Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Viaturas em emergência...

 

 

Infortúnio público
 
Trânsito: Cinco mortos em 415 acidentes durante o fim-de-semana - GNR
28 Setembro 2009
Cinco pessoas morreram na sequência dos
415 acidentes de viação registados no fim-de-semana
nas estradas portuguesas, de acordo com dados da Guarda Nacional Republicana (GNR). A GNR indica, no seu site na Internet, que no domingo ocorreram 198 acidentes, que provocaram três mortos, três feridos graves e 78 ligeiros.
http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/10171424.html
 
Recentes
Covilhã: Inquéritos vão averiguar causas da queda de autocarro de uma ponte 28 Set. 2009
A GNR e a Rodoviária da Beira Interior anunciaram esta tarde que vão abrir inquéritos ao acidente com um autocarro de passageiros, que caiu de uma ponte, na Covilhã, provocando dez feridos, dois em estado grave.
 
O acidente aconteceu às 13:00 quando o autocarro atravessava a Ponte Pedrinha sobre o Rio Zêzere, na estrada que liga Covilhã ao Ferro. Já quase no final do tabuleiro embateu no gradeamento da faixa contrária e capotou, caindo de uma altura de cerca de quatro metros.
http://aeiou.visao.pt/covilha-inqueritos-vao-averiguar-causas-da-queda-de-autocarro-de-uma-ponte-c-video=f530952
 
Passeio das Vindimas termina em tragédia
 
 
Uma mulher morreu e um homem ficou gravemente ferido
 
depois de o seu automóvel ter caído numa ribanceira de 30 metros, ontem, sábado, perto de Ermelo, em Mondim de Basto. As causas do acidente ainda não foram apuradas.
 
O veículo 2 Cavalos de cor vermelha conduzido por António Almeida "foi comprado de propósito para este passeio", adiantou ainda Fernando Cardoso, e "era a primeira vez que participavam numa iniciativa da Bicavalaria do Minho - Clube Dois Cavalos".
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Vila Real&Concelho=Mondim de Basto&Option=Interior&content_id=1373424
 
Estradas Rurais
http://www.rospa.com/roadsafety/advice/highway/RuralRoads.htm
 
Avó e neto morrem em colisão na EN 112
2009-07-24
 
Dois mortos, avó e neto, é o balanço de uma colisão entre dois automóveis registada na EN 112, que liga Castelo Branco a Salgueiro do Campo, perto da aldeia de Palvarinho.
 
Outras duas pessoas, os condutores de ambas as viaturas, sofreram ferimentos graves e foram encaminhados para o Hospital de Castelo Branco, avançaram ao JN fontes das autoridades policiais e de socorro.
 
O acidente - que aconteceu numa recta e cujas causas não estão ainda esclarecidas - deu-se pouco depois da meia-noite…
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Castelo Branco&Concelho=Castelo Branco&Option=Interior&content_id=1315883
 
Negligência Grosseira
 
Atropelamento mortal foi negligência grosseira.
2009-05-29
 
O Ministério Público (MP) acusou por homicídio por negligência grosseira
o motorista da ambulância do INEM envolvido no atropelamento mortal de um jovem motociclista, em Agosto do ano passado, num cruzamento do centro do Porto.
 
O caso aconteceu no cruzamento das ruas de Aníbal Cunha e de Sacadura Cabral, no dia 9 de Agosto do ano passado.
 
A ambulância seguia em marcha de emergência e o condutor passou um sinal vermelho.
 
O motociclo conduzido por Rui Severino, de 23 anos, que acabaria por morrer, embateu na ambulância.
 
Vários dos acontecimentos que se seguiram geraram forte controvérsia, nomeadamente quanto ao teste de alcoolemia efectuado ao motorista, Hugo D., 27 anos. O motorista não soprou ao balão no local.
 
Foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Porto, onde foi submetido a um teste sanguíneo para detecção de álcool.
 
Um mês depois, o IML emitiu um relatório em que atribuía ao condutor uma taxa de 1,36 gramas de álcool por litro de sangue (g/l). Mas o resultado acabou por ser anulado mais tarde pelo próprio IML, com a justificação de que o resultado verdadeiro era de 0,0 g/l. O erro foi atribuído a uma falha numa máquina de medição de álcool no sangue.
 
Mas também a velocidade a que seguia a ambulância foi questionada, uma vez que o número supostamente indicado no tacógrafo, seria bastante inferior que testemunhas atribuíram ao andamento do veículo. Por outro lado, apurou-se depois que o motorista
 
não tinha a carta que o habilitaria a conduzir viaturas de emergência médica.
 
Ao JN, Manuel Severino, o pai da vítima, já se congratulou com a decisão do MP." Só é revoltante que, depois de tudo o que está a acontecer, o motorista continue ao serviço", afirmou. Madalena Lima, a advogada da família da vítima, não tem dúvidas de que a a acusação é "um grande passo", mas considera que ainda "há muita coisa por explicar".
"Por exemplo, o facto de não ter sido feito o teste de alcoolemia no local", enumera.
A pena prevista para o crime de homicídio por negligência grosseira pode chegar aos cinco anos de prisão.
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/policia/interior.aspx?content_id=1247246
 
Técnicos do INEM sem carreira fazem socorro ilegal
 
O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) está a prestar socorro de forma ilegal. Os cerca de 700 Técnicos de Ambulância de Emergência (TAE) não têm carreira nem a situação profissional regularizada na função pública.
 
A denúncia é do Sindicato dos Técnicos de Ambulância de Emergência (STAE). No inicio do ano, o Governo não incluiu os TAE do INEM no regime geral da função pública.
 
Com a criação da carreira, os novos técnicos, após uma formação de 1475 horas, passavam a poder administrar medicação, fazer acessos venosos nos doentes e reanimação cardíaca avançada, como acontece em vários países europeus.
Mas os enfermeiros nunca admitiram que os TAE, ainda que supervisionados por clínicos, praticassem actos médicos em emergência pré-hospitalar.
 
http://bombeirosportugal.wordpress.com/2009/08/11/tecnicos-do-inem-sem-carreira-fazem-socorro-ilegal/
 
Despiste de viatura dos bombeiros faz três feridos
2009-07-30
 
Uma viatura ligeira de combate a incêndios dos Bombeiros Voluntários de Almodôvar, despistou-se hoje, quinta-feira, na Auto-estrada do Sul (A2), num acidente que provocou um ferido grave e dois ligeiros.
 
O despiste da viatura, na qual seguiam
o comandante, o adjunto de comando e o chefe dos bombeiros de Almodôvar,
foi provocado pelo "rebentamento de um pneu", explicou à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.
O acidente ocorreu por volta das 11:30, ao quilómetro 220,9 da A2, no sentido Norte-Sul, precisou a fonte do CDOS. 
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Beja&Concelho=Almodovar&Option=Interior&content_id=1321547
 
Acidente com carro de bombeiros faz três mortos
Um acidente com um carro dos
Bombeiros Voluntários de Esposende,
este domingo, em Felgueiras, causou três mortos e dois feridos graves. 
 
A viatura estava inserida numa coluna de carros de bombeiros que iam combater um incêndio em Fafe e caiu de um viaduto na A7, em Jugueiros, entre Vizela e Felgueiras.
 
http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Felgueiras&Option=Interior&content_id=1374033
 
 
Algarve: Líder de campanha rodoviária ‘caçada’ em excesso de velocidade
19 Abril 2009
 
GNR trata VIP de forma especial
Enquanto cidadã e condutora normal, a governadora Civil de Faro teria sido obrigada a pagar na hora uma multa de 120 euros por excesso de velocidade, depois de fotografada a 87km/h numa zona de limite nos 50 km/h, pelo radar da GNR à saída de Portimão, no Algarve. Mas, apurou o CM, não foi o que aconteceu – apesar de Isilda Gomes seguir, anteontem, no seu carro particular.
Isilda Gomes, que é a
responsável pelas campanhas de segurança na estrada e pelo combate à sinistralidade rodoviária na região,
informou desde logo os militares sobre o seu cargo no Algarve e seguiu caminho em direcção à A22, como se circulasse numa viatura oficial do Estado, que tem privilégios sobre outras viaturas.
 
Segundo uma norma interna da GNR baseada no
artigo 64º do Código da Estrada,
a que o CM teve acesso, os condutores dos veículos do Estado ao serviço de ministérios, governos civis e autarquias
'podem, quando a sua missão o exigir, deixar de observar as regras e os sinais de trânsito'.
 
Perante as infracções, com destaque para excessos de velocidade detectados por radares, os militares devem 'limitar-se a fazer apenas a participação dos factos [infracções] e remetê-la à respectiva Unidade de Comando', pode ler-se no documento.
 
Os comandos locais, com a reestruturação da GNR, voltam a ter o poder de decidir se a multa é passada ou perdoada.
 
Foi o que aconteceu no caso da governadora Civil de Faro, apesar de circular no seu automóvel particular. 'Numa situação normal tinha de ser passado o auto de contra-ordenação e a senhora tinha de pagar a multa no local – ou então ficava com os documentos apreendidos até ao pagamento', referiu fonte da GNR.
 
Contactada pelo CM, Isilda Gomes não quis comentar o tratamento VIP.
 'Tudo o que tinha a dizer já disse', referiu.
O Comando de Faro da GNR também não quis ontem prestar qualquer esclarecimento sobre este assunto.
 
'NÃO PODEMOS VOLTAR ATRÁS E PERDOAR MULTAS'
 
A actuação da GNR nos casos de infracções ao Código da Estrada por parte de viaturas que circulem em missão de polícia, prestação de socorro ou alegado serviço urgente de interesse público é contestada pela Associação Sócio-profissional Independente da Guarda (ASPIG).
 
A razão da discórdia é o facto de ser o comando local, em cada região, a decidir se as entidades multadas devem pagar ou não as multas.
 
'A ASPIG defende que deve ser o Comando-Geral a tomar essas decisões,
para travar alguns abusos que poderão acontecer devido às relações próximas entre os intervenientes', defende José Alho, presidente da ASPIG.
 'Não podemos voltar atrás no tempo, quando eram constantemente perdoadas multas a pessoas conhecidas deste País', sublinhou ao CM o dirigente.
 
PORMENORES
CONDUTOR TESTEMUNHA
Um condutor contou ao ‘CM’ que viu a governadora 'ser interceptada pela GNR'. Dez minutos depois foi ultrapassado na Via do Infante pela representante do Governo.
 
TELEFONEMA
O CM sabe que, posteriormente à infracção, Isilda Gomes contactou um oficial da GNR para saber como lidar coma situação.
 
SEM EXCEPÇÃO
Os militares têm ordens expressas para exigir o pagamento aos condutores normais.
 
http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010&contentid=2A48FCD7-DF64-4934-A31A-E32096EB4944
 
 
Lá por fora…
 
Morreu atropelada por carro patrulha em excesso de velocidade
Veículo circulava a 150 km/hora numa zona residencial
Hayley Adamson, uma jovem de 16 anos, foi catapultada e atirada ao ar ao ser atropelada por um carro patrulha que seguia a alta velocidade, segundo o site Mailonline.
 
Segundo o site, a adolescente foi cuidadosa ao tentar atravessar a estrada, em Denton, Newcastle, e apesar de estar visível do ângulo em que seguia o carro patrulha, não foi suficiente para evitar o acidente.
 
John Dougal, o condutor do veículo, circulava a 150 km/hora numa zona residencial, como indicou mais tarde um teste feito ao velocímetro. Dougal tentou travar, mas não conseguiu evitar o atropelamento mortal de Hayley.
 
Dougal, de 41 anos, seguia em perseguição de um veículo. Mas afinal, o caso não passava de um falso alarme. Para piorar a situação, não levava a sirene ligada para evitar que o veículo suspeito se colocasse em fuga.
 
A adolescente não resistiu aos vários ferimentos e foi declarada morta ainda no local.
 
Em tribunal, o polícia negou velocidade perigosa como causa do acidente, mas não convenceu os jurados, que consideraram a velocidade desproporcional à situação, causando a morte a Hayley.
 
Foi também levantada a hipótese de a adolescente ter álcool no sangue na altura do acidente, o que poderá ter afectado a sua atitude na altura de atravessar a estrada.
 
John Dougal é acusado de causar a morte a Hayley, por condução perigosa, no passado mês de Maio, continuando o caso em julgamento.
 
http://diario.iol.pt/exportacao---rtl/carro-atropelamento-julgamento-policia-adolescente-tvi24/1053932-4207.html
 
Caça a motoristas imprudentes
 
La Guardia Civil galega leva a sério caça motoristas imprudentes. O método para capturar aqueles que funcionam sob a influência do álcool, excesso de velocidade ou sem carta ultrapassa a simples vigilância e o radar localizado nas estradas.
 
Quando um motorista é preso em várias ocasiões a cometer aquilo que é chamado de ofensa de tráfego, os seus dados e o seu carro fica registado nos arquivos da Brock. Com esta informação, os agentes podem controlar todos os tolos 24 horas por dia.
 
http://comunidad.terra.es/blogs/extreme/archive/2009/01/16/
conductortemerarioelgranhermanotevigila.aspx
 
 
Segunda Lei de Finagle
 
Qualquer que seja o resultado previsto, haverá sempre alguém disposto a:
  1. interpretá-lo mal
  2. falseá-lo, ou
  3. acreditar que aconteceu de acordo com a sua própria teoria de estimação.
 
 

 

publicado por cambiantevelador às 23:30
link do post | sujerir | favorito

.Mais sobre mim em breve

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. 406 Mortos nas estradas.....

. Auto-estradas sem Brigada...

. Condução Segura e Ecológi...

. Catástrofe Rodoviária…

. Portagens - CCUT 2014...

. Mais Vítimas na Estrada…

. Fim-de-semana negro...

. Travar a Sinistralidade.....

. Dê Férias à Velocidade…

. Crise Rodoviária em Portu...

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.favorito

. Contrato Promessa

. MOBILIDADE GEOGRÁFICA LAB...

. Cidadania activa: o jorna...

blogs SAPO

.subscrever feeds