Domingo, 27 de Junho de 2010

Acidentes e vítimas...

 

De 1 de Janeiro de 2010 até 15 de Junho de 2010 morreram nas estradas Portuguesas 299 pessoas, mais uma que no mesmo período de 2009 (298).

http://www.ansr.pt/LinkClick.aspx?fileticket=jDrjqMZdL5c%3d&tabid=315&mid=833&language=pt-PT

 

O MAI (ANSR) só apresenta os números que lhe interessa mostrar à opinião pública!?

 

Brisa...

 Menos 74 feridos ligeiros, mais 112 acidentes, mais 9 feridos graves mais 14 mortos.

 

Indicadores de Sinistralidade

Período 2010-01-01 a 2010-06-28

 

Acidentes 2009 - 3962 / 2010 - 4075 +112

Feridos ligeiros 2009 - 1042 / 2010 - 960 - 74

Feridos graves 2009 - 62 / 2010 - 71 +9

Mortos 2009 - 21 / 2010 - 35 + 14

 

 

CCO Brisa

http://www.youtube.com/watch?v=l8U_CXo4orI

 

Um estudo apresentado nos EUA...

http://www.iihs.org/

 

 ...revela que a introdução de leis que proíbem o envio de SMS ao volante, não é suficiente para impedir acidentes.

O relatório surge numa altura em que este é um dos temas mais debatidos nos EUA

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=161138

 

 

Salve uma vida, talvez até mesmo a sua e assine no Oprah's a promessa “No Phone Zone”.

http://www.oprah.com/packages/no-phone-zone.html

 

Campanhas - "Anti speed"

http://www.youtube.com/watch?v=5Z23CzSONiU&feature=channel

 

Cinto de Segurança - Criança sem cinto do banco de trás.

http://www.youtube.com/watch?v=hkN4WtsNMhs&feature=player_embedded#!

 

Circular na “Via” mais à direita

http://www.youtube.com/watch?v=ZrVwPFpgTb0&feature=player_embedded#

 

Acidente - Sinalização

http://www.youtube.com/watch?v=GmkU_r7U6hs

 

Sinalização - “Polizia”

http://www.youtube.com/watch?v=vC21QCvB5fM&feature=related

 

Auto-estradas em Portugal

http://motorways-exitlists.com/europe/p/portugal.htm

 

A2

Km 8,5

Sentido S/N

resistência a partir da Ponte do Pragal.

 

23-06-10 07:38 A2 Sentido S/N, ACIDENTE antes da 1ª Ponte do Feijó, via esquerda obstruída, trânsito lento a passagem pelo local.

21-06-10 18:24 A2 ACIDENTE: na descida de Almada, em direcção ao Seixal, no acesso ao Fórum Almada, a provocar fila desde Lisboa.

28-05-10 11:06 A2 ACIDENTE: Lisboa/Algarve, pesado despistado ao km36, 4km de fila desde a AS Palmela.

27-05-10 18:13 A2 ACIDENTE: entre as pontes do Feijó, sentido Lisboa - Seixal, com fila desde Almada.

22-05-10 21:12 A2 ACIDENTE KM 15, Fogueteiro em direcção a Almada. Fila entre as duas pontes do Feijó em direcção a Lisboa.

25-04-10 21:24 A2 ACIDENTE, km 23 Almada - Fogueteiro. Fila entre as duas pontes do Feijó em direcção a Lisboa.

24-04-10 10:01 A2 ACIDENTE (resolvido): a caminho da capital, a provocar fila desde o Feijó.

14-04-10 08:07 A2 Sentido Almada - Lisboa, ACIDENTE junto a 1ª Ponte do Feijó, fila desde a baixa de Corroios.

13-04-10 19:02 A2 ACIDENTE: junto ao segundo viaduto do Feijó para Lisboa com fila desde Corroios.

17-03-10 18:13 A2 S/N, fila entre a 1ªPonte Feijó/Baixa Almada para as portagens da P.25 Abril. Sentido oposto, ACIDENTE.

15-03-10 19:28 A2 Lisboa - Algarve, ACIDENTE - saída Fogueteiro.

05-03-10 17:36 A2 N/S, ACIDENTE no Fogueteiro.

21-02-10 16:53 A2 ACIDENTE: na baixa de Almada, em direcção a Lisboa, a provocar fila desde o Feijó.

15-02-10 16:26 A2 ACIDENTE, km 15.6, sentido Algarve - Lisboa, junto ao No Fogueteiro.

12-02-10 11:05 A2 Algarve/Lisboa: Acidente ao km 16, perto de Coina, com corte de via esquerda e central.

03-02-10 09:13 A2 ACIDENTE: na descida de Almada para Lisboa com fila desde Corroios.

02-02-10 17:25 A2 N/S, ACIDENTE ao km 30, corte via direita, Coina/Palmela.

22-01-10 08:01 A2 Sentido S/N, ACIDENTE junto ao no de Almada, fila desde A.S. do Seixal.

20-01-10 09:09 A2 Sentido Coina/Setúbal, ACIDENTE no acesso a A12 antes das portagens de Setúbal.

15-01-10 16:56 ACIDENTE km 45 na Marateca, sentido N/S, corte de via esquerda.

08-01-10 08:24 A2 Sentido S/N, ACIDENTE junto a 1ª Ponte do Feijó, trânsito lento desde a AS do Seixal

30-12-09 16:56 A2 Norte-Sul, ACIDENTE junto a área de serviço de Palmela, corte de via esquerda.

28-12-09 18:37 A2 Lisboa - Algarve, ACIDENTE ao km 14, Fogueteiro.

http://point.pt/

 

 

"Se ages contra a justiça e eu te deixo agir, então a injustiça é minha."

Mahatma Gandhi

 

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 23:50
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

Salvar Vítimas da Estrada...

FEVR - Anti-hemorrágico pode salvar vidas

Press Release da Federação Europeia de Vítimas da Estrada

 

Milhares de mortes por trauma rodoviário podem ser prevenidas em todo o mundo de acordo com os resultados obtidos por um novo estudo internacional

 

A FEVR, em nome das vítimas de acidente de estrada e das ONG nacionais que os representam, congratula-se com estes resultados animadores, que podem vir a salvar anualmente cerca de 50.000 feridos graves em todo o mundo.

A intervenção realizada no teste consistiu na injecção de uma droga de baixo custo - ácido tranexâmico (ATX) - conhecida desde há cerca de 40 anos, mas só agora usado pela primeira vez em traumatizados.

 

Financiado pelo National Institute for Health Research (NIHR) britânico, os resultados mais importantes deste estudo foram a ausência de contra-indicações ou aumento dos riscos de saúde.

 

Estima-se que se ATX for administrado logo após a lesão, até 100 mil mortes por trauma podem ser prevenidas em todo o mundo.

Destas, cerca de 50% resultam de acidentes rodoviários.

 

A estes benefícios junta-se a redução do impacto negativo da perda traumática em familiares próximos - impacto que é habitualmente duradouro ou at

é mesmo permanente.

Os acidentes rodoviários são a principal causa de mortes violentas e acidentes entre os jovens e com tendência a aumentar em países de baixo nível económico, pelo que a utilização do ATX poderá ter um impacto significativo, pelo que não pode senão ser recebido com entusiasmo pelos profissionais da segurança rodoviária e pelas organizações de apoio às vítimas da estrada.

 

Brigitte Chaudhry, presidente da FEVR, nota que:

"A FEVR, que representa mais de vinte associações nacionais europeias, tem durante anos lutado por melhores respostas ao trauma rodoviário, seja em termos jurídicos, psicológicos ou médicos.

A FEVR considera que os resultados desta pesquisa do NIHR sejam amplamente divulgados em todos os países, na medida em que é um importante contributo para reduzir o número de mortes evitáveis em consequência de traumas rodoviários."

Obtido em

http://www.aca-m.org/w/index.php5?title=FEVR_-_Anti-hemorr%C3%A1gico_pode_salvar_vidas

http://www.aca-m.org/w/index.php5?title=P%C3%A1gina_principal

 

Acidentes de carro

Novo sistema de contagem baralha números oficiais

Em 2009 o Instituto de Medicina Legal autopsiou 1155 pessoas mortas em acidentes.

O balanço oficial dá conta de apenas 737 uma diferença de 56%.

 

http://www.ionline.pt/conteudo/53721-acidentes-carro-novo-sistema-contagem-baralha-numeros-oficiais

 

Números dos núcleos de investigação de acidentes da GNR mostram valores

20% superiores aos oficiais

Até 31 de Agosto já morreram pelo menos 578 pessoas em acidentes nas estradas do país.

O valor, que resulta da soma de dados da GNR (núcleos de investigação de acidentes de viação-NICAV) e da PSP, representa um acréscimo de 20,4% em relação às estatísticas oficiais, que dão conta de 480 vítimas mortais.

 

A diferença resulta do facto de as estatísticas da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) apenas contabilizarem mortes no local do acidente ou no transporte até ao hospital.

http://www.ionline.pt/conteudo/21327-578-mortes-na-estrada

 

GNR I

http://www.youtube.com/watch?v=65Vn3jf1l9g&feature=channel

GNR II

 http://www.youtube.com/watch?v=4kqazzR1hyQ&feature=channel

GNR III

http://www.youtube.com/watch?v=7VuJ-T_8MvY

GNR IV

http://www.youtube.com/watch?v=95oRaLURRWg&feature=channel

 

Matou homem sem dar por nada quando conduzia camião do Exército

Militar de 20 anos diz que não se apercebeu do atropelamento.

 PSP investiga acidente

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Santar%E9m&Concelho=Santar%E9m&Option=Interior&content_id=1600255

 

Três mortos em acidente

na EN1 Colisão (19H45) entre uma moto de alta cilindrada e um carro onde seguia um grupo de cinco amigos, entre os 16 e os 20 anos, provocou três mortos e três feridos ligeiros...

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=%C1gueda&Option=Interior&content_id=1598636

 

Acidente de viação no IP4 provoca um morto

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=455911

 

Subiu para três número de vítimas do acidente em Águeda

 ... Um dos carros dos Bombeiros Voluntários de Águeda despistou-se a caminho do acidente, provocando um ferido ligeiro. http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=%C1gueda&Option=Interior&content_id=1598547

 

Um bombeiro ferido gravemente em Setúbal

Um bombeiro dos Voluntários de Setúbal ficou hoje gravemente ferido em resultado da colisão da viatura em que seguia, em marcha de urgência, com um autocarro da empresa de transportes Sul do Tejo, pouco depois das 13:00 de hoje. Do acidente, no cruzamento do Jumbo, em Setúbal, resultaram ferimentos em mais quatro bombeiros e em dois ocupantes do autocarro.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=456094

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/noticias-pais/2010/6/choque-entre-carro-de-bombeiros-e-autocarro-de-passageiros-fez-5-feridos20-06-2010-224443.htm

 

Autocarro choca contra casa e causa seis feridos

O autocarro perdeu o controlo numa descida e acabou por chocar numa moradia.

Cindo feridos, entre os 16 e os 22 anos, deram entrada no Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Já o motorista, de 36 anos, foi assistido no Hospital de São João, Porto

O autocarro pertence à empresa Auto Viação Pacense.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Pa%E7os%20de%20Ferreira&Option=Interior&content_id=1599282

 

Dois jovens de 22 e 24 anos morreram

...O veículo ligeiro onde seguiam os dois jovens despistou-se na A1, destruiu o separador e caiu de um viaduto com cerca de "10/12 metros de altura" para a Rua Domingos de Matos, em Santa Marinha, adiantou a fonte.

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1593684

 

Carro caiu de viaduto com 12 metros e matou dois amigos

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Vila%20Nova%20de%20Gaia&Option=Interior&content_id=1593892

 

Morreu na ida para consulta

Uma mulher de 83 anos morreu, ontem de manhã, na sequência de um acidente no IP4, em Amarante.

Maria Augusta Nunes, de Vinhais, terá falecido vítima de um ataque cardíaco e não por causa de ferimentos causados pela aparatosa colisão.

“A morte não foi provocada por qualquer ferimento resultante do acidente.

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Amarante&Option=Interior&content_id=1597101

 

Rita Mendes sofre acidente

http://fama.sapo.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=6273&Itemid=17

 

Assaltantes das portagens ainda a monte

O carro da Brisa utilizado esta madrugada de domingo num furto a duas portagens, uma em Samora Correia e outra em Palmela, foi encontrado, esta tarde, pela GNR em Palmela, mas os dois assaltantes continuam em fuga. O veículo da Brisa, um Toyota Yaris, que serviu de meio de transporte aos dois indivíduos munidos de caçadeiras, foi encontrado esta tarde em Palmela, seguindo logo para exame das impressões digitais, disse à Lusa fonte da GNR.

 

O primeiro assalto teve lugar à uma da madrugada de hoje, domingo, na portagem da A13 de Santo Estêvão, em Samora Correia, e envolveu ameaças a três funcionárias, o roubo de 200 euros e o automóvel da concessionária da auto estrada agora encontrado. Uma hora depois, assaltaram a portagem da A12, em Palmela, desconhecendo-se ainda o montante roubado neste último local.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1598264

 

 

Youth Reckless Driving Prevention

http://www.youtube.com/watch?v=zZ_UZKIViEs&feature=channel

 

Qualquer problema sociocultural, terá maiores resultados e efeito multiplicador, quando trabalhado entre pares.

  

"Uma longa viagem começa por um passo."

 

publicado por cambiantevelador às 01:10
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 22 de Junho de 2010

“big brother" rodoviário...

 

ACP:

Automobilistas não devem reservar já chips de matrícula

 

O presidente do ACP critica ainda a introdução de pagamento nestas SCUT, por considerar que não possuem alternativas em «mobilidade e segurança».

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=456174&page=1

 

Via Verde congestionada para pré-reserva do DEM

Milhares acorreram também aos CTT para a pré-reserva dos "chips"

 

Muitas dúvidas e alguns pedidos de adesão levaram milhares de pessoas, ontem, segunda-feira, no primeiro dia de pré-reserva dos dispositivos electrónicos que permitirão pagar portagens nas SCUT a partir do próximo dia 1, às lojas da Via Verde e dos CTT na zona Norte do país.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1599436

 

 

Sistema de radares de VCI fora de serviço há mais de dois anos

 

A empresa remeteu o pedido de esclarecimentos para o Instituto de Infra-estruturas Rodoviárias, tendo mais tarde o gabinete de comunicação da EP dito que era a concessionária da VCI quem tem a responsabilidade de gerir o tráfego da via.

Posição idêntica tem a câmara do Porto que alegou, há dois meses, através de um comunicado, que a concessionário Auto-estradas do Douro Litoral (ADL) assumiu a responsabilidade de substituir materiais na via no protocolo assinado com a autarquia.

 

Questionada pela TSF, esta concessionária, que pertence à Brisa, rejeitou esta responsabilidade e sublinhou que o contrato de concessão não prevê a colocação, manutenção ou substituição dos equipamentos de controlo de velocidade instalados na VCI.

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1599823

 

 

PSD alerta contra “big brother rodoviário” dos chips nas matrículas

http://www.publico.pt/Sociedade/psd-alerta-contra-big-brother-rodoviario-dos-chips-nas-matriculas_1383367

 

 

Comissão de Protecção de Dados põe em causa 'chips' das matrículas

http://aeiou.expresso.pt/comissao-de-proteccao-de-dados-poe-em-causa-chips-das-matriculas=f463692

 

 

Portugal vai pela via mais difícil e mais cara? 

 

Na Suíça quem quer utilizar a auto-estrada ou acha que vai utilizar em número suficiente que justifique comprar um dístico anual, compra-o. Trata-se de um sistema, facilmente monitorizado e que custa anualmente ao utente, cerca de 20 euros.  

 

 

Contrato de Sub-Concessão do Baixo Tejo

 

O Tribunal de Contas deu “luz verde” à concessão rodoviária do Baixo Tejo à Brisa.

 

Trata-se de um conjunto de infra-estruturas, num total de 70 quilómetros, com impacto no distrito de Setúbal, abrangendo os concelhos de Almada, Seixal, Barreiro, Montijo, Moita, Alcochete, Palmela, Setúbal e Sesimbra

A Brisa tem uma participação de 30% no consórcio que detém a concessão Baixo Tejo.

 

http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=1128&did=107746

http://www.osetubalense.pt/noticia.asp?idEdicao=497&id=16948&idSeccao=3750&Action=noticia

 

 

O meio rodoviário e a infra-estrutura.

 

Sendo o financiamento ao desenvolvimento da rede viária obtido através de novas portagens ou entregue para concessão ou sub-concessão, a consequência directa deverá ser a obtenção de maior segurança no meio rodoviário para o utente dessa infra-estrutura.

 

As entidades na gestão da segurança rodoviária (ANSR; InIR, IP; etc.) assumem nos estados modernos um grau de importância relevante.

 

Os acidentes de viação constituem hoje, mais do que nunca, um grave problema social e económico e neste contexto, os modelos organizacionais diferem de país para país, mas, o importante será que o resultado se traduza numa maior segurança na plataforma para o utente/cliente e para quem nela opera.

 

 

"Espere o melhor, prepare-se para o pior e aceite o que vier."

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 09:41
link do post | sujerir | favorito
Segunda-feira, 21 de Junho de 2010

Extinção da GNR-BT...

Extinção da Brigada de Trânsito

 

No final do ano de 2009, o Ministro da Administração interna, Dr. Rui Pereira, criou uma comissão de trabalho, a fim de esta estudar a problemática da extinção da Brigada de trânsito e por outro lado fazer um balanço do desempenho de funções da Unidade Nacional de trânsito, sendo essa comissão chefiada pelo Secretário de Estado da Administração Interna, Dr. Conde Rodrigues;

 

A referida comissão tinha um prazo de três meses para efectivar um relatório sobre os assuntos referidos no parágrafo anterior, e apresentar esse relatório ao Ministro da Administração Interna findo esse prazo;

 

Em Fevereiro de 2010, esta associação reuniu com o Ministro da Administração Interna, o qual nos informou que o dito relatório seria entregue no dia 26 de Fevereiro do corrente ano;

No dia 29 de Março, esta associação reuniu com o secretário de Estado da Administração Interna, o qual nos deu a conhecer o conteúdo do referido relatório;

Na referida reunião o Dr. Conde Rodrigues referiu os vários pontos que constituíam o relatório e referiu qual deles seria a solução mais viável para a problemática actual do trânsito da GNR;

Depois de ter sido entregue o relatório a esta associação, foi solicitado (de modo imperativo) pelo Dr. Conde Rodrigues, que teria de ser dada uma resposta no prazo de 8 (oito) dias às propostas apresentadas no dito relatório;

 

Assim, o MAI teve quatro meses para elaborar um parecer e algumas propostas sobre o assunto supracitado, mas, por sua vez exigiu uma resposta às suas propostas num período de oito dias;

No dia 5 (cinco) de Abril do corrente ano, esta associação entregou no MAI a resposta às propostas apresentadas por esse ministério, tendo salientado de forma objectiva e peremptória a solução para a resolução da actual problemática, resultante da extinção da BT;

 

Passados, quase, que estão três meses depois da entrega do nosso parecer no MAI, a verdade é que ainda não existiu por parte do Dr. Rui Pereira, nem do Ministério da Administração Interna, uma qualquer resposta ou decisão quanto à matéria em apreço;

Em suma, foi exigida celeridade na nossa resposta, mas, o MAI não se prenunciou de forma alguma, até agora, em relação ao assunto em causa, e em consequência desta indecisão por parte da tutela, continua a aumentar a sinistralidade grave nas estradas anteriormente fiscalizadas pela BT, e tudo pela existência actual de um policiamento e de uma fiscalização deficiente e sem preparação própria para esse desempenho de funções, sendo que, todos os factores indicam que esta situação tende a piorar de dia para dia.

 

Esta associação e todos os militares da extinta BT, solicitam ao Ministro da Administração Interna, que se dignifique a efectivar uma decisão célere sobre esta situação, uma vez que está em causa um bem maior, que é a vida de quem circula diariamente nas Estradas Portuguesas.

 

Lisboa, 14 de Junho de 2010

O Presidente da Direcção Nacional

José Fernando Dias Alho

http://www.brigadatransito.com

 

 

Brigada de Trânsito de volta: PSD já tem proposta preparada.

http://www.ionline.pt/conteudo/64902-brigada-transito-volta-psd-ja-tem-proposta-preparada

 

ACP pede «regresso rápido» da Brigada de Trânsito da GNR

 

O Automóvel Clube de Portugal (ACP) apelou hoje ao “regresso rápido” da Brigada de Trânsito (BT) da GNR, congratulando-se com a iniciativa legislativa que o PSD vai apresentar para a “recuperar”.

 

Em comunicado, o ACP apela à “rápida correção” do “erro” que foi a extinção da BT, tanto “mais que a época de férias está à porta”.

Há “muito reivindicado” pelo ACP, o Automóvel Clube de Portugal congratula-se com o anúncio da apresentação de iniciativas legislativas que visam o regresso da Brigada de Trânsito, bem como com a abertura demonstrada pelo ministro da Administração Interna.

 

Na quarta feira, o PSD anunciou que vai apresentar uma iniciativa legislativa para “recuperar” a BT ou uma estrutura idêntica. No parlamento, o ministro Rui Pereira disse “estar disponível” para discutir “com todos os grupos parlamentares” alterações ao funcionamento da Unidade Nacional de Trânsito. Com a entrada em vigor da lei orgânica da GNR, a BT foi extinta, passando os cerca de 2500 militares a fazer parte dos destacamentos territoriais, e foi criada a Unidade Nacional de Trânsito (UNT), com cerca de 160 elementos...

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=455672&page=1

 

 

Militar de trânsito da GNR de Vila Real colocou comentário na rede de internet Facebook

Queixou-se da GNR e deu tiro na cabeça

 

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/queixou-se-da-gnr-e-deu-tiro-na-cabeca

 

 

Como e, quem pode fazer cumprir com a sinalização no meio rodoviário!?

 

A sinalização é um factor decisivo na segurança rodoviária.

A redução da sinistralidade é o reflexo de uma coerência dos sinais nas estradas, avenidas e ruas.

 

Uma boa sinalização pode fazer toda a diferença na prevenção de acidentes, assegurando uma circulação segura.

Devemos exigir mais e melhor sinalização, porque, a vida não tem preço. 

 

A regulamentação e a fiscalização da sinalização de obras ou de obstáculos ocasionais nas estradas têm, uma enorme influência na prevenção e na redução do número de acidentes de viação.

É importante criminalizar para efeitos de investigação em caso de acidente, quem tenha a responsabilidade de colocar sinais, mesmo que provisórios, nos locais em que decorram obras ou a sinalização de um obstáculo ocasional na via, como por exemplo: um acidente rodoviário.

 

Os responsáveis das empresas concessionárias ou empreiteiros de obras, têm de identificar, objectivamente, quem tem a função e a responsabilidade de afixar a respectiva sinalização, segundo o Código da Estrada (...)

 

http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/6777.html

 

http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/20749.html

http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/31780.html

 

 

 

Contradições da vida.

Lei de Zé

Há sempre uma maneira mais fácil de o fazer.

Corolários

Quando estiver a olhar directamente para a maneira mais fácil, especialmente por longos períodos, não a verá. Nem o Zé.

  

 

publicado por cambiantevelador às 01:32
link do post | sujerir | favorito
Domingo, 20 de Junho de 2010

Identificador para SCUT...

Os mais de 2 milhões de clientes Via Verde

não necessitarão de trocar ou de adquirir um novo identificador...

 

Para os proprietários de viaturas que não pretendam circular em auto-estradas sem portagem manual (leia-se apenas com cobrança electrónica, SCUTs), a instalação do DEM só é obrigatória a partir de 1 de Janeiro de 2011.

 

Para o não utilizador de auto-estradas - terá ainda a solução de pós-pagamento, o qual deve ser feito nos 5 dias úteis posteriores à passagem e sujeito ao pagamento de custos administrativos.

 

 http://cambiantevelador.blogs.sapo.pt/2010/06/17/

 

 

Reservar o identificador para passar nas SCUT custa 25 euros

 

Quem não tem Via Verde pode reservar, a partir de amanhã, segunda-feira, um identificador para circular nas SCUT.

 

Poderá fazê-lo nas lojas da Via Verde ou aos balcões do CTT.

A reserva custa 25 euros, um valor convertível em portagens, como se fosse um pré-pagamento.

Os CTT enviaram ontem uma nota às redacções onde explicam os custos e os passos a dar para se fazer a reserva do identificador, o tal dispositivo que quem não tem Via Verde terá de colocar nos veículos para poder pagar as portagens nas auto-estradas do Grande Porto, Costa da Prata e Norte Litoral, a partir do próximo dia 1.

 

Assim, o pedido de reserva do Dispositivo Electrónico de Matrícula (DEM) custará 25 euros.

Mas os CTT explicam:

"A adesão a qualquer um dos sistemas de pagamento tem um custo de 25 euros, em todos os casos convertidos em passagens nas auto-estradas que estejam no âmbito do contrato".

Ou seja, este valor é uma espécie de crédito com que o utilizador fica para circular nas SCUT.

 

No momento da adesão, só tem de escolher a modalidade de pagamento futura.

 

Já se sabia que os DEM serão gratuitos durante seis meses e começam a ser pagos em 2011.

Até lá, o Estado vai desembolsar 19€+IVA (22,99€) por cada dispositivo aos fornecedores, num custo de cerca de 47 milhões de euros.

E quem não tiver o DEM?

Os CTT advertem que, a partir do próximo dia 1, quem circular nas referidas auto-estradas sem ter activado um sistema de pagamento de portagens, terá cinco dias úteis seguintes à passagem para liquidar a dívida, podendo fazê-lo numa estação dos Correios ou num agente Payshop.

 

Como se faz o pedido do DEM?

Há dois modos:

através da Internet, no portal dos CTT, devendo depois completar o processo ao balcão;

ou numa das 900 estações de Correios.

Que documentos?

No momento do pedido de reserva do DEM, o proprietário do automóvel deve estar munido do Documento Único do Veículo ou o Livrete e Registo de Propriedade, bem como de identificação do proprietário ou procuração.

Que sistema de pagamento?

O utilizador pode escolher um Identificador Pré-pago com Identificação do Proprietário.

Neste caso, os particulares devem apresentar comprovativo de morada, comprovativo da situação profissional e documentos do veículo.

As empresas devem apresentar a certidão do registo comercial, o cartão de identificação de pessoa colectiva e os documentos do veículo.

Também se pode escolher o Identificador Pré-Pago Anónimo.

Neste caso, o proprietário apenas precisa de identificar a matrícula ou, se já tiver um DEM, de o identificar.

Mas se o proprietário quiser consultar o detalhe das passagens terá de apresentar os documentos do veículo.

Está igualmente previsto o pagamento automático por débito em conta (ainda não disponível nos balcões dos CTT).

Quando chega o dispositivo? Feito o pedido de reserva do DEM, o proprietário recebe o comprovativo desse pedido, que deve acompanhar o veículo até à instalação do identificador.

Poderá levantá-lo nos CTT logo que receba essa indicação.

Onde carregar os pré-pagos?

Pode ser nos CTT, nos agentes Payshop e no Multibanco.

Com este sistema, os utentes podem consultar as passagens na Internet, através de uma chave de acesso.

E também haverá a notificação de saldo mínimo por sms.

Contestação

Entretanto, também ontem, o presidente da Câmara de Chaves, João Batista, apelou ao Governo para que não introduza portagens na A24.

E o presidente do Pólo de Turismo da Serra da Estrela, Jorge Patrão, opôs-se a igual solução para a A23.

 

 http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1597924

 

CTT 

http://www2.ctt.pt/fewcm/wcmservlet/ctt/index.html

 

 

 "Tudo que podia ser inventado já o foi"
Charles H. Duell

Director do Departamento de Patentes dos Estados Unidos - 1899

Quando propôs o fecho da secção de registo de novas patentes.

 

 

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 10:25
link do post | sujerir | favorito
Quinta-feira, 17 de Junho de 2010

Dispositivo electrónico de matrícula...

Dispositivo electrónico de matrícula - “Chip”

Portaria n.º 314-A/2010. D.R. n.º 113, Suplemento, Série I de 2010-06-14

Estabelece os termos e as condições a que obedece o tratamento das bases de dados obtidos mediante a identificação ou a detecção electrónica de veículos através do dispositivo electrónico de matrícula...

 http://dre.pt/pdf1sdip/2010/06/11301/0000200005.pdf

 

Decreto-Lei n.º 67-A/2010. D.R. n.º 113, Suplemento, Série I de 2010-06-14

Procede à identificação dos lanços e dos sublanços de auto-estrada isentos e dos que ficam sujeitos ao regime de cobrança de taxas de portagem aos utilizadores e fixa a data a partir da qual se inicia a cobrança das referidas taxas...

 http://dre.pt/pdf1sdip/2010/06/11301/0000600008.pdf

 

Portaria n.º 314-B/2010. D.R. n.º 113, Suplemento, Série I de 2010-06-14

Define o modo de utilização do dispositivo electrónico de matrícula para efeitos de cobrança electrónica de portagens...

 http://dre.pt/pdf1sdip/2010/06/11301/0000800016.pdf

 

Portagens nas SCUTS - "chip de matrícula"

Decretos-Lei nº 111/2009 estipula a criação da SIEV, S.A. e define o sistema de identificação electrónica de veículos; nº 112/2009, que estabelece a obrigatoriedade do dispositivo electrónico de matrícula (DEM), e nº 113/2009, que dispõe sobre o regime sancionatório aplicável às contra-ordenações ocorridas no pagamento das portagens.

 

Finalmente, as portarias recentemente publicadas a 14 de Junho – nº 314-A/2010 e 314B/2010 – em conjunto com o Decreto-Lei nº 67-A/2010, vêm regular o tratamento das bases de dados obtidos através da identificação ou detecção electrónica de veículos e o modo de utilização do DEM, para efeitos de cobrança electrónica de portagens.

O DEM é um identificador electrónico associado a um veículo que constitui uma evolução do conceito tradicional de matrícula e pretende estar em conformidade com o futuro Serviço Electrónico Europeu de Portagens.

 

Ao contrário do que tem sido referido, o DEM não é um chip colocado na chapa de matrícula, mas um equipamento similar ao identificador de Via Verde, como tal, fixado no para-brisas, no interior do veiculo.


O DEM é um equipamento electrónico que emite um sinal local, que pode ser lido por uma antena ou dispositivo de detecção.

O sinal emitido pelo DEM, bem como a capacidade de detecção desse sinal pela antena têm alcance meramente local, pelo que só circulando sob a antena é que o DEM pode ser detectado.

 
A obrigatoriedade da utilização de um dispositivo electrónico de matrícula decorre da legislação actualmente em vigor.

A Portaria 314-B/2010, do MOPTC, veio regulamentar a obrigatoriedade da instalação do DEM nos veículos a matricular (novos e importados usados) e nos veículos já matriculados e em circulação que utilizem auto-estradas sem portagem manual a partir de 1 de Julho de 2010.

 

Estão ainda abrangidos os veículos que já dispõem de um identificador Via Verde e cujos proprietários autorizem a conversão deste dispositivo em DEM.
Para os proprietários de viaturas que não pretendam circular em auto-estradas sem portagem manual (leia-se apenas com cobrança electrónica, SCUTs), a instalação do DEM só é obrigatória a partir de 1 de Janeiro de 2011.

Os mais de 2 milhões de clientes Via Verde não necessitarão de trocar ou de adquirir um novo identificador.

Todos os identificadores associados ao sistema Via Verde poderão ser utilizados nas novas auto-estradas com portagem e poderão ser convertidos, em data a anunciar oportunamente, de forma automática e sem qualquer custo adicional, em dispositivos electrónicos de matrícula.
Face à legislação em vigor,os clientes que não aceitarem a conversão do identificador em DEM deixam de o poder utilizar e o contrato ficará sem efeito.


Os veículos novos a matricular a partir de 1 de Julho de 2010 (inclusive) são vendidos já com um DEM instalado, tratando-se de uma responsabilidade dos representantes oficiais das marcas (tal como a colocação das chapas de matrícula).

 

Se, por razões de indisponibilidade de equipamentos, não for possível entregar o veículo já com um DEM instalado (primeiros meses), será entregue ao comprador um comprovativo do pedido de reserva de um DEM para aquele veículo, documento que deve acompanhar o veículo até que o DEM seja instalado.

Vão estar disponíveis três modalidades contratuais para o DEM:

1. DEM Via Verde Simples

2. DEM Via Verde Pré-pago

3. DEM Pré-pago anónimo

 

O DEM Via Verde Simples funciona da mesma forma que têm funcionado os identificadores Via Verde até aos dias de hoje, ou seja, as passagens são debitadas directamente na conta bancária.

O DEM Via Verde Pré-pago também funciona com um contrato com a Via Verde, mas baseia-se no pré-carregamento de uma conta gerida pelos CTT (solução só disponível dentro de cerca de 2 meses).

O DEM pré-pago anónimo baseia-se num pré-carregamento associado a um DEM e gerido pelos CTT, de que não se conhece a identificação do subscritor (desde que não entre em incumprimento, ou seja, não deixe exceder o saldo da conta).

 

Os carregamentos poderão ser realizados através da rede Multibanco, nas estações dos CTT e na rede de agentes Payshop.

No caso de um utilizador não pretender aderir a nenhuma forma de pagamento associada ao DEM

 

– p.e. não utilizador de auto-estradas - terá ainda a solução de pós-pagamento, o qual deve ser feito nos 5 dias úteis posteriores à passagem e sujeito ao pagamento de custos administrativos.
Os DEM serão disponibilizados na rede de balcões dos CTT e nas lojas Via Verde, excepção feita para os pré-pagos anónimos, cuja disponibilização será efectuada exclusivamente nas estações dos CTT.

 
Nos termos da lei, o DEM é gratuito para os veículos já matriculados e em circulação à data de entrada em vigor da Portaria e para os quais seja obrigatória a sua instalação, e cujos pedidos sejam feitos até 6 meses após essa data.

No entanto, estão sujeitos a uma taxa de adesão ao serviço (ex.: 25€) que será convertida em créditos de passagem nas novas auto-estradas portajadas.
Nos primeiros 2 meses não haverá uma distribuição significativa de DEM, pela impossibilidade de prever correctamente qual vai ser a procura.

Assim, as encomendas de identificadores serão realizadas com base no número de pré-adesões registadas e, neste período transitório, não haverá lugar ao pagamento de custos administrativos por pós-pagamento, durante um período de 60 dias.

 
Neste período, os veículos que passem sem identificador serão fotografados. Essas imagens ficarão arquivadas e serão associadas ao registo de cada aderente.

Os pagamentos poderão ser realizados em qualquer balcão dos CTT.

Scut.

 

Decreto-Lei nº112/2009

http://dre.pt/pdf1sdip/2009/05/09500/0310703118.pdf

 

Estabelece o regulamento aplicável e que determina claramente que o identificador da Via Verde será gratuitamente convertido em identificador de matrícula (mediante aprovação do utilizador).

Artigo 9º

(…)

5 — Os identificadores associados ao sistema Via Verde, que tenham sido adquiridos pelos proprietários ou detentores dos veículos onde se encontram instalados, são convertidos, a título gratuito, em dispositivos electrónicos de matrícula, nos termos do n.º 6.

 

6 — Para efeitos do disposto no número anterior, as entidades que comercializam os identificadores referidos no mesmo número devem solicitar, no prazo de 30 dias após a entrada em vigor da portaria a que se refere o artigo 20.º, a aprovação do respectivo modelo pela SIEV, S. A., tendo em vista a verificação da sua segurança, fiabilidade, garantia de integridade da informação e grau de protecção contra a fraude.

 

7 — Após a aprovação do modelo a que se refere o número anterior pela SIEV, S. A., a Via Verde Portugal, S. A., deve, no prazo de 30 dias, remeter aos proprietários dos referidos identificadores uma declaração negocial que contenha uma proposta de conversão gratuita dos mesmos identificadores em dispositivos electrónicos de matrícula, devendo advertir os proprietários dos efeitos da falta de resposta dentro do prazo definido no número seguinte, de acordo com o disposto no n.º 10.

 

8 — Os proprietários dos identificadores associados ao sistema Via Verde podem aceitar ou rejeitar a proposta negocial a que se refere o número anterior no prazo de 30 dias.

 

9 — Os proprietários dos veículos devem, em simultâneo com a declaração expressa de aceitação da conversão automática, se for o caso, confirmar ou corrigir junto da Via Verde Portugal, S. A., o número de chapa de matrícula

a que o identificador deve ser associado.

 

10 — A falta de resposta dentro do prazo previsto no n.º 8 corresponde a uma declaração negocial de aceitação, nos termos do artigo 218.º do Código Civil, presumindo -se, até comunicação do proprietário em contrário, que o identificador convertido em dispositivo electrónico de matrícula se associa ao número de chapa de matrícula constante da base de dados actualizada da Via Verde Portugal, S. A.

 

11 — A associação incorrecta entre o número de matrícula e o identificador equivale à inexistência de dispositivo electrónico de matrícula, para efeitos de aplicação das coimas legalmente previstas.

 

12 — Os proprietários que não aceitem a proposta negocial a que se refere o n.º 7 devem proceder à instalação de dispositivos electrónicos de matrícula, nos termos do presente artigo, cessando a possibilidade de utilização dos identificadores associados ao sistema Via Verde não convertidos em dispositivos electrónicos de matrícula, para efeitos de pagamento de portagens, no termo do prazo previsto no n.º 2.

 

13 — Findo o prazo a que se refere o n.º 8, a Via Verde Portugal, S. A., relativamente a todos os proprietários que aceitaram, expressa ou tacitamente, a respectiva proposta negocial nos termos do número anterior, comunica ao IMTT, I. P., o número de série de todos os identificadores associados ao sistema Via Verde convertidos em dispositivo electrónico de matrícula, associando -os ao número de matrícula, para efeitos de actualização da base de dados de dispositivos electrónicos de matrícula a que se refere o n.º 4 do artigo 17.º do Regulamento.

 

-----------------------------------------------    ---------------------------------------------------------   ----------------------------------------------

 

 

Estradas de Portugal assume perda com infracções nos dois anos iniciais

 

http://www.ionline.pt/conteudo/65103-scut-estradas-portugal-assume-perda-com-infraccoes-nos-dois-anos-iniciais

 

  

 

 “Os governos compõem-se de dois grupos:

um formado por gente totalmente incapaz e outro por gente capaz de tudo"

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 00:21
link do post | sujerir | favorito
Terça-feira, 15 de Junho de 2010

Cobrança Electrónica de Portagens...

Como funciona a cobrança electrónica de portagens

 

http://www.tollroad.govt.nz/About/How

 

Suporte à instalação experimental do primeiro sistema em regime de "free-flow" numa SCUT.

 

http://economico.sapo.pt/noticias/brisa-apresenta-hoje-nova-empresa_78065.html

 

 

Lei n.º 30/2007 de 6 de Agosto

Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2004/52/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril, relativa à interoperabilidade dos sistemas electrónicos de portagem rodoviária na Comunidade, tendo em vista a implementação do serviço electrónico europeu de portagem.

 

http://dre.pt/pdf1s/2007/08/15000/0503005032.pdf

 

SCUT: só Via Verde tem condições para cobrar portagens a 1 de Julho

 

O atraso na portaria que regulamenta as especificações da matrícula electrónica (chip) praticamente inviabiliza o surgimento de novas soluções tecnológicas até essa data, pelo que só a Via Verde deverá estar em condições para avançar já com a cobrança nas Scut.

 

O parque automóvel em circulação é da ordem dos cinco milhões de veículos e cerca de metade já tem um identificador para a cobrança electrónica: a Via Verde.

 

O sistema explorado por uma empresa controlada pela Brisa é o dispositivo de cobrança electrónica universal usado por todos os operadores de auto-estradas. Mas há excepções.

Na Scut Norte Litoral, concessão liderada pelos espanhóis da Cintra, a opção já anunciada é o recurso a um sistema de pagamento concorrente desenvolvido pela também espanhola Indra.

 

http://www.ionline.pt/conteudo/64362-scut-ate-1-julho-todos-os-veiculos-terao-ter-ou-pedir-um-identificador

 

Eng. Mário Lino - SCUT

http://www.youtube.com/watch?v=FVf0jaU1MxE

 

Autos estradas SCUT são “opção política” seguida na Europa

  

http://www.centrofundao.com/mpcore.php?name=Noticias&file=article&sid=1782

 

AR pode travar introdução de portagens nas Scuts a 1 de Julho

No dia 24 de Junho será votada, na Assembleia da República, uma proposta de lei para a revogação dos chips das matrículas e se os partidos da oposição votarem contra, "não haverá forma de cobrar as portagens nas Scuts a partir de 1 de Julho".

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1591621

 

Governo quer portagens em mais 4 SCUT até final do ano

 

Em causa estão as concessões do Algarve (gerida pelos espanhóis da Ferrovial), a da Beira Litoral e Alta (ao encargo da Mota-Engil), da Beira Interior (sob a alçada da Soares da Costa) e a da Interior Norte (nas mãos da Effage e da Sonae).

 

 http://economico.sapo.pt/noticias/governo-quer-portagens-em-mais-4-scut-ate-final-do-ano_92108.html

 

Para o presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL),

 

«não haveria condições» para introdução de portagens na região, «na medida em que há uma via alternativa e os estudos indicaram claramente isso». Com portagens, continuou Macário Correia, «não seria possível fazer funcionar a economia do Algarve em termos normais, engarrafando a Estrada Nacional 125, que, na prática, é uma rua e cuja obra de requalificação não está feita».

 

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1593355

 

Publicados diplomas que fixam preços das portagens

 

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=175861

 

 

Governo definiu tarifa de referência, salvaguardando hipótese de isenções e ainda de variações de valor

 

Os utentes das SCUT vão passar a pagar cerca de oito cêntimos por quilómetro, de acordo com a resolução de Conselho de Ministros publicada em "Diário da República" que indica como tarifa de referência 0,06671 euros, a que acresce 21% de IVA, para veículos classe 1.

 

A cobrança de portagens nas três auto-estradas até aqui sem custos para os utilizadores já está definida e publicada em "Diário da República". Além da tarifa de referência a aplicar ao quilómetro para os veículos classe 1, refere igualmente que para as restantes classes 2, 3, 4 o valor não pode ser superior a, respectivamente, 1,75, 2,25 e 2,5.

 

Fica definido que os utentes das três SCUT que passam a partir de 1 de Julho a ser portajadas terão de ter um dispositivo de identificação electrónica ou fazer prova de que já o encomendaram.

 

Isto porque o sistema de cobrança de portagens "desenvolve-se segundo uma solução exclusivamente electrónica" e, acrescenta o diploma, as formas de pagamento nas novas portagens "devem ser compatíveis com os sistemas de pagamento em vigor na rede nacional concessionada", que sejam de pré--pagamento, identificando ou não o utente, ou de pós-pagamento.

 

Os diplomas agora publicados vieram alterar os contratos de concepção, construção e exploração das SCUT Beira Litoral, Costa da Prata, Norte Litoral, Grande Porto, Grande Lisboa e Norte, alteração essencial para a introdução de portagens, mas também para definir o novo modelo de financiamento rodoviário.

 

A partir de agora, os concessionários, além de receberem pela disponibilidade da via, passam a receber pela disponibilidade do sistema de portagens.

No caso do Grande Porto serão 5,4 milhões de euros por ano, na Costa de Prata 2,8 milhões de euros, na Norte Litoral não está quantificado. A Estradas de Portugal receberá as receitas das portagens.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1587883

 

A28 será a SCUT mais cara

 

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=175752

 

Na Suíça, a vinheta é vendida à entrada no país.

 

Os condutores de veículos estrangeiros que circulem nas auto-estradas sem portagens manuais terão de adquirir um identificador, à semelhança do que acontece nalguns países europeus.

 

Por exemplo, na Áustria é obrigatório comprar um cartão que se cola no pára-brisas e pode funcionar para um ou mais dias. Na Suíça, a vinheta é válida por um ano. É vendida à entrada no país.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1592605



"Uma ditadura perfeita é aquela onde os dirigentes conseguem transformar a população em escravos obedientes e orgulhosos de o serem."

Aldous Huxley

 

 

 

  

  

  

publicado por cambiantevelador às 01:49
link do post | sujerir | favorito
Domingo, 13 de Junho de 2010

Mortes a 30 dias...

Governo ainda esconde mortalidade nas estradas

 

 Seis meses depois da lei em vigor, continuam por conhecer óbitos a 30 dias.

O Ministério da Administração Interna (MAI) continua a esconder o número real de mortes em acidentes de viação.

 

Até ao final do ano passado apenas eram contados os óbitos no local do acidente, mas desde o início do ano que o Governo está obrigado por lei a contar também todos os feridos graves que morrem nos 30 dias subsequentes.

A contagem está a ser feita pelas polícias, mas a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) não a divulga.

Em 2009 houve uma diferença de 418 mortes entre o número de vítimas de acidentes de viação assumido pelo Ministério da Administração Interna e o número de autópsias efectuadas nesse ano pelo Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) a cadáveres cuja morte resultou, também, de sinistralidade rodoviária.

Enquanto o MAI diz que morreram 737, o INML contou 1155.

Mais 56%.

A diferença deve-se ao facto de, enquanto no primeiro apenas foram contabilizados os óbitos no local do acidente, o segundo regista todos os que perdem a vida nos dias posteriores.

Mas os números que o MAI envia para as estatísticas europeias são os primeiros.

O conceito internacional de "vítima mortal de acidente de viação", seguido por todos os países europeus, menos Portugal, conta os óbitos que acontecem até 30 dias depois do desastre.

A discrepância não é novidade e foi por isso que o Governo, depois de muito alertado para o facto, estabeleceu como uma das medidas da Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, em 2008, a alteração na metodologia.

 

Depois de ter assumido essa diferença, demorou ainda mais um ano a definir, em despacho, a contagem pelo método internacional.

O despacho estipulava o início do ano para a adopção da nova metodologia, mas, seis meses depois, o Governo continua sem divulgar o número real de mortes na estradas.

O DN pediu há quatro dias ao MAI que esclarecesse a situação, mas o ministério nada respondeu.

Por outro lado, o DN confirmou, oficiosamente, que a PSP e a GNR, que já fazem essa contagem, em articulação como os hospitais e o Ministério Público, têm enviado os valores para a ANSR, mas estão proibidas de a revelar.

 

Uma fonte da GNR garante que esta força de segurança já faz até essa contabilização desde

2004, ano em que foram criados os núcleos de investigação de acidentes de viação,

mas mantém os dados para análise interna.

 

Na PSP só desde início do ano começaram a usar a nova metodologia, embora em Lisboa já o fizessem há mais anos.

Foi desta polícia, aliás, que surgiram os primeiros alertas para a falta de fiabilidade das estatísticas oficiais.

Num estudo académico divulgado em 2008, relativo ao distrito de Lisboa, era demonstrado que as mortes rodoviárias, quando contadas a 30 dias, tinham sido, em média, para os três anos analisados mais 50% do que as oficialmente divulgadas pela ANSR.

 

O estudo mostrava que as mortes nas unidades hospitalares, que ficavam fora das estatísticas, tinham sido em 2005, 2006 e 2007 superiores em 38%, 48% e 62%, respectivamente, ao número de mortes assumido oficialmente.

Manuel João Ramos, dirigente da Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados, acha que, "como é habitual, o Governo deve estar à espera do momento político oportuno para divulgar os novos dados" e lamenta que a "estratégia seja só de propaganda".

 

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/Interior.aspx?content_id=1590519

 

 

Erros Humanos nos Acidentes

 

 Um estudo de segurança rodoviária revelou que os erros humanos são directamente responsáveis por cerca de 57% de todos os acidentes e um factor contributivo em cerca de 90%.

 

Na realidade o ser humano tem uma capacidade de processamento de informação limitada, assente em 3 funções mentais falíveis, nomeadamente, percepção, atenção e memória.

Um condutor numa situação normal tem de processar informação de diversa natureza, a visual (estrada, outros veículos, peões, sinais de trânsito, paisagem), a auditiva (rádio, telemóvel, conversação) e a interna (direcções da estrada, trabalho, vida pessoal, etc.).

 

Desta forma quando um condutor não consegue evitar um acidente devido ao facto da situação exceder as suas capacidades, diz-se que é um erro humano.

A análise de acidentes torna-se assim bastante complexa e tem de ter em conta o contexto em que o acidente ocorreu e verificar todos os factores que possam justificar e contribuir para o comportamento especifico do condutor numa situação em particular.

 

"a desaceleração de um veículo ligeiro atinge um máximo de 10 m/s2"...

 

A informação recolhida no âmbito de um acidente rodoviário é um elemento fundamental para a sua análise técnica,

permitindo chegar às principais causas do mesmo.

Em primeiro lugar é possível identificar os principais elementos a recolher como sendo as posições finais dos veículos, as suas marcas e modelos, vestígios impressos no pavimento, p.e. rastos de travagem/derrapagem, sulcos e as características da via, normalmente descritas no relatório das autoridades com o croqui do acidente.

 

As características da via devem conter todos os elementos presentes no local do acidente, identificar claramente as dimensões das hemi-faixas de rodagem, a localização exacta dos pontos fixos, a medida da inclinação longitudinal e transversal da via e também conter as dimensões das bermas, passeios e taludes.

Posteriormente é necessário quantificar as deformações produzidas nos veículos pela energia absorvida no impacto.

Esta informação poderá ser obtida através de fotografias registadas metodologicamente e complementada por orçamentos de reparação.

No caso de acidentes com vítimas é importante recolher informação acerca das suas lesões de forma ser possível analisar o seu comportamento biomecânico e desta forma correlacionar as lesões contraídas com a dinâmica do acidente.

www.carcrash.pt

 

Médicos condenados por passar atestados falsos

a uma escola de condução.

 

Um dos médicos era, na altura, delegado de saúde de Albergaria-a-Velha. Ficou provado que um dos clínicos se limitava a assinar os documentos que lhe eram entregues pela escola, sem realizar as consultas presenciais com os alunos, obrigatórias por lei.

O médico que na época era delegado de saúde chegou a assumir o erro em tribunal.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1584292

 

Detido após 41 anos a guiar sem carta

  

A GNR de Alfena (Valongo) interrompeu a "odisseia" de um indivíduo que terá conduzido sem carta durante 41 anos.

O homem, residente em Santo Tirso, admitiu que guiava desde os 18 anos.

Nunca terá sido fiscalizado nem teve acidentes.

  

Presente ao Tribunal de Valongo, foi condenado a uma multa de 420 euros.

Na zona onde o condutor reside, em Água Longa, Santo Tirso, uma vizinha recusou-se a acreditar que Manuel conduz há 41 anos sem habilitação legal.

  

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1583704

  

Motorista da bisneta de Mandela que conduzia veículo pode ser acusado de homicídio

  

 O condutor da viatura acidentada em que morreu uma bisneta de Nelson Mandela vai ser presente a tribunal nos próximos dias e poderá ser acusado de condução sob o efeito de álcool e homicídio, segundo a polícia.

  

De acordo com um porta-voz da polícia, Govindsamy Mariemuthoo, o condutor, cujo nome ainda não foi revelado, estava embriagado, foi detido, e deverá ir a tribunal nos próximos dias. As autoridades judiciais pediram mais tempo para investigar as circunstâncias do acidente. Ainda não foram anunciadas datas para a cerimónia fúnebre de Zenani Mandela, a vítima, que tinha apenas 13 anos quando faleceu no acidente, na madrugada de sexta-feira.

 

A jovem regressava a casa depois de ter assistido ao concerto do Mundial2010, no Soweto.

O motorista, que não ficou ferido, terá perdido o controlo da viatura, que colidiu com uma barreira, segundo a polícia.

Na sequência do acidente, Nelson Mandela cancelou a sua presença na cerimónia de abertura do Mundial2010, em Joanesburgo, segundo o seu gabinete.

 

http://sic.sapo.pt/online/noticias/desporto/Motorista+da+bisneta+de+Mandela+que+conduzia+veiculo+pode+ser+acusado+de+homicidio.htm

 

 

Leiria: colisão entre dois veículos provoca um morto

 

O acidente entre duas viaturas ligeiras ocorreu na estrada principal da localidade de Maceirinha, no concelho de Leiria, pelas 18:30 horas, resultando na morte de um jovem de 22 anos e num ferido ligeiro... Ainda de acordo com o CDOS, registou-se outro acidente pelas 18:46 horas, na Estrada Nacional 242, em Pataias, no concelho de Alcobaça. A colisão envolveu duas viaturas ligeiras e um autocarro de transporte colectivo, resultando num ferido grave e dois ligeiros.

 

http://www.ionline.pt/conteudo/63627-leiria-colisao-dois-veiculos-provoca-um-morto

 

 

Homem suicidou-se por imolação na auto-estrada do Norte

 

Um homem morreu esta terça-feira na Área de Descanso da A1 em Fátima, imolando-se pelo fogo, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

 

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=175230

 

Despiste faz dois mortos na A3

  

Um acidente com uma carrinha que transportava trabalhadores, na A3, provocou a morte a duas pessoas.

O despiste ocorreu junto ao nó de Cruz, na auto-estrada que liga Valença ao Porto.

 

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Braga&Concelho=Vila%20Nova%20de%20Famalic%E3o&Option=Interior&content_id=1588472

 

 

Seis feridos em despistes

 

Seis pessoas ficaram feridas na sequência de um acidente de viação registado durante a tarde de ontem, na auto-estrada do Sul (A2), na área de Alcácer do Sal, no distrito de Setúbal... Outro acidente, envolvendo uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Viseu, naquela localidade, causou um ferido ligeiro.

 

A GNR deteve, na quinta-feira, 45 condutores, a maioria (25) por excesso de álcool. Fiscalizou 4326 automobilistas e multou 1079. Sem habilitação legal para conduzir foram detectadas 15 pessoas.

 

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/Interior.aspx?content_id=1591230

 

 

 

"Mais vale um juiz bom e prudente que uma lei boa. Com um juiz mau e injusto, uma lei boa de nada serve, porque ele a verga e a torna injusta a seu modo"

 

Código Geral da Suécia, 1734

 

 

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 02:20
link do post | sujerir | favorito
Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Terror Rodoviário...

Terror Rodoviário - Campanhas de Segurança Rodoviária.

 

Uma boa campanha é aquela que se foca em comportamentos específicos e permite que o público correlacione de forma imediata

uma causa e um efeito, questione e altere atitudes.

 

http://www.dailymotion.com/video/xdknib_insoutenable-securite-routiere_auto

 

http://www.youtube.com/watch?v=FS5f73EHRhA

 

http://www.youtube.com/watch?v=23xr3JF-tz0&NR=1

 

http://www.youtube.com/watch?v=lsJs4AYa8sU&feature=related

 

http://www.liberation.fr/vous/0101640070-securite-routiere-trente-ans-d-images-plus-ou-moins-choc

  

Campanhas nacionais…

 

http://www.youtube.com/watch?v=NrKPqvh0GOM&feature=related

 

http://www.youtube.com/watch?v=gWG5KQ9gQZM&feature=relatedexemplo

 

http://www.youtube.com/watch?v=EB31xL9fAzw

 

http://www.aca-m.org/w/index.php5?title=%C3%93_ANSRs%2C_aprendam_a_comunicar_o_terror_rodovi%C3%A1rio

 

 

Sem informação é maior a angústia

  

A médica Filomena Araújo sentiu da pior maneira a confusão e a inoperância do sistema 14 de Agosto de 2004.

Já a noite tinha caído quando Filomena Araújo tentava, desesperadamente, saber notícias do filho.

Mas Nuno, de 23 anos, não atendia o telemóvel.

Perante a insistência do toque, alguém atende a chamada.

Mas não era a voz do Nuno.

 

Filomena Araújo quer saber o que se passa, mas mandam-na ligar para a GNR, porque a «confusão era grande».

Um brutal acidente ocorrera momentos antes, sendo que uma ultrapassagem mal calculada ceifou sete jovens vidas, em Montargil, concelho de Ponte de Sor.

 

Nuno Araújo estava entre as vítimas.

A mãe recorda ao DN os momentos difíceis vividos na angústia de não ter certezas absolutas. Mas quase.

«Da GNR mandaram-me ligar para o Centro de Saúde, que me recomendou que voltasse a ligar para a GNR.

Ninguém sabia dar informações», lamenta.

 

Filomena Araújo fez-se à estrada, mas a viagem de Évora a Ponte de Sor de pouco valeu.

O corpo do filho já não estava no centro de saúde, tendo seguido rumo a Évora.

O desespero aumentava a cada minuto e a dor ainda mais.

É por isso que três meses volvidos sobre o maior acidente rodoviário do último Verão - e um dos maiores destes ano, em número de vítimas - esta mãe, médica de profissão, não hesita em questionar o que designa de «tremenda» falta de informação com que se deparou no dia do

fatídico acidente.

 

«A vida dos cidadãos fica pouco facilitada» diz, lamentando «a confusão que levou a momentos de grande angústia».

As palavras saem-lhe em catadupa, quando aborda o caso.

Filomena Araújo justifica que tem sido útil falar, garantindo mesmo ser esta uma das armas a que família se tem «agarrado» para seguir em frente, a par da organização de algumas iniciativas, cujo objectivo é diminuir a sinistralidade nas estradas portuguesas.

«É preciso agir rapidamente, porque estas coisas não são só fatalismo», sublinha, recorrendo à sua experiência para pedir a elaboração de um

programa de mobilização social, sobretudo virado para os mais jovens.

Mas não só.

 

Diz que o País precisa de uma «cultura de segurança» e alerta que quando há determinados eventos, «têm que haver regras».

Em Montargil, parte dos sinistrados saíam de um casamento, pelo que Filomena Araújo questiona se não faria falta mobilizar «dois ou três polícias para o local?»

 

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=590103

 

 

...Autoridades "continuam" a ignorar traumas rodoviários?

 

Morreram 50 mil pessoas nos últimos 30 anos, denuncia a organização Estrada Viva – Liga Contra o Trauma.

"As pessoas com responsabilidades públicas" continuam "adormecidas" perante o "pesadelo dos traumas rodoviários"

"morreram mais pessoas em desastres rodoviários no século XX do que em todas as guerras em que Portugal se viu envolvido".

Trata-se de uma "verdadeira epidemia social" e um "terrível problema de saúde pública com que Portugal tem preferido não se confrontar seriamente"

 

As estratégias de segurança rodoviária, mundial e europeia, enfatizam a necessidade de haver prioridade política, criar organismos responsáveis e dotá-los de recursos…

"Jornal de Notícias" 21 Nov. 2004

 

DN - Dia da Memória das Vítimas da Estrada

 

Em cada milhão de portugueses, 150 morrem em acidentes.

Pior só na Letónia e Lituânia

No Alto do Marão acendem-se hoje 220 velas.

Tantas quantas as pessoas que morreram no IP4, nos últimos 12 anos.

Os sinos da Sé de Évora vão tocar em memória das vítimas de acidentes.

E em todas as igrejas, de todas as confissões religiosas, serão feitas orações em memória dos mortos nas estradas.

No terceiro domingo de Novembro, a Europa celebra o Dia da Memória, efeméride que só há três anos passou a ser assinalada em Portugal, evocada, não por entidades oficiais, mas por grupos de cidadãos preocupados em «travar» a maior taxa europeia de sinistralidade rodoviária.

 

http://estradaviva.mobilidades.org/

 

Estradas portuguesas são as mais inseguras da União Europeia

 

Médico intensivista no Hospital de S. João, Salvador Massada

«Há sempre uma golden hour» e se esse momento se perde, a vida pode ser irrecuperável.

 

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=590097

 

Uma nova vida passada numa cadeira de rodas

 

No dia 13 de Julho de 1998 a vida de David Peres mudou.

Um acidente, quando regressava a casa depois de um almoço com um amigo, deixou-o tetraplégico.

Tinha 20 anos.

Seis anos depois, David acabou o curso, iniciou um mestrado, voltou a nadar e integrou a Rodar (Associação de Lesionados Medulares), porque «ainda há muito a fazer em Portugal pelas vítimas de acidentes».

 

http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=590098

 

Uma pedra na estrada e a falência do sistema

 

Aos 40 anos, uma pedra de cinco quilos atravessou-se na vida de Miguel Vilar através do pára-brisas do carro.

A pedra resvalou do rodado de um camião à frente da sua viatura e atingiu Miguel em cheio na cabeça.

Ninguém sabe o que fazia um paralelepípedo cinzento no meio da auto-estrada.

Sabe-se que Miguel se despistou, já sem sentidos, e que passou um mês em coma, a lutar pela vida na cama de um hospital.

Luta, que para o neurologista António Damásio, é o exemplo extremo da força de vontade.

A força de querer fazer sempre bem tê-lo-á salvo.

 

Piloto de automóveis, empresário bem sucedido, casado, com filhos, habituado a arrancar

títulos na competição de quatro rodas, Miguel travou então a corrida pela recuperação da

qualidade de vida.

Perdeu as empresas, meses depois ficou divorciado, passou a ter problemas financeiros e viu-se obrigado, de um momento para o outro, a refazer tudo.

«Ninguém me perguntou nestes anos se precisava de uma aspirina», afirma.

A Brisa, empresa concessionária da A5, foi absolvida em tribunal.

O Fundo de Garantia Automóvel foi condenado a pagar uma indemnização. Mas recorreu. E voltou a perder. E voltou a recorrer...

Miguel Vilar espera, consumindo-se no desespero.

Assume a revolta e incompreensão contra o sistema.

«Sempre paguei tudo o que tinha para pagar. Até paguei para circular naquela estrada em condições de segurança.

Para que servem então os seguros?»

 

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=590099

 

Associações puseram a nu o desleixo oficial

 

A constituição de associações de utentes da estrada trouxe a temática da sinistralidade rodoviária para a ordem do dia.

Por força das denúncias, dos alertas, da sensibilização para os múltiplos perigos, os acidentes de viação deixaram de ser «uma fatalidade» que só acontece aos outros.

Para a desgraça, percebeu-se, contribuí o desleixo, a incúria e a irresponsabilidade, tantas vezes protagonizada por organismos oficiais.

Obras necessárias adiadas, ausência ou deficiente sinalização, pavimentos inadequados, aliados a fiscalização incorrecta e incoerente ou a repressão tardia e ineficaz tornaram-se visíveis.

O ambiente e a estrutura partilham culpas até agora imputadas ao condutor.

 

http://estradaviva.mobilidades.org/documentos/Noticias2004.pdf

 

Faixa da sobrevivência no IP3

 

Ainda com a memória do último  acidente no km 69, do IP3, (curva junto à Ponte do Cunhedo/Penacova), que ceifou a vida de Ricardo Ferraz, presidente da Associação Académica do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, surge agora no horizonte uma parafernália de sinalização reflectora.

Dois dias depois do funeral do jovem, a sinalização naquele local foi alterada.

 

O km 69, um conhecido ponto negro, foi retocado com bandas cromáticas, concretizando-se uma intervenção programada desde Julho e que prevê o tratamento do piso e o alargamento da curva.

Ali, já morreram seis pessoas desde o ano passado.

Um saldo sinistro para uma curva pouco acentuada com alguma visibilidade e que entronca na ponte do Cunhedo.

Quem não conhece a perigosidade, conduz ali de forma diferente e o ramo de flores pendurado na berma causa arrepios.

Em ambos os sentidos são vários os sinais que nos remetem para a perda de vidas.

Cruzes, coroas com fitas negras, restos de pára-choques, vidros partidos...

Em determinados locais com duas faixas de rodagem no mesmo sentido, quando há «tolerância», as autoridades policiais montam um vasto dispositivo de vigilância e chegam a estrangular, propositadamente, uma das faixas.

Provocam o afunilamento provisório da via, certos de que, assim, não há acidentes.

Aliás, seria com este raciocínio que a descida do Botão , de forte inclinação, passou a ter apenas uma via.

Palco de impunidade e transgressões, a acrescentar à sinalização enganosa, ao piso derrapante, às curvas traiçoeiras, ao estreitamento de via com o separador central de betão e à ausência de escoamento de água, diariamente surgem calafrios até a quem palmilha o IP3 com

regularidade.

Sempre a rodar na faixa da sobrevivência.

 

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=590101

 

 

Mais de 46 mil vítimas físicas de aciden tes

 

Até dia 14 de Novembro, de acordo com indicações das autoridades policiais, já morreram 1053 pessoas nas estradas e ruas portuguesas.

Os 165 mil acidentes de viação participados às polícias desde 1 de Janeiro causaram ainda 3719 feridos graves e mais de 42 mil ligeiros.

Os acidentes mais graves continuam a acontecer nas estradas do território continental, fiscalziadas pela GNR.

As patrulhas contaram nestes dez meses e meio 887 mortos em desastres.

 

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=590102

 

 

"Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação a natureza e aos animais!!!"
Victor Hugo

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 00:09
link do post | sujerir | favorito
Segunda-feira, 7 de Junho de 2010

A24 - Patrulhas em prol da segurança rodoviária...

Onde andam as patrulhas GNR-TRÂNSITO...

 

O DT de São joão da Madeira não tem meios própios para patrulhar, os que têm (poucos) foram cedidos pelo DT - Aveiro.

(06-06-2010) a Auto-Estrada A29 no periodo compreendido entre as 14H00 e as 24H00 não tem ou não teve patrulha.

Nesse horário o P.Trânsito de Santa Maria da Feira somente teve um patrulha e como sabem è dada para patrulhar a A1.

 

http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=7&t=3996

 

 

O corpo de Carina Ferreira, a jovem de Lamego desaparecida desde 1 de Maio, foi hoje encontrado, no fundo de uma ribanceira na A24.

 

O corpo da jovem de 21 anos foi encontrado dentro do seu carro, no fundo de uma ravina, no troço da A24 que liga Lamego à Régua - ao km 94, poucos metros antes do túnel do Varosa.

 

Os investigadores tiveram de fazer rappel para chegar à viatura, que caiu por uma ribanceira com mais de 30 metros.

Segundo a Polícia Judiciária, "tudo indica tratar-se de um infeliz desfecho derivado de um acidente de viação, mas apenas os resultados da autópsia, a realizar pelo Instituto de Medicina Legal, poderão confirmar, ou não, tal ocorrência, mantendo-se em aberto outras possibilidades da causa da morte".

A jovem de Lamego estava desaparecida desde 1 de Maio.

 

Era procurada pela família e por amigos e a PJ tinha nove inspectores no terreno a investigar o desaparecimento, já que não afastava a possibilidade de ter havido crime.

Na noite em que desapareceu, Carina dirigia-se para o seu local de trabalho, no Clube de Caça e Pesca do Alto Douro, na Régua.

Saiu de casa de carro, um Peugeot 106 comercial de cor vermelha.

 

Na Régua, a irmã e a amiga, que a esperavam, estranharam a demora e tentaram contactá-la, mas Carina já não atendeu.

A família apresentou queixa na PSP de Lamego e foram feitas buscas nos rios e visionadas as imagens das câmaras da A24.

 

Perante a falta de pistas, assumia-se a tese de crime.

O caso ganhou mediatismo depois de os amigos terem lançado um grupo no Facebook para encontrar a jovem, que hoje já tem 35 mil membros

 

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/Interior.aspx?content_id=1587602&seccao=Norte

 

 

Choque de pesados condiciona trânsito na A24

A colisão de dois camiões provocou esta tarde dois feridos ligeiros e obrigou ao corte da circulação na A24, no sentido Vila Real - Peso da Régua

 

http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=107341

 

 

Três mortos num despiste em Portalegre

 

... Uma mulher de 62 anos, a filha de 37, e o filho desta, de 13, tiveram morte imediata quando o automóvel ligeiro em que seguiam saiu da faixa de rodagem e embateu numa árvore.

 

O carro, um Renault Clio, conduzido pela mulher mais nova, embateu violentamente contra uma árvore.

Os três únicos ocupantes tiveram morte imediata tal a violência do embate.

 

A EN 2 - que liga Ponte de Sor e Abrantes - é, de acordo com as autoridades locais, palco frequente de acidentes com alguma gravidade, sobretudo nas zonas de recta, onde, por vezes, os automobilistas ultrapassam a velocidade máxima permitida.

 

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Portalegre&Concelho=Ponte%2520de%2520Sor&Option=Interior&content_id=1586457

 

http://videos.sapo.pt/mrf80CKa57YFKMrzBMZB

 

 

Dois mortos em Castelo de Paiva

 

Dois mortos e quatro feridos, dois em estado grave, é o balanço de um acidente, hoje, domingo, próximo da ponte do futuro IC 35, em Entre-os-Rios, na zona de Castelo de Paiva.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Castelo%20de%20Paiva&Option=Interior&content_id=1586896

 

Colisão frontal em Castelo de Paiva mata casal de namorados

 

A morte de um casal de namorados residente em Cinfães, na sequência de uma colisão frontal, em Castelo de Paiva, marcou o dia de ontem, negro devido à sucessão de acidentes num curto de espaço de tempo: 19 feridos e dois mortos em duas horas.

 

"Nunca vi nada assim". A expressão, dita com dor, saiu da boca do comandante dos Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva, Joaquim Rodrigues, ainda os trabalhos, no IC35, estavam longe de terminar.

 

O Fiat Punto onde seguiam Daniel dos Santos Faria, de 23 anos, e Patrícia Emanuela Andrade Soares, de 20, namorados, residentes em Fornelos e Nespereira, freguesias de Cinfães, ficou com a frente completamente desfeita, fruto do capotamento que ainda ninguém sabe explicar.

 

GNR tenta travar romaria

Poucos minutos após o acidente, o local foi invadido por dezenas de pessoas, saídas de carros, que procuravam ver de perto a tragédia.

Mesmo com o corte total da estrada - medida tomada pela GNR para travar a romaria e proceder às operações de salvamento e resgate -, não desistiram.

Para acompanhar as operações de desencarceramento, subiram a uma ladeira paralela à via. E aí ficaram durante a tarde, enquanto os bombeiros procuravamm tapar, com plásticos, o triste cenário.

 

Catorze feridos ligeiros

Duas horas depois do acidente em Castelo de Paiva, outro choque frontal, menos grave, ocorria no cruzamento da Foz do Sousa, em Covelo, Gondomar, na EN 108.

Segundo fonte dos Bombeiros de Valbom, um automóvel onde seguia um casal de idosos terá colidido de frente com outro, que transportava um casal com dois filhos menores.

 

Sensivelmente à mesma hora, no lugar do Toutosa, Livração, Marco do Canaveses, um veículo ligeiro, que seguia no sentido Amarante-Marco de Canaveses, despistou-se numa curva e foi embater noutro carro que circulava no lado oposto.

 

Este, com violência do choque, capotou sobre um muro baixo e só parando numa propriedade. Um dos passageiros teve de ser desencarcerado. Resultado: oito feridos considerados ligeiros, apesar de, pelas 20 horas, continuarem a ser assistidos no Centro Hospitalar do Vale do Sousa. 

 

http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Aveiro&Concelho=Castelo%20de%20Paiva&Option=Interior&content_id=1587214

 

 http://videos.sapo.pt/oPgJFD2bz8gCrA8zkgvB

 

17 jovens morrem em acidente no Brasil

 

Pelo menos 17 jovens morreram e outros três ficaram feridos num acidente de viação ocorrido no Estado brasileiro da Baía.

A carrinha de caixa aberta que transportava os jovens chocou com um reboque quando passava por uma ponte, na sexta-feira à noite, segundo o canal de televisão TV Globo.

O veículo caiu de uma altura de 15 metros e o condutor do reboque fugiu do local do acidente sem prestar assistência às vítimas, de acordo com informações fornecidas pelos bombeiros locais.

As vítimas, a maioria menor de idade, regressavam para a cidade de São Miguel das Matas, depois de participarem numa competição desportiva escolar.

 

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=1586649

 

 

Más de un tercio de los infractores reincidentes tarda solo seis meses en tener un nuevo accidente

 

 Tres millones y medio de automovilistas provocan al menos un siniestro en tres años, y medio millón de conductores, dos o más

La reincidencia está en el punto de mira de la lucha contra la siniestralidad en las carreteras españolas.

Muchos conductores se han mostrado inmunes a las grandes medidas puestas en marcha en los últimos años: ni el carné por puntos, ni la reforma de Código Penal... nada parece hacerles virar su rumbo temerario.

 

Un estudio elaborado por la Fundación Mutua Madrileña con datos de los años 2007, 2008 y 2009 y una muestra de 1.800.000 conductores no profesionales en toda España da algunas pistas del comportamiento de estos automovilistas inmunizados contra cualquier medida de represión o concienciación.

La principal conclusión del informe es que existe un porcentaje, que aunque pequeño respecto al total de los conductores, supone medio millón de personas a quienes no les disuaden ni sus propios accidentes.

Más de tres millones y medio de conductores, un 15% del total, han causado al menos un accidente en los tres años analizados.

 La mayoría de ellos ha aprendido tras el siniestro del error y modifica sus hábitos de conducción. Según el estudio, coordinado por el catedrático Jesús Vegas Asensio, estos "adquieren pautas de conducción más prudentes".

 

Sin embargo, un tercio (480.000 conductores), el 2% del total, provoca dos o más siniestros en tres años.

160.000 de esos automovilistas vuelven a causar un nuevo siniestro seis meses después del anterior.

Mientras que la mitad, 240.000, se estrella al año.

 

Contra lo que se podría pensar, hombres y mujeres reinciden en igual proporción.

Según el análisis de la fundación dependiente de la compañía de seguros, los jóvenes entre 18 y 29 años son los que "menos aprenden de sus errores al volante": pueden llegar a causar más de dos accidentes en tres años, y tienen un 75% más de probabilidades de volver a provocar un siniestro que el resto de la población.

 

Más accidentes y más graves

Las diferencias entre hombres y mujeres en la siniestralidad al volante siguen siendo muy grandes, y quedan una vez más reflejadas en este trabajo: ellas tienen menos accidentes, y los choques de los hombres son más graves.

Según el informe, los menores de 30 años tienen casi cuatro veces más accidentes con lesionados que los mayores de 60, aunque el rango de edades crítico en función de la gravedad del accidente es el comprendido entre 40 y 50 años.

 

Los expertos explican que esto se debe en gran medida a que en ese grupo de edad los varones "se decantan por coches más caros y potentes y su experiencia se ve contrarrestada en ocasiones por el exceso de confianza".

El grupo de automovilistas entre 60 y 65 años es el que menos accidentes tiene, y los mayores de 70 son los que se vuelven más precavidos al volante tras provocar un siniestro.

También es curioso comprobar la geografía de la reincidencia, que aumenta radialmente desde el centro peninsular "con claro predominio de las zonas noroeste y sureste". Las comunidades en las que se concentra un mayor número de reincidentes, con casi el 3% del total, son Galicia, Asturias y Cantabria; mientras que los conductores de Madrid y Castilla-La Mancha son los que menos recaen en la accidentalidad, con un 1%.

 

Los responsables del informe señalan que las diferencias geográficas "pueden deberse a que [las comunidades con mayor número de reincidentes] son aquellas que tienen un alto índice de lluvia (zona norte) o las que presentan incrementos de población y de densidad de tráfico estacional, es decir, las zonas costeras (sur y levante) debido al turismo".

Los accidentes de los hijos Las diferencias en la siniestralidad entre ambos sexos se van igualando a medida que aumenta la edad.

Un dato curioso es que la accidentalidad registrada en las mujeres a partir de los 50 años está por encima de la de los hombres.

 

Según la Fundación Mutua Madrileña, este dato debe matizarse, ya que "el incremento se produce en muchos casos por la utilización del vehículo de la madre por parte de los hijos de entre 18 y 20 años".

La aseguradora concluye su informe ofreciendo una serie de consejos a los conductores para evitar siniestros: extremar la precaución en caso de lluvia, nieve o calor intenso, realizar un curso de conducción segura, transmitir la experiencia adquirida a los hijos y ayudarles a que se familiaricen con el vehículo, supervisar el estado del vehículo y, por último, aprender de los errores de otros accidentes.

 

http://www.elpais.com/articulo/espana/tercio/infractores/reincidentes/tarda/solo/meses/tener/nuevo/accidente/elpepuesp/20100604elpepunac_14/Tes

 

 

“A saudade é a presença dos ausentes.”

Olavo Bilac

 

 

 

 

 

publicado por cambiantevelador às 23:30
link do post | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds