o=346
Do Utilizador ao Cliente
 
O fornecimento de mais e melhor informação aos utentes das auto-estradas, contribuindo assim para um incremento da proximidade entre o utilizador e o utente das infra-estruturas viárias, é um dos objectivos hoje em dia no topo das prioridades das concessionárias de Auto-estradas. Este facto ficou bem patente na Sessão Paralela dedicada ao tema “Do Utilizador ao Cliente”.
 
No intuito de reduzir acidentes ou permitir maior fluidez de trânsito, a proximidade ao utente das auto-estradas é indispensável, seja através de sinalização nas próprias auto-estradas, seja informando-o através de vários canais de comunicação como telefone, Internet ou comunicação social.
 
BERNARD LEGER, na sua comunicação destacou um novo conceito de  Sinalização Dinâmica
 
Também em Itália, a informação ao utente das auto-estradas é tida como indispensável e essencial
 
Outro exemplo de negócio em volta das informações de trânsito é a empresa francesa Cofiroute…
 
Ainda tendo em conta a importância da informação aos clientes, NICOLAS SHWAB, da empresa  – Autoroutes du Sud de La France, explicou que tendo em vista a segurança dos utentes das suas auto-estradas…
 
Dentro do mesmo espírito da relação utilizador/cliente, a intervenção norueguesa de TORE SKULSTAD da empresa Bro & Tunnelselskapet AS…
 
Ainda no que respeita ao tema “Portagens”, MASSIMO LOSSA destacou a importância de as portagens passarem de simples compensações…
 
V. PAPMARKOS e  A. ANTONIOU, da empresa TEO SA, falaram sobre a experiência entre a associação Público/Privado…Em:
http://www.brisa.pt/PresentationLayer/textosdetail.aspx?menuid=91&textoid=415
 
Acidentes, da teoria á prática
Funcionário da Brisa colhido
2006-11-09
Um funcionário da Brisa sofreu ferimentos graves, anteontem à noite, depois de ter sido colhido por um automóvel que se despistou, na A3, em Águas Santas (Maia). O aparatoso acidente causou mais dois feridos (os ocupantes do carro), um deles também em estado que inspira cuidados.
 
Tudo aconteceu cerca das 23 horas, no sentido Braga - Porto, próximo à ponte do Rio Leça, numa altura em que o mecânico da Brisa, de 42 anos, se encontrava de serviço num local onde momentos antes tinha ocorrido outro acidente.
 
Foi então que um automóvel conduzido por um jovem de 20 anos despistou-se, embateu num talude, capotou e, segundo fonte da Brigada de Trânsito,"voou sobre duas viaturas da Brisa", acabando por atropelar um dos funcionários da empresa. O veículo tombou de seguida junto a um outro carro que estava a ser colocado num reboque.
 
Segundo o JN apurou, o mecânico da Brisa sofreu lesões graves no peito e num braço e foi transportado ao Hospital de S. João, no Porto, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica. Apesar de não correr risco de vida, o seu estado inspira cuidados.
O condutor do veículo, também ferido grave, e o passageiro, este com escoriações, foram levados para a mesma unidade hospitalar. No local estiveram três corporações de bombeiros Maia, Ermesinde e Areosa.
 
Recorde-se que no mês passado ocorreu um caso semelhante, mas na A4, em Valongo. O despiste de um automóvel causou quatro feridos, um deles, funcionário da Brisa, que, na altura, se encontrava a sinalizar um outro acidente.
 
O veículo que entrou em despiste colheu o funcionário e uma outra pessoa, que tinha estado envolvida num acidente ocorrido momentos antes. O condutor e um ocupante do carro também ficaram feridos, mas com menos gravidade do que os outros dois sinistrados.
 
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=578189
 
Obras, da teoria à prática
 
Brisa
http://www.inir.pt/sites/conferencias/documentos/6_Apresenta%C3%A7%C3%A3o_INIR_Victor%20Santiago.pdf
 
Aenor
http://www.inir.pt/sites/conferencias/documentos/7_Apresenta%C3%A7%C3%A3o_INIR_Ugo%20Berardinelli.pdf
 
AEA
http://www.inir.pt/sites/conferencias/documentos/5_Apresenta%C3%A7%C3%A3o%20INIR_Jo%C3%A3o%20Paulo%20Santos%20AEA.pdf
 
 

 

"A verdade adelgaça, mas não quebra, e anda sempre por cima da mentira, como o azeite na àgua".

Cervantes

 

 

 

Conferências do Inir

 

 

http://www.inir.pt/sites/conferencias/index.xhtml?action=video&id_conf=4

 

publicado por cambiantevelador às 18:17
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

Choques na A2...

 

Um morto na colisão entre um pesado e um ligeiro de mercadorias na A42
 
O acidente deu-se às 15:45, na zona de Lordelo, concelho de Paredes, quando um pesado de mercadorias embateu violentamente na traseira de um ligeiro.
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1312990&seccao=Norte
 
 
Adolescente de 13 anos morre atropelada na Estrada Nacional 125
 
Em 2007, a EN 125 - que atravessa o Algarve todo - estava em primeiro lugar no ranking com sete pontos negros, mas actualmente a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária retirou aquela via do Algarve do mapa das mais mortíferas.
O número de vítimas mortais de acidentes de viação no Algarve no primeiro trimestre de 2009 aumentou relativamente ao período homólogo de 2008, tendo morrido «mais de dez pessoas»http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=142521
 
Seis mortes na estrada em 24 horas19-07-2009
 
249 Acidentes de viação no sábado
Em 249 acidentes de viação que a Unidade Nacional de Trânsito da GNR registou no sábado, seis pessoas morreram e 104 ficaram feridas, onze das quais em estado grave, segundo o site da GNR.
 
http://diario.iol.pt/sociedade/acidentes-sinistralidade-rodoviaria-gnr-estrada-tvi24/1076679-4071.html
 
Acidentes: Três mortos nas estradas portuguesas em três horas
 
Lisboa, 22 Jul. (Lusa) - Três pessoas morreram e duas ficaram gravemente feridas em três acidentes rodoviários distintos registados entre as 18:00 e as 21:00 de terça-feira, informou fonte da GNR. Às 18:00, uma pessoa morreu numa colisão entre dois automóveis, ocorrida na A12, próximo do Passil (Alcochete).
 
Às 20:00, um outro embate, envolvendo dois veículos ligeiros e um pesado na zona industrial do Camporês (Ansião), provocou dois mortos e um ferido grave, obrigando a condicionar o trânsito no IC8.
http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=1314263
 
 
Franceses exigentes em termos de assistência após um acidente automóvel
 
http://www.news-assurances.com/des-francais-exigeants-en-matiere-dassistance-auto-apres-un-accident-de-la-route/016711834
 
 Alemanha: Choque em cadeia com 259 carros faz 66 feridos
20 de Julho de 2009

Um forte choque em cadeia com
259 automóveis causou 66 feridos, dez dos quais em estado grave, na auto-estrada entre Berlim e Hannover.

De acordo com a imprensa local, na origem dos acidentes estará o mau tempo. As fortes chuvas sentidas na Alemanha, levaram muitos condutores a perder a visibilidade e o controlo das viaturas.
Segundo a polícia, a falta de respeito pelas distâncias de segurança também esteve na origem de muitas colisões.

Outra das razões foi a velocidade excessiva de muitos condutores, que não reagiram a tempo ao agravamento do estado do tempo. Os choques em cadeia ocorreram no percurso da A-2 entre Lehrte e Hannover, ao longo de cerca de 30 quilómetros.

A A-2, uma das principais auto-estradas da Alemanha, foi cortada em vários locais, para facilitar os trabalhos dos bombeiros. Os 66 feridos foram transportados para vários hospitais da região.
 
http://tvnet.sapo.pt/noticias/detalhes.php?id=46134
 
Fotos
http://www.welt.de/vermischtes/article4152512/Massenkarambolage.html
 
 
Segurança Rodoviária pelo lado do Factor Humano
 
O comportamento do condutor é sem dúvida condicionado principalmente pela visão, ou por o que lhe é induzido pelo meio rodoviário e ainda acrescido por outros factores como as condições meteorológicas.
 
Assim, quase sempre é ele mesmo o primeiro e o último a tomar as decisões na relação (Ergonómica) Homem – Máquina e é nesta homeostase implícita, que cada condutor no acto “solitário” da condução terá de tomar as decisões.
 
O condutor não poderá ser exclusivamente responsabilizado, mas é ele mesmo o elo mais responsável na interacção com o meio rodoviário, ou porque fez o que não devia, ou não fez o que devia. Ainda, se é grande a exigência para tantos profissionais nos mais variados ramos da actividade económica, porque não, para todo o acto que envolve a condução.
 
Ao entrar num veículo com pressa e em stresse, esse comportamento em si mesmo poderá ser uma autêntica transgressão. Porque se está disposto a correr mais risco de vida na condução do que noutra actividade profissional? Embora a ilusão de controlo que muitos automóveis actuais transmitem, não justifica que se circule a velocidades excessivas (excesso de velocidade tem outra ordem de grandeza).
 
Não fazendo comparações com Infra-estruturas internacionais (ou fazendo), nem com condutores com outros factores humanos ou sub-factores culturais, um acidente com 259 viaturas e 66 feridos, dez dos quais graves, mas sem vítimas mortais no local, pode talvez, dizer muito de uma condução Pró-activa (Reactiva/Defensiva e ecológica).
 
Of. Mecânica (Auto-estradas)
 
 
“Ninguém está mais sujeito a falhas do que aqueles que só agem por reflexão”
Vauvenargues
 

 

publicado por cambiantevelador às 17:37
link do post | sujerir | favorito
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Governadora Civil de Setúbal...

 

"Mais feridos graves e vítimas mortais no 1.º semestre de 2009 no Distrito de Setúbal, mais cinco que em igual período do ano passado, e ficaram gravemente feridas 189, mais 23 que em 2007"

 
Governadora Civil de Setúbal
Lança desafio de criação de Planos Municipais de Segurança Rodoviária
A Governadora Civil do Distrito de Setúbal sugeriu, hoje, a realização de Planos Municipais de Segurança Rodoviária. Durante a reunião do Conselho Coordenador Distrital de Segurança Rodoviária, Eurídice Pereira chamou à atenção para a importância da elaboração de um documento dessa natureza e, mesmo, de um Plano Distrital e Segurança Rodoviária, onde se definiria a estratégia do Distrito para este campo de actuação.

Aliás, os Planos Municipais de Segurança Rodoviária surgem como recomendação na Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária 2008- 2015.
A Governadora Civil apresentou, também, esta manhã, aos membros do Conselho Distrital de Segurança Rodoviária os relatórios finais de 2008 da sinistralidade rodoviária nos 13 concelhos do Distrito, com a análise dos dados recolhidos nos acidentes com vítimas. A informação disponibilizada às autarquias, às Associações de Municípios da Região de Setúbal e Litoral Alentejano, às Estradas de Portugal, ao CDOS e a outras entidades, vai permitir dar respostas a situações concretas.

Os relatórios mostram, de uma forma geral: Comparativamente a 2007, em 2008 registou-se um
acréscimo do número de acidentes com vítimas no concelho de Alcácer do Sal, Alcochete e Sesimbra. Em relação à Evolução das Vítimas Mortais por concelho, em 2008 o concelho de Alcochete registou, relativamente a 2007, um acréscimo de 3 mortos, à semelhança de Palmela, Sesimbra de 2 e Setúbal de 1.
Os acidentes com vítimas no Distrito caracterizam-se por ocorrerem, na sua maioria, às sextas-feiras, em pleno dia e em condições de bom tempo.

 Os acidentes ocorreram, maioritariamente,
dentro das localidades (65%).
 Quando analisamos a natureza do acidente verifica-se que a colisão lateral com outro veículo em movimento é o tipo de acidente que se regista com maior frequência, seguido do atropelamento de peões e a colisão traseira com outro veículo.

 A freguesia que indica maior número de acidente com vítimas é São Sebastião, em Setúbal (157), seguido de Amora, no Seixal (121) e Palmela com 27.

 Quanto ao escalão etário, verificamos que as vítimas estão concentradas, maioritariamente, nos grupos que compreendem os 20 aos 34 anos, merecendo, também, o grupo etário dos menos de 14 anos, especial atenção.

Durante a reunião Eurídice Pereira apresentou, também, a georreferenciação dos acidentes com vítimas mortais, um instrumento disponível a partir de hoje no site do Governo Civil de Setúbal (GCS).
Este projecto constitui, na área da prevenção e segurança rodoviárias, um dos principais objectivos estratégicos da instituição, permitindo colocar, periodicamente, num suporte informático, informação relevante sobre os acidentes ocorridos nas estradas do Distrito, nomeadamente as circunstâncias em que sucederam, o local exacto e a data.

Os membros do Conselho tiveram, ainda, oportunidade de conhecer o Manual de Boas Práticas para a Cidadania Rodoviária, preparado pelo GCS em colaboração com o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna e o INEM. Nele constam recomendações de boas práticas na área dos peões, condutores, veículos, acidentes e primeiros socorros e indicações de comportamentos adequados na estrada.

No final da reunião, Eurídice Pereira manifestou a sua preocupação com a ligeira
subida do número de feridos graves e vítimas mortais registados no 1.º semestre de 2009. De acordo com os dados disponíveis, até 30 de Junho morreram nas estradas do Distrito 34 pessoas, mais cinco que em igual período do ano passado, e ficaram gravemente feridas 189, mais 23 que em 2007.
http://www.rostos.pt/inicio2.asp?cronica=23016&mostra=2&seccao=bastidores&titulo=Governadora-Civil-de-Setubal-%0A-anca-desafio-de-
 
 
Federação Europeia das Estradas acusa Portugal de lançar "falsas estatísticas" sobre mortes rodoviárias 
 
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1345820
 
Portugal perto de objectivo europeu em termos de mortes nas estradas
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1269549
 
Associação não acredita em números absolutos de mortes nas estradas portuguesas
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1269605
 
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/6777.html
 
"A claridade è uma justa repartição"
Goethe
 
 

 

publicado por cambiantevelador às 16:51
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Acidentes em Auto-Estradas...

 

 

Recomendação sobre prevenção de acidentes em Auto-Estradas e vias equiparadas
 
A frequência de acidentes com veículos imobilizados na faixa de rodagem e bermas das auto-estradas portuguesas levanta legítimas preocupações ao Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias, I.P. enquanto representante do Estado no sector rodoviário e também às empresas concessionárias, face à gravidade das consequências humanas e materiais, que daí resultam.
 
1.Situação actual
 
Da análise efectuada aos acidentes ocorridos em 2008, foi possível concluir que, embora os meios postos no terreno, pelas concessionárias, tenham sido adequados a este tipo de acidentes, os custos do tempo perdido por todos os utentes, face à falta de disponibilidade da infra-estrutura, as vítimas envolvidas e perda de bens materiais, remetem para uma solução deste problema, no domínio preventivo e não apenas curativo.
 
Concretamente, o InIR verificou que os tempos de permanência de veículos imobilizados nas auto-estradas por avaria ou outra causa associada, representaram um potencial de risco elevado e desnecessário, quer para os condutores e passageiros, quer para a circulação normal do tráfego.
 
A razão porque isto acontece, baseia-se no facto de ser dada prioridade ao condutor da viatura para accionamento do reboque ou outro meio de auxílio ou de remoção, o que conduz a uma espera demasiado prolongada, traduzida num nível de exposição ao risco, inaceitável.
2.Decisões
 
Assim sendo e após avaliação da situação pelo Conselho de Segurança Rodoviária, com a participação do InIR, da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária e das Forças de Segurança, foi unanimemente aceite, que, tendo em atenção a legislação em vigor (Artº 146 do Código da Estrada), as Forças de Segurança devem ordenar a remoção imediata dos veículos parados na faixa de rodagem e bermas das Auto-Estradas e vias de regime equiparado, através dos meios disponibilizados pelas concessionárias, para local seguro e conveniente, nomeadamente Áreas de Serviço, de repouso, Centros de Apoio e Manutenção ou outros mais próximos, para que o condutor possa então accionar os seus próprios meios de remoção, a partir destes locais.
 
2.1  Fundamentação
 
Pretende-se assim minimizar todos os riscos directos e indirectos da ocorrência de um sinistro, retirando o veículo da via, no mais curto espaço de tempo:
•   Evitando uma exposição desnecessária do veículo aos riscos da circulação rodoviária;

•   Minimizando os custos inerentes aos meios de intervenção de carácter curativo, por parte das concessionárias.
 E assim:
•   beneficiando todos os interveniente e,
•   contribuindo para uma maior segurança nas auto-estradas e vias equiparadas.
Por outro lado, outra das conclusões desta avaliação é a necessidade de uma maior e melhor divulgação dos riscos de insegurança associados a uma paragem de uma viatura em auto-estrada. É indispensável intervir ao nível do comportamento dos ocupantes da viatura imobilizada.

Para além da utilização do colete reflector, prática já hoje suficientemente divulgada, é imperioso informar sobre os procedimentos a seguir, de modo a que sejam garantidos códigos de conduta seguros e preventivos, para os ocupantes da viatura imobilizada, tais como em que posição se devem colocar, como se devem resguardar do tráfego circulante e também, e não menos importante, o que não devem fazer.
 
3. Recomendação
 
Nestes termos, o InIR, recomendou às concessionárias para que, com a sua colaboração, procedessem à harmonização, de conteúdos e meios a utilizar, para melhor informar os seus clientes, da forma como devem proceder em situações deste tipo, visando reduzir os níveis de sinistralidade na rede rodoviária nacional.
Autor: natacha.redol
Data:  19-03-2009
 
http://www.inir.pt/portal/1%c2%aaP%c3%a1gina/tabid/36/ctl/Details/mid/481/ItemID/19/language/pt-PT/Default.aspx
 
Condutores satisfeitos com auto-estradas em Portugal criticam sinalização
 
A maioria dos condutores está satisfeita com as auto-estradas de Portugal, sobretudo com o pavimento, mas aponta críticas à sinalização, pode ler-se nas conclusões preliminares de um estudo realizado pelo Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias.
Segundo o estudo, os condutores atribuem 69 pontos ao piso das auto-estradas, sendo que apenas 14 por cento sugerem alterações.
 
Entre os factores de insegurança numa auto-estrada apontados pelos utilizadores destaca-se a falta de sinalização, a agressividade a falta de civismo de alguns condutores, bem como o volume de tráfego, adiantou Soares Gomes, responsável pelo estudo.
 
Segundo o estudo, o elevado tráfego é um dos principais responsáveis pelos atrasos frequentes dos condutores. No entanto,  o tempo de espera provocado pelo alargamento das vias é o aspecto mais negativo apontado pelos automobilistas.
Quanto à sinalização, as notas mais baixas vão para a informação disponível em painéis de informação turística, sinalização das curvas e presença de sinalização de segurança.
 
Os condutores atribuem também nota negativa ao tratamento das reclamações prestado pelas concessionárias das auto-estradas. Soares Gomes adiantou que este estudo servirá para aplicar medidas.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1303875
 
 
 Portugal perto de objectivo europeu em termos de mortes nas estradas
 
Portugal colocou-se muito perto do objectivo europeu em termos de mortes nas estradas, ao reduzir 47 por cento a sua estatística entre 2001 e 2008, quando o objectivo era de 50 por cento. Apesar disto, o número de mortes por milhão de habitantes ainda é elevado.
   
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1269549
 
 
Associação não acredita em números absolutos de mortes nas estradas portuguesas
 
Ouvido pela TSF, Manuel João Ramos assinalou que Portugal continua a não contabilizar os números dos que morrem devido a acidentes nas estradas mas apenas nos hospitais.
 
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1269605
 
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/6777.html
 
“Todas as verdades seriam boas para dizer se as disséssemos em conjunto”. J. Joubert
 
 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 23:08
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 14 de Julho de 2009

Gestão de tráfego na auto-estrada...

 

Controladores de tráfego procuram apoio de colegas para lidar melhor com o stress
 
Sete em cada cem controladores de tráfego aéreo (CTA) procuraram, no ano passado, a ajuda dos colegas para superar o stress, no âmbito de um programa de apoio para situações de forte reacção emocional
 
«A esofagite [inflamação do esófago devido ao refluxo gástrico] é uma doença profissional dos CTA.
 
Todos temos esta doença que é directamente proporcional ao stress», salientou o coordenador do CISM e antigo controlador de tráfego aéreo.
 
António Guerra adiantou que 86 por cento das pessoas que passam pelo CISM manifestam, nas 24 horas que se seguem a um acidente crítico, algum tipo de reacção cognitiva, física ou emocional.
 
«A questão que se coloca é saber se fizeram tudo para evitar um determinado incidente»
 
Para o coordenador nacional, o CISM poderia ser útil a um vasto leque de profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, paramédicos, bombeiros, polícias e professores.
 
O CISM é um programa internacional dinamizado pela NAV, a empresa que controla o tráfego aéreo em Portugal, e que garante assistência e apoio psicológico aos técnicos de informação e comunicações aeronáuticas e controladores de tráfego aéreo.
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=136400
 
 
Centros de controlo e gestão do tráfego em auto-estrada.
 
http://www.lacote.ch/dossiers/evenements/_158863.php
 
 
Sistema de Controlo de Tráfego
 
O sistema de controlo de tráfego por meio de câmaras cobre grande parte do sistema rodoviário actual, visa dimensionar e disponibilizar com mais rapidez os recursos da concessionária.
 
Também é utilizado pela Polícia Militar Rodoviária, que mantém um policial por 24 horas no Centro de Controle Operacional da AutoBAn
A concessionária ainda faz verificações ininterruptas das rodovias, em intervalos máximos definidos, por meio das equipes do SAU – Sistema de Auxílio ao Usuário.
 
http://www.autoban.com.br/concessionaria/imprensa/index.cfm?objectId=21195680-1321-0A9F-1B30B17051D89CAC
 
CCR/Brisa promove campanha de segurança na AutoBAn

Apesar de representarem 6% do tráfego de veículos nas rodovias sob concessão da AutoBAn, os acidentes com motos equivalem a 20% do total desse tipo de ocorrência e 35% dos feridos atendidos pela Concessionária.
Do total de motos envolvidas em acidentes, 95% têm menos de 250 cilindradas.
 
http://www.portugaldigital.com.br/noticia.kmf?cod=8490952&indice=10&canal=159
http://www.grupoccr.com.br/home/Default.aspx
 
Rebocador fatalmente atingido
 
Inquérito levou a reter duas causas para explicar o acidente:
 
A presença de um veículo de serviço ao longo da via e a presença de trabalhadores ao longo de uma auto-estrada torna vulneráveis os acidentes rodoviários.
 
Os empregadores devem assegurar que os operadores têm o conhecimento necessário para identificar os perigos no local de intervenção “Speed on-site” (Velocidade no local)e para implementar as medidas de segurança; desenvolver métodos seguros de resolução de problemas, assegurar, nomeadamente, que têm um número de segurança quando intervêm na estrada, para ser visto e notado.
 
Accès Internet au rapport dépersonnalisé (209 Ko, PDF)
Accès Internet aux annexes du rapport (966 Ko, PDF)
 
Lei dos Seguros de Miller
- Os seguros cobrem tudo o que se possa imaginar, excepto o que acontece.
 
 
 
publicado por cambiantevelador às 18:25
link do post | sujerir | favorito
Sábado, 11 de Julho de 2009

Metro Sul do Tejo e área pedonal...

 

 

Metro mata septuagenário e fere mulher
 
Um homem foi colhido esta quarta-feira mortalmente pelo Metro Sul do Tejo (MST), em Corroios, Seixal. A sua mulher também foi atropelada, tendo sido enviada, com ferimentos graves, para o Hospital Garcia de Orta, em Almada...
 
Os motoristas são muitas vezes obrigados a manter as portas dos autocarros fechadas para evitar que os utentes sejam apanhados pelo comboio. A perigosidade é notória principalmente para quem faz todos os dias aquele trajecto. "Isto não está nada capaz. É para matar as pessoas. É sempre um risco. Está muito mal feito", queixa-se Teresa Ferreira, de 76 anos.
 
 
"Quando chega o autocarro, se coincide com o metro, é um problema", realça também Fátima Jorge, de 44 anos. "Isto está mesmo perigoso", alerta Pedro Ferreira, de 43 anos...
 
A concessionária Metro Transportes do Sul já criou uma comissão de inquérito para apurar as responsabilidades do acidente. O presidente José Luís Brandão nota que continua a haver falta de atenção por parte dos peões. "As pessoas passam ali como se fosse uma via pedonal. É a primeira situação do género, mas infelizmente vai acontecer mais vezes", avisa o responsável.
 
Face aos 11 acidentes registados com o MST até Maio, a PSP defende a promoção de uma campanha de sensibilização. "As pessoas são que têm que parar. Que formação foi dada aos idosos e às crianças?", questionou em Abril o comandante da PSP de Almada, sublinhando que, em algumas zonas, é difícil perceber o que é a área pedonal e o que é a linha do metro.
 
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Set%FAbal&Concelho=Seixal&Option=Interior&content_id=1302835
 
 
Câmara afirma que acidente com o metro podia ter sido evitado
 
 
A Câmara do Seixal afirma que o acidente de quarta-feira com o Metro Sul do Tejo (MST), que causou um morto e um ferido, «podia ter sido evitado se as entidades envolvidas tivessem assumido as suas responsabilidades»
 
«Existe uma total descoordenação entre a Metro Transportes do Sul, gestora do MST, a Transportes Sul do Tejo (TST), a Estradas de Portugal (EP) e o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT)», critica Joaquim Santos, o vereador da Câmara Municipal do Seixal para a área das acessibilidades...
 
A acrescer a isso, explica, «existe o problema de uma pessoa que vai de autocarro e pretende sair na Avenida ter que fazê-lo numa altura em que o metro não passe ou é atropelada, porque tem pouco mais de 50 centímetros de espaço no passeio»...
 
Da sua parte, a TST afirma que, «na qualidade de operador de transporte, não dispõe de quaisquer competências ao nível das infra-estruturas rodoviárias».
«Porém, e sem excepção», acrescenta, «tem alertado as entidades responsáveis pela gestão do território e rede viária para todas as situações de perigo ou insegurança para utentes e passageiros».
 
Contactado pela agência Lusa, o IMTT não se pronunciou sobre a questão até ao momento…
 
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=141198
 

http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/42463.html
 
http://tlimtlimxabregas.blogs.sapo.pt/
 
http://www.metrosuldotejo.com/node/4
 
"O que aparentemente distingue o pior arquitecto da abelha mais abilidosa é que ele construiu o alvéolo na sua cabeça antes de a construir na colmeia."
Karl Marx
 

publicado por cambiantevelador às 18:42
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 9 de Julho de 2009

Via Verde e Chips...

 

Um decreto que acaba com uma empresa - via verde?
Quem não disser nada ao fim de um mes já aderiu, mas quem não quiser é obrigatório!
 
 
 
Diário da República, 1.ª série — N.º 95 — 18 de Maio de 2009 3111
 
3 — As concessionárias ou subconcessionárias de infra-estruturas rodoviárias podem submeter à aprovação da SIEV — Sistema de Identificação Electrónica de Veículos, SA. (SIEV, S. A.), outros meios de pagamento, no âmbito da respectiva concessão, além dos referidos na alínea a) do número anterior, de forma a diversificar os sistemas de pagamentos disponíveis.
 
4 — Nas vias a que se refere o n.º 1, as concessionárias ou subconcessionárias divulgam, nas condições necessárias ao seu adequado conhecimento, nomeadamente através de painéis informativos na plena via, as seguintes informações:
 
a) Que se trata de uma via em que é devido o pagamento de uma taxa de portagem;
b) Que a via apenas dispõe de um sistema de cobrança electrónica de portagens;
c) As formas de pagamento disponíveis para os veículos de matrícula estrangeira que nela circulem;
d) Os meios e os locais onde pode ser efectuado o respectivo pagamento.
 
Artigo 8.º
Regiões Autónomas
O disposto no presente decreto -lei aplica -se às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, sem prejuízo de as Competências cometidas a serviços ou organismos da administração do Estado serem exercidas pelos correspondentes
Serviços e organismos das administrações regionais com idênticas atribuições e competências. Decreto -lei, nomeadamente para efeitos do disposto no número anterior.
 
4 — O disposto no número anterior aplica -se, com as devidas alterações e nos termos da portaria a que se refere
O n.º 2 do artigo 17.º do Regulamento e o artigo 7.º, aos veículos de matrícula estrangeira.
 
5 — Os identificadores associados ao sistema Via Verde, que tenham sido adquiridos pelos proprietários ou detentores dos veículos onde se encontram instalados, são convertidos, a título gratuito, em dispositivos electrónicos de matrícula, nos termos do n.º 6.
 
6 — Para efeitos do disposto no número anterior, as entidades que comercializam os identificadores referidos no mesmo número devem solicitar, no prazo de 30 dias após a entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.º,
 
A aprovação do respectivo modelo pelo SIEV, S. A., tendo em vista a verificação da sua segurança, fiabilidade, garantia de integridade da informação e grau de protecção contra a fraude.
 
7 — Após a aprovação do modelo a que se refere o número anterior pela SIEV, S. A., a Via Verde Portugal, S. A., deve, no prazo de 30 dias, remeter aos proprietários dos referidos identificadores uma declaração negocial que contenha uma proposta de conversão gratuita dos mesmos identificadores em dispositivos electrónicos de matrícula, devendo advertir os proprietários dos efeitos da falta de resposta dentro do prazo definido no número seguinte, de acordo com o disposto no n.º 10.
 
8 — Os proprietários dos identificadores associados ao sistema Via Verde podem aceitar ou rejeitar a proposta negocial a que se refere o número anterior no prazo de 30 dias.
 
9 — Os proprietários dos veículos devem, em simultâneo com a declaração expressa de aceitação da conversão automática, se for o caso, confirmar ou corrigir junto da Via Verde Portugal, S. A., o número de chapa de matrícula a que o identificador deve ser associado.
 
10 — A falta de resposta dentro do prazo previsto no n.º 8 corresponde a uma declaração negocial de aceitação, nos termos do artigo 218.º do Código Civil, presumindo -se, até comunicação do proprietário em contrário, que o identificador convertido em dispositivo electrónico de matrícula se associa ao número de chapa de matrícula constante da Base de dados actualizada da Via Verde Portugal, S. A.
 
11 — A associação incorrecta entre o número de matrícula e o identificador equivale à inexistência de dispositivo Electrónico de matrícula, para efeitos de aplicação das coimas legalmente previstas.
 
12 — Os proprietários que não aceitem a proposta negocial a que se refere o n.º 7 devem proceder à instalação de dispositivos electrónicos de matrícula, nos termos do presente artigo, cessando a possibilidade de utilização dos identificadores associados ao sistema Via Verde não convertidos em dispositivos electrónicos de matrícula, para efeitos de pagamento de portagens, no termo do prazo previsto no n.º 2.
 
13 — Findo o prazo a que se refere o n.º 8, a Via Verde Portugal, S. A., relativamente a todos os proprietários que aceitaram, expressa ou tacitamente, a respectiva proposta negocial nos termos do número anterior, comunica ao
IMTT, I. P., o número de série de todos os identificadores associados ao sistema Via Verde convertidos em dispositivo Electrónico de matrícula, associando -os ao número de matrícula, para efeitos de actualização da base de dados de dispositivos electrónicos de matrícula a que se refere o n.º 4 do artigo 17.º do Regulamento. Artigo 9.º
 
Disposições finais e transitórias
 
1 — A instalação do dispositivo electrónico de matrícula é obrigatória:
 
a) Para todos os veículos automóveis e seus reboques, para todos os motociclos e para os triciclos autorizados a circular em Auto -estradas ou vias equiparadas que tenham sido matriculados após a entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.º do Regulamento;
 
b) Para todos os veículos automóveis e seus reboques, para todos os motociclos e para os triciclos autorizados a circular em auto -estradas ou vias equiparadas aos quais tenha sido atribuída uma matrícula previamente à entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.º do Regulamento, no prazo de 12 meses após a entrada em vigor da mesma, sem prejuízo do disposto no n.º 2.
 
2 — A instalação do dispositivo electrónico de matrícula é sempre obrigatória para todos os veículos automóveis e seus reboques, para todos os motociclos e para os triciclos autorizados a circular em auto-estradas ou vias equiparadas que pretendam circular em infra-estruturas rodoviárias onde seja devido o pagamento de portagens e que apenas disponham de um sistema de cobrança electrónica das mesmas, para efeitos dessa cobrança, no prazo de 30 dias após a entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.º do Regulamento.
 
3 — Os proprietários de veículos automóveis e seus reboques, de motociclos, bem como de triciclos autorizados a circular em auto -estradas ou vias equiparadas podem beneficiar, no prazo de 12 meses contados da data de entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.ºdo Regulamento, do mesmo regime aplicável aos veículos de matrícula estrangeira, previsto no artigo 7.º do presente.
 
Em:
http://dre.pt/pdf1sdip/2009/05/09500/0310703118.pdf
 
 
“Os políticos têm lançado mão de todos os recursos para descobrir novas fontes públicas de renda”.
Sócrates
 

 

publicado por cambiantevelador às 10:56
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 7 de Julho de 2009

"Street Racing" nas Estradas Portuguesas...

 
Polícia assume que "street racing" nas estradas portuguesas, é um "fenómeno" difícil de controlar.
Sérgio Alves responde pela segunda vez à acusação de homicídio negligente e pela segunda vez é absolvido
  

Julgado em 2005 por um acidente mortal na A2, o arguido voltou este ano ao banco dos réus depois do Tribunal da Relação de Lisboa ter decretado a repetição do julgamento, por erros nas gravações dos depoimentos. 

Nas alegações finais o Ministério Público pediu a condenação, mas o juiz Hélder Fráguas considerou o arguido inocente por falta de provas de conduta negligente. A família de Luís Guisado, vítima mortal do embate, não se conforma, e vai recorrer.
O acidente ocorreu em Julho de 2003.
Sérgio conduzia na A2 em direcção ao fogueteiro, mas na ultrapassagem de um reboque
deparou-se com um Opel na via da esquerda e não conseguiu evitar o embate.
O condutor, jovem de 23 anos, teve morte imediata. O Opel estaria em velocidade reduzida ou imobilizado e a velocidade excessiva do carro de Sérgio não ficou provada. Também a companhia de seguros ficou isenta do pagamento de indemnizações à família da vítima.
 
Percurso A2 desde nó Coina até à ponte 25 de Abril.
Acidente A2 KM7 N/S de noite
A2 "street racing" de noite ultrapassagem pela via Esq. e Dtª. ponte do Feijó.
A2 Casal do Marco-Almada-A/S Seixal de noite
 
 
  
publicado por cambiantevelador às 18:23
link do post | sujerir | favorito
Segunda-feira, 6 de Julho de 2009

Cansaço na condução...

 

 

Sonolência ao volante, quais os riscos?
 
 
Pensar-se que a sonolência ao volante é o adormecimento durante a condução, pode não ser totalmente correcto. O adormecimento corresponde a um estado extremo de cansaço, que ultrapassa o estado de sonolência.
 
O pico de cansaço surge entre as 2 e as 6 horas da madrugada e à tarde entre as 14 e as 16 horas, quando o ritmo biológico induz o sono.
 
Estudos internacionais provam que os efeitos do cansaço na condução são semelhantes aos efeitos provocados pelo álcool.
 
Vários estudos têm mostrado uma correspondência entre o desempenho em várias tarefas e a variação da sonolência diurna.
 
A sonolência é um problema comum entre motoristas profissionais, que muitas vezes conduzem continuamente várias horas e pelo facto de estarem expostos à normal pressão do tempo de trabalho neste tipo de actividade.
 
 
http://www.toi.no/getfile.php/Publikasjoner/T%D8I%20rapporter/2004/728-2004/Summary.pdf
 
http://www.problemauto.com/?318/Somnolence-au-volant
 
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/23032.html
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/52941.html
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/37229.html
http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/40983.html
 
"O mundo é um mar perigoso; quem não sabe nadar vai ao fundo".
Sérgio Trémont
 
 
 
 
publicado por cambiantevelador às 00:48
link do post | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds