Sábado, 10 de Janeiro de 2009

VMER...

 

Acidentes mais graves dentro das localidades
Número global de vítimas desceu 9,6% em 2008, com menos 82 mortes JN
 
O número de vítimas mortais de acidentes diminuiu 9,6% em 2008 face ao ano anterior, mas há uma excepção ao balanço positivo: dentro das localidades subiu  8%
Menor circulação terá contribuído para combater a sinistralidade.
 
De acordo com os dados provisórios ontem apresentados
e que apenas dão conta das mortes no local do acidente
ou no transporte até ao hospital -, no ano passado morreram 772 pessoas, menos 82 do que no ano anterior.
Mesmo segmentos habitualmente com maus indicadores, como a morte de peões e de passageiros de veículos de duas rodas, tiveram diminuições de, respectivamente, 5% e 13% até Setembro passado.
 
O inverso aconteceu com as vítimas dentro de localidades, apuradas também apenas até Setembro. Representam agora 49% do total de mortes.
De acordo com Paulo Marques, presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), o problema não são os arruamentos, mas "zonas de entrada e saída das localidades".
 
Está em curso um levantamento, para dar
"informação detalhada à Associação Nacional de Municípios Portugueses". Paulo Marques destaca o facto de haver medidas de intervenção previstas na
Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, que vai entrar em discussão pública
 
Uma delas, que assegura estar já em curso, é a elaboração de um guião para que cada município crie o seu próprio plano de segurança rodoviária.
 
Alguns indicadores da circulação automóvel apontam para uma redução que poderá ter contribuído para a descida dos valores da sinistralidade.
 
O consumo de combustível caiu 2,4% até Setembro e na rede de auto-estradas e pontes com portagem
o tráfego médio diário diminuiu 3%.
 
Indicadores que Paulo Marques admite estarem entre as
causas da descida no número de vítimas, "mas não a explicam por inteiro"
 
Referindo-se à importância de melhorar a rede viária, o ministro das Obras Públicas destacou a construção da Auto-Estrada Transmontana e do Túnel do Marão, que se estima venham a permitir
reduzir a sinistralidade do actual IP4 entre 40 e 60%.
 
Mário Lino afirmou ainda estar em curso a transposição de uma directiva europeia sobre segurança das infra-estruturas, da qual decorrem documentos como
um manual para auditorias às estradas
ou uma matriz para cálculo de indicadores de risco.
 
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1068441
 
Acidentes graves, imagens impressionantes de acidentes, galeria de fotos do VMER: http://www.vmersfxavier.com/docs/default.asp
 
 
“A terra é o hospital dos doidos do universo”
Young 
 

 

 

publicado por cambiantevelador às 15:32
link | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds